John Gurdon

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
John Gurdon Medalha Nobel
Nascimento 2 de outubro de 1933 (83 anos)
Nacionalidade britânico
Prêmios Prémio Albert Brachet (1967), Prêmio Charles-Leopold Mayer (1984), Medalha Real (1985), International Prize for Biology (1987), Prêmio Wolf de Medicina (1989), Medalha Edwin Grant Conklin (2001), Medalha Copley (2003), Prêmio Albert Lasker de Pesquisa Médica Básica (2009), Nobel prize medal.svg Nobel de Fisiologia ou Medicina (2012)
Orientador(es) Michael Fischberg
Instituições Universidade de Oxford, Universidade de Cambridge
Campo(s) Biologia e Biologia do desenvolvimento
Tese 1961: Studies on nucleocytoplasmic relationships during differentiation in vertebrates

John Bertrand Gurdon FRS (Dippenhall, Hampshire, 2 de outubro de 1933) é um Biólogo desenvolvimentista britânico.

Reconhecido por pesquisas pioneiras em transplante nuclear e clonagem.

Foi laureado com o Nobel de Fisiologia ou Medicina de 2012, juntamente com Shinya Yamanaka, "pela descoberta de que células maduras podem ser reprogramadas de modo a tornarem-se pluripotentes".[1]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Alexander Lamb Cullen, Mary Frances Lyon e Alan Battersby
Medalha Real
1985
com John Argyris e Roger Penrose
Sucedido por
Eric Ash, Richard Doll e Rex Richards
Precedido por
Henri-Géry Hers e Elizabeth Neufeld
Prêmio Wolf de Medicina
1989
com Edward Lewis
Sucedido por
Maclyn McCarty
Precedido por
John Pople
Medalha Copley
2003
Sucedido por
Harold Kroto
Precedido por
Bruce Beutler, Jules Hoffmann e Ralph Steinman
Nobel de Fisiologia ou Medicina
2012
com Shinya Yamanaka
Sucedido por
James E. Rothman, Randy Schekman e Thomas Südhof


Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) biólogo(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.