Paul Cohen (matemático)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Paul Joseph Cohen
Nascimento 2 de abril de 1934
Long Branch
Morte 23 de março de 2007 (72 anos)
Stanford
Nacionalidade Estados Unidos Estadunidense
Alma mater Universidade de Chicago
Prêmios Prêmio Bôcher (1964), Medalha Fields (1966), Medalha Nacional de Ciências (1967)
Orientador(es) Antoni Zygmund
Orientado(s) Peter Sarnak
Instituições Universidade Stanford
Campo(s) Matemática
Tese 1958: Topics in the Theory of Uniqueness of Trigonometric Series

Paul Joseph Cohen (Long Branch, 2 de abril de 1934Stanford, 23 de março de 2007[1][2]) foi um matemático estadunidense.

É mais conhecido pela sua prova da independência entre a hipótese do continuum e o axioma da escolha da teoria de conjuntos de Zermelo–Fraenkel, a forma de axioma mais aceita da teoria dos conjuntos. Esta demonstração valeu-lhe a Medalha Fields, em 1966.

Referências

  1. «In Memory of …». American Mathematical Society. Consultado em 31 de outubro de 2007 
  2. Levy, Dawn (28 de março de 2007). «Paul Cohen, winner of world's top mathematics prize, dies at 72». Stanford Report. Consultado em 25 de agosto de 2009 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Lars Hörmander e John Milnor
Medalha Fields
1966
com Michael Atiyah, Alexander Grothendieck e Stephen Smale
Sucedido por
Alan Baker, Heisuke Hironaka, Sergei Novikov e John Griggs Thompson