Michael Atiyah

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Gnome globe current event.svg
Este artigo ou seção é sobre alguém que morreu recentemente. A informação apresentada pode mudar com frequência. Não adicione especulações, nem texto sem referência a fontes confiáveis. (data da marcação: 20 de abril de 2019; editado pela última vez em 14 de abril de 2019) Twemoji 1f464.svg
Michael Atiyah
Nascimento 22 de abril de 1929
Hampstead
Morte 11 de janeiro de 2019 (89 anos)
Nacionalidade Britânico
Alma mater Trinity College (Cambridge)
Prêmios Medalha Fields (1966), Medalha Real (1968), Medalha De Morgan (1980), Prêmio Antonio Feltrinelli (1981), Medalha Copley (1988), Gibbs Lecture (1991), Medalha Benjamin Franklin em Ciências (1993), Prêmio Abel (2004), Grande médaille de l’Académie des sciences (2010)
Orientador(es) William Vallance Douglas Hodge[1]
Orientado(s) Simon Donaldson, Kenneth David Elworthy, Lisa Jeffrey, Nigel Hitchin, Frances Kirwan, Peter Kronheimer, Ruth Lawrence, George Lusztig, Ian Robertson Porteous, John Roe, Graeme Segal, David Tall
Instituições Universidade de Cambridge, Universidade de Oxford, Instituto de Estudos Avançados de Princeton, Universidade de Leicester, Universidade de Edimburgo
Campo(s) Matemática
Tese 1955: Some Applications of Topological Methods in Algebraic Geometry

Michael Francis Atiyah, OM, FRS (Hampstead, Londres, 22 de abril de 192911 de janeiro de 2019[2][3]), foi um matemático britânico de origem libanesa, considerado um dos expoentes da geometria do século XX.

Atiyah foi Professor Saviliano de Geometria em Oxford, mantendo esta carreira de 1963 até 1969, quando foi nomeado professor de matemática no Instituto de Estudos Avançados de Princeton.

Seu trabalho pioneiro em conjunto com Isadore Singer levou à prova do teorema do índice de Atiyah-Singer na década de 1960, resultado que serviu de base para o desenvolvimento de vários ramos da matemática desde então. Foi presidente da Sociedade Real de Edimburgo, de 2005 a 2008.

Também fundou, antes e conjuntamente com Friedrich Hirzebruch, o estudo de outra grande ferramenta da topologia algébrica: a K-teoria topológica. Foi inspirada pelo trabalho de Alexander Grothendieck ao generalizar o teorema de Riemann-Roch, e gerou a K-teoria algébrica e muitas aplicações em física matemática.

Obras[editar | editar código-fonte]

  • Siamo tutti matematici. Roma: Di Renzo Editore, 2007

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Michael Atiyah (em inglês) no Mathematics Genealogy Project
  2. «Michael Atiyah 1929-2019». University of Oxford Mathematical Institute. 11 de janeiro de 2019 
  3. «A tribute to former President of the Royal Society Sir Michael Atiyah OM FRS (1929 - 2019)». The Royal Society. 11 de janeiro de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Lars Hörmander e John Milnor
Medalha Fields
1966
com Paul Cohen, Alexander Grothendieck e Stephen Smale
Sucedido por
Alan Baker, Heisuke Hironaka, Sergei Novikov e John Griggs Thompson
Precedido por
Joseph Hutchinson, John Zachary Young e Cecil Edgar Tilley
Medalha Real
1968
com Gilbert Roberts e Walter Thomas James Morgan
Sucedido por
Charles William Oatley, Frederick Sanger e George Deacon
Precedido por
Claude Ambrose Rogers
Medalha De Morgan
1980
Sucedido por
Klaus Friedrich Roth
Precedido por
Robert Hill
Medalha Copley
1988
Sucedido por
César Milstein
Precedido por
Jean-Pierre Serre
Prêmio Abel
2004
com Isadore Singer
Sucedido por
Peter Lax


Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) matemático(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.