Roald Hoffmann

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Roald Hoffmann
Nascimento 18 de julho de 1937 (84 anos)
Zolochiv
Nacionalidade Polonês
Alma mater Universidade Columbia, Universidade Harvard
Prêmios Prêmio ACS de Química Pura (1969), Prêmio Arthur C. Cope (1973), Prêmio Linus Pauling (1974), Prêmio Remsen (1980), Medalha William H. Nichols (1981), Nobel prize medal.svg Nobel de Química (1981), Medalha Nacional de Ciências (1983), Prêmio em Ciências Químicas NAS (1986), Medalha Priestley (1990), Prêmio George C. Pimentel de Química (1996), Medalha Kołos (1998), Prêmio Joseph O. Hirschfelder (2000), Medalha de Ouro do American Institute of Chemists (2006), Medalha de Ouro Lomonossov (2011)
Orientador(es)(as) William Lipscomb
Instituições Universidade Cornell
Campo(s) Química

Roald Hoffmann (Zolochiv, 18 de julho de 1937) é um químico polonês-estadunidense.[1]

Roald Hoffmann em 2015

Foi laureado com o Nobel de Química de 1981. Também publica peças teatrais e poesia. É detentor (emérito) da cátedra Frank H. T. Rhodes de Humanidades Universidade Cornell, em Ithaca, Nova Iorque.[2][3][4][5]

Pesquisa científica[editar | editar código-fonte]

A pesquisa e os interesses de Hoffmann têm sido na estrutura eletrônica de moléculas estáveis ​​e instáveis ​​e no estudo de estados de transição em reações.[6][7][8][9][10][11][12] Ele investigou a estrutura e a reatividade de moléculas orgânicas e inorgânicas e examinou problemas em química organo-metálica e de estado sólido. Hoffman desenvolveu ferramentas e métodos computacionais semi-empíricos e não empíricos , como o método de Hückel estendido que ele propôs em 1963 para determinar orbitais moleculares.[13]

Com Robert Burns Woodward, ele desenvolveu as regras Woodward-Hoffmann para elucidar os mecanismos de reação e sua estereoquímica. Eles perceberam que as transformações químicas poderiam ser previstas aproximadamente a partir de simetrias e assimetrias sutis nos orbitais de elétrons de moléculas complexas. Suas regras prevêem resultados diferentes, como os tipos de produtos que serão formados quando dois compostos são ativados pelo calor em comparação com aqueles produzidos sob ativação pela luz.[14] Por este trabalho, Hoffmann recebeu o Prêmio Nobel de Química de 1981, compartilhando-o com o químico japonês Kenichi Fukui,[15] que resolveram questões semelhantes de forma independente. (Woodward não foi incluído no prêmio, que é concedido apenas a pessoas vivas, embora ele tenha ganhado o prêmio de 1965 por outro trabalho.) Em sua Palestra Nobel, Hoffmann introduziu a analogia isolobal para prever as propriedades de ligação de compostos organometálicos.[16]

Alguns dos trabalhos mais recentes de Hoffman, com Neil Ashcroft e Vanessa Labet, examinam a ligação da matéria sob extrema alta pressão.

O que mais me alegra neste trabalho? Que, à medida que separamos o que se passa no hidrogênio sob pressões como as que encontramos no centro da terra, duas explicações sutilmente se confrontam ... [física e química] ... O hidrogênio sob pressão extrema está fazendo exatamente o que uma molécula inorgânica em 1 atmosfera faz!

Interesses artísticos[editar | editar código-fonte]

The World Of Chemistry com Roald Hoffmann[editar | editar código-fonte]

Em 1988, Hoffmann tornou-se o apresentador de uma série educacional de 26 programas da PBS por Annenberg/CPB, The World of Chemistry, ao lado do demonstrador de série Don Showalter. Enquanto Hoffmann apresentou uma série de conceitos e ideias, Showalter forneceu uma série de demonstrações e outras representações visuais para ajudar alunos e espectadores a compreender melhor as informações.

Ciência Divertida[editar | editar código-fonte]

Desde a primavera de 2001, Hoffmann tem sido o apresentador da série mensal Entertaining Science no Cornelia Street Cafe de Nova York,[17] que explora a junção entre as artes e a ciência.

Não ficção[editar | editar código-fonte]

Ele publicou livros sobre as conexões entre arte e ciência: Roald Hoffmann sobre a filosofia, arte e ciência da química e além do finito: o sublime na arte e na ciência.[18]

Poesia[editar | editar código-fonte]

Hoffmann também é escritor de poesia.[19] Suas coleções incluem The Metamict State (1987, ISBN 0-8130-0869-7),[20] Gaps and Verges (1990, ISBN 0-8130-0943-X),[21] e Chemistry Imagined, co- produzido com a artista Vivian Torrence.[21]  

Roteiros[editar | editar código-fonte]

Foi coautor com Carl Djerassi da peça Oxygen, sobre a descoberta do oxigênio e a experiência de ser um cientista. A peça de Hoffman, "Deveria ter" (2006) sobre a ética na ciência e na arte, foi produzida em workshops, assim como uma peça baseada em suas experiências no holocausto, "Temos algo que pertence a você" (2009), posteriormente com o novo título "Something That Belongs to You.[18][22]

