Leo Sachs

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Leo Sachs
Leo Sachs em 1955
Nascimento 14 de outubro de 1924
Leipzig, Alemanha
Morte 12 de dezembro de 2013 (89 anos)
Nacionalidade  Israelense
Campo(s) Biologia molecular

Leo Sachs (em hebraico: ליאו זקס; Leipzig, 14 de outubro de 192412 de dezembro de 2013[1]) foi um biólogo molecular e pesquisador do câncer israelense nascido na Alemanha. Natural de Leipzig,[2] emigrou para a Inglaterra em 1933, seguindo para Israel em 1952. Juntou-se ao Instituto Weizmann de Ciência, onde fundou o Departamento de Genética.

Sua ida à Inglaterra com sua família em 1933 deu-se pela ascensão de Adolf Hitler ao poder. Em 1952, recebeu um B.Sc. da Universidade de Bangor. Seu sonho era ajudar a estabelecer um kibutz na Palestina, como consta em sua atuação por dois anos como lavrador, ordenhando vacas. Porém, as portas para a Palestina foram praticamente fechadas pelos britânicos, fazendo com que Sachs começasse a estudar botânica agrícola e com que se fascinasse pela genética. Em 1951, tornou-se Ph.D. em genética pela Universidade de Cambridge.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Roger Sperry, Arvid Carlsson e Oleh Hornykiewicz
Prêmio Wolf de Medicina
1980
com César Milstein e James Learmonth Gowans
Sucedido por
Barbara McClintock e Stanley Norman Cohen


Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) biólogo(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.