Jennifer Doudna

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Jennifer Doudna Medalha Nobel
Jennifer Doudna no dia de sua admissão na Royal Society em 2016
Nascimento 19 de fevereiro de 1964 (56 anos)
Washington, D.C.
Residência Hilo
Nacionalidade estadunidense
Cidadania Estados Unidos
Alma mater Universidade Harvard
Ocupação bioquímico, biólogo molecular, professora universitária, química, cristalógrafo, investigadora
Prêmios Prêmio Eli Lilly de Química Biológica (2001), Prêmio Gabbay (2014), Prêmio Lurie de Ciências Biomédicas (2014), Prêmio Gruber de Genética (2015), Breakthrough Prize in Life Sciences (2015), Prêmio Massry (2015), Prêmio Internacional da Fundação Gairdner (2016), Prêmio Tang (2016), Prêmio Dickson de Medicina (2016), Prêmio HFSP Nakasone (2016), Prêmio Paul Ehrlich e Ludwig Darmstaedter (2016), Prêmio Nobel de Química (2020)
Empregador Universidade da Califórnia em Berkeley, Universidade da Califórnia em São Francisco, Instituto Médico Howard Hughes, Universidade Yale
Orientador(es) Jack Szostak
Instituições Universidade da Califórnia em Berkeley
Campo(s) Biologia molecular

Jennifer A. Doudna Cate (19 de fevereiro de 1964) é uma bioquímica e bióloga molecular estadunidense. É professora da Universidade da Califórnia em Berkeley.

Em 2020, ela foi laureada com o Prêmio Nobel de Química, junto com Emmanuelle Charpentier, "pelo desenvolvimento de um método de edição de genoma".[1]

Vida[editar | editar código-fonte]

Doudna cresceu em Hilo, Havaí. Obteve em 1985 um bacharelato e em 1989 um PhD, orientada por Jack Szostak, na Universidade Harvard. Trabalhou no pós-doutorado com Szostak e com Thomas Cech na Universidade do Colorado. Em 1994 obteve seu primeiro posto de professora na Universidade Yale (Professor Assistente) e até 2000 galgou o posto de professor ordinário. Em 2000/2001 foi professor visitante na Universidade Harvard, e em 2003 foi para a Universidade da Califórnia em Berkeley.

Desde 1997, Doudna pesquisou também no Howard Hughes Medical Institute sendo também atuante desde 2003 no Laboratório Nacional de Lawrence Berkeley. Seu marido Jamie Cate, foi um de seus primeiros alunos[2] sendo atualmente (situação em 2014) também professor da Universidade da Califórnia em Berkeley.[3]

Em 2015, Doudna e sua colaboradora, Emmanuelle Charpentier do Centro Helmholtz para Pesquisa de Infecções na Alemanha, receberam o Breakthrough Prize in Life Sciences perfazendo 3 milhões de dólares para cada uma, pela invenção da revolucionária ferramenta para a edição de DNA CRISPR.[4] Essa invenção rendeu-lhes o Prêmio Nobel de Química de 2020.[1]

Realizações[editar | editar código-fonte]

Doudna realizou pesquisas inovativas que levaram a um método que possibilitou a cristalização de grande moléculas de RNA.[5]

Condecorações[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c «The Nobel Prize in Chemistry 2020» (em inglês). Nobel Prize. Consultado em 7 de outubro de 2020 
  2. The Doudna Lab – People Arquivado em 27 de julho de 2014, no Wayback Machine. Universidade da Califórnia em Berkeley (berkeley.edu); acessado em 29 de dezembro de 2014
  3. Jamie H. D. Cate e Jamie Cate Research Group Arquivado em 26 de agosto de 2014, no Wayback Machine. Universidade da Califórnia em Berkeley (berkeley.edu); acessado em 29 de dezembro de 2014
  4. Breakthrough DNA Editor Borne of Bacteria por Carl Zimmer publicado em 6 de fevereiro de 2015 na "QUANTA Magazine"
  5. a b Alan T. Waterman Award Recipients (2000) Fundação Nacional da Ciência (nsf.org); acessado em 29 de dezembro de 2014
  6. William O. Baker Award for Initiatives in Research Arquivado em 26 de janeiro de 2013, no Wayback Machine. Fundação Nacional da Ciência (nasonline.org); acessado em 29 de dezembro de 2014
  7. Eli Lilly Award in Biological Chemistry, Preisträger (PDF; 45 kB) bei der Sektion Biochemie der American Chemical Society (divbiolchem.org); Fundação Nacional da Ciência
  8. Jennifer A. Doudna bei der National Academy of Sciences (nasonline.org); acessado em 29 de dezembro de 2014
  9. Book of Members (PDF; 516 kB) bei der American Academy of Arts and Sciences (amacad.org); acessado em 29 de dezembro de 2014
  10. Jennifer Doudna, Ph.D., and Emmanuelle Charpentier, Ph.D., Win 2014 Dr. Paul Janssen Award for Biomedical Research bei pauljanssenaward.com; acessado em 29 de dezembro de 2014
  11. Gabbay Award – Current Winners Universidade Brandeis (brandeis.edu); acessado em 29 de dezembro de 2014
  12. Wolf Prize 2020

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
James Patrick Allison e Carl H. June
Prêmio Paul Ehrlich e Ludwig Darmstaedter
2016
com Emmanuelle Charpentier
Sucedido por
Yuan Chang e Patrick S. Moore
Precedido por
John Bannister Goodenough, Michael Stanley Whittingham e Akira Yoshino
Nobel de Química
2020
com Emmanuelle Charpentier
Sucedido por


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Jennifer Doudna
Ícone de esboço Este artigo sobre um bioquímico é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.