Referências

  1. «Roald Hoffmann» (em inglês) 
  2. Hoffman, J. (2011). «Q&A: Chemical connector Roald Hoffmann talks about language, ethics and the sublime». Nature. 480 (7376). 179 páginas. Bibcode:2011Natur.480..179H. doi:10.1038/480179a 
  3. «Roald Hoffmann - Banquet speech». NobelPrize.org (em inglês). Consultado em 13 de julho de 2021 
  4. «Blog - Deck Replacement Dallas, Siding Installation, House for Rent, Moving Services, AC Services, Fabrication Services». Kew Gardens Movie (em inglês). Consultado em 13 de julho de 2021 
  5. «Roald Hoffmann». www.nndb.com. Consultado em 13 de julho de 2021 
  6. Hoffmann, R.; Lipscomb, W. N. (1962). «Theory of Polyhedral Molecules. III. Population Analyses and Reactivities for the Carboranes». The Journal of Chemical Physics. 36 (12). 3489 páginas. Bibcode:1962JChPh..36.3489H. doi:10.1063/1.1732484 
  7. Hoffmann, R.; Lipscomb, W. N. (1962). «Theory of Polyhedral Molecules. I. Physical Factorizations of the Secular Equation». The Journal of Chemical Physics. 36 (8). 2179 páginas. Bibcode:1962JChPh..36.2179H. doi:10.1063/1.1732849 
  8. Hoffmann, R.; Lipscomb, W. N. (1962). «Boron Hydrides: LCAO—MO and Resonance Studies». The Journal of Chemical Physics. 37 (12). 2872 páginas. Bibcode:1962JChPh..37.2872H. doi:10.1063/1.1733113 
  9. Hoffmann, R.; Lipscomb, W. N. (1962). «Sequential Substitution Reactions on B10H10−2 and B12H12−2». The Journal of Chemical Physics. 37 (3). 520 páginas. Bibcode:1962JChPh..37..520H. doi:10.1063/1.1701367 
  10. Hoffmann, R.; Lipscomb, W. N. (1963). «Intramolecular Isomerization and Transformations in Carboranes and Substituted Polyhedral Molecules» (PDF). Inorganic Chemistry. 2: 231–232. doi:10.1021/ic50005a066. Cópia arquivada (PDF) em 11 de maio de 2015 
  11. Hoffmann, R. (1963). «An Extended Hückel Theory. I. Hydrocarbons». The Journal of Chemical Physics. 39 (6): 1397–1412. Bibcode:1963JChPh..39.1397H. doi:10.1063/1.1734456 
  12. Lipscomb WN. Boron Hydrides, W. A. Benjamin Inc., New York, 1963, Chapter 3.
  13. «Roald Hoffmann - Biographical». Nobel Prize. Consultado em 20 de março de 2015. Cópia arquivada em 28 de março de 2015 
  14. «Robert Burns Woodward». Science History Institute. Junho de 2016. Consultado em 20 de março de 2018. Cópia arquivada em 21 de março de 2018 
  15. Buckingham; Nakatsuji, H. (2001). «Kenichi Fukui. 4 October 1918 -- 9 January 1998: Elected F.R.S. 1989». Biographical Memoirs of Fellows of the Royal Society. 47: 223–237. doi:10.1098/rsbm.2001.0013 
  16. Hoffmann, Roald. «Building bridges between inorganic and organic chemistry - Nobel lecture, 8 December 1981» (PDF). Nobel Prize. Consultado em 20 de março de 2015. Cópia arquivada (PDF) em 8 de outubro de 2014 
  17. «A Brief History». The Cornelia Street Café. Consultado em 22 de março de 2013. Cópia arquivada em 8 de julho de 2013 
  18. a b Romanska, Magda (14 de junho de 2014). «Between Art and Science: A Conversation with Roald Hoffmann». Cosmopolitan Review. Consultado em 20 de março de 2015. Cópia arquivada em 20 de março de 2015 
  19. Amato, Ivan (21 de agosto de 2007). «Roald Hoffmann: Chemist And Poet». Chemical & Engineering News. Consultado em 20 de março de 2015. Cópia arquivada em 2 de abril de 2015 
  20. «25 years ago: Roald Hoffmann publishes his poetry». Chemistry World. Energy Science Technology. 28 de fevereiro de 2013. Consultado em 20 de março de 2015. Cópia arquivada em 27 de abril de 2015 
  21. a b Browne, Malcolm W. (6 de julho de 1993). «SCIENTIST AT WORK: Roald Hoffmann; Seeking Beauty In Atoms». New York Times. Consultado em 20 de março de 2015. Cópia arquivada em 2 de abril de 2015 
  22. «Something That Belongs To You». www.roaldhoffmann.com. Consultado em 12 de junho de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Paul Berg, Walter Gilbert e Frederick Sanger
Nobel de Química
1981
com Ken'ichi Fukui
Sucedido por
Aaron Klug


Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikiquote Citações no Wikiquote
Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) químico(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.