Gerd Faltings

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Gerd Faltings
Teorema de Falting
Nascimento 28 de julho de 1954 (67 anos)
Gelsenkirchen
Nacionalidade alemão
Cidadania Alemanha
Alma mater Universidade de Münster
Ocupação matemático, professor(a) universitário(a)
Prêmios Medalha Fields (1986), Prêmio Gottfried Wilhelm Leibniz (1996), Prêmio Shaw (2015)
Empregador Universidade de Princeton, Universidade de Wuppertal, Universidade de Bonn
Orientador(es) Hans-Joachim Nastold
Orientado(s) Shinichi Mochizuki
Instituições Instituto Max Planck de Matemática, Universidade de Princeton, Universidade de Wuppertal
Campo(s) matemática
Tese 1978: Über Macaulayfizierung
Página oficial
http://www.hcm.uni-bonn.de/people/profile/gerd-faltings/

Gerd Faltings (Gelsenkirchen, 28 de julho de 1954) é um matemático alemão conhecido por seu trabalho em geometria aritmética.[1][2]

Educação[editar | editar código-fonte]

De 1972 a 1978, Faltings estudou matemática e física na Universidade de Münster. Em 1978 ele recebeu seu PhD em matemática.[2]

Carreira e pesquisa[editar | editar código-fonte]

Em 1981 obteve o venia legendi (habilitação) em matemática, ambos pela Universidade de Münster. Durante esse tempo, ele foi professor assistente na Universidade de Münster. De 1982 a 1984, foi professor da Universidade de Wuppertal.[3]

De 1985 a 1994, ele foi professor na Universidade de Princeton. No outono de 1988 e no ano acadêmico de 1992-1993, ele foi um pesquisador visitante no Institute for Advanced Study.[4]

Em 1986, ele foi premiado com a Medalha Fields no ICM em Berkeley por provar a conjectura de Tate para variedades abelianas em campos de números, a conjectura de Shafarevich para variedades abelianas em campos de números e a conjectura de Mordell, que afirma que qualquer curva projetiva não singular do gênero g > 1 definido sobre um campo numérico K contém apenas um número finito de K- pontos racionais. Como um medalista Fields, ele deu uma palestra plenária do ICM Progressos recentes na geometria algébrica aritmética.

Em 1994, como palestrante convidado do ICM em Zurique, ele deu uma palestra Mumford-Stabilität in der algebraischen Geometrie. Estendendo os métodos de Paul Vojta, ele provou a conjectura de Mordell-Lang, que é uma generalização da conjectura de Mordell. Junto com Gisbert Wüstholz, ele reprovou o teorema de Roth, pelo qual Roth havia recebido a medalha Fields em 1958.

Em 1994, ele retornou à Alemanha e, de 1994 a 2018, foi diretor do Instituto Max Planck de Matemática em Bonn. Em 1996, ele recebeu o Prêmio Gottfried Wilhelm Leibniz da Deutsche Forschungsgemeinschaft, que é a maior homenagem concedida na pesquisa alemã.

Faltings foi o supervisor formal de Shinichi Mochizuki, Wieslawa Niziol, Nikolai Dourov.

Condecorações[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Alain Connes, William Thurston e Shing-Tung Yau
Medalha Fields
1986
com Simon Donaldson e Michael Freedman
Sucedido por
Vladimir Drinfeld, Vaughan Jones, Shigefumi Mori e Edward Witten