Ernst Ruska

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ernst Ruska Medalha Nobel
Ernst Ruska.jpg
Microscópio eletrônico de Ernst Ruska
Nascimento 25 de dezembro de 1906
Heidelberg
Morte 25 de maio de 1988 (81 anos)
Berlim
Sepultamento Waldfriedhof Zehlendorf
Nacionalidade Alemão
Cidadania Alemanha
Progenitores
  • Julius Ruska
Alma mater
Ocupação físico, professor universitário
Prêmios Prêmio Albert Lasker de Pesquisa Médica Básica (1960), Prêmio Paul Ehrlich e Ludwig Darmstaedter (1970), Medalha Cothenius (1975), Medalha Robert Koch (1986), Nobel prize medal.svg Nobel de Física (1986)
Empregador Universidade Livre de Berlim, Universidade Técnica de Berlim, Sociedade Max Planck
Campo(s) Física

Ernst August Friedrich Ruska (25 de dezembro de 1906 - 27 de maio de 1988)[1] foi um físico alemão que ganhou o Prêmio Nobel de Física em 1986 por seu trabalho em óptica de elétrons, incluindo o projeto do primeiro microscópio eletrônico.[2]

Vida e carreira[editar | editar código-fonte]

Ernst Ruska nasceu em Heidelberg, Alemanha. Ele foi educado na Universidade Técnica de Munique de 1925 a 1927 e depois entrou na Universidade Técnica de Berlim, onde postulou que microscópios usando elétrons, com comprimentos de onda 1 000 vezes menores do que os da luz, poderiam fornecer uma imagem mais detalhada de um objeto do que um microscópio que utiliza luz, em que a ampliação é limitada pelo tamanho dos comprimentos de onda. Em 1931, ele demonstrou que uma bobina magnética poderia atuar como uma lente de elétrons e usou várias bobinas em uma série para construir o primeiro microscópio eletrônico em 1933.

Após completar seu PhD em 1933, Ruska continuou a trabalhar na área de óptica de elétrons, primeiro na Fernseh AG em Berlin-Zehlendorf, e depois a partir de 1937 na Siemens-Reiniger-Werke AG. Na Siemens, ele esteve envolvido no desenvolvimento do primeiro microscópio eletrônico produzido comercialmente em 1939. Além de desenvolver a tecnologia da microscopia eletrônica enquanto estava na Siemens, Ruska também trabalhou em outras instituições científicas e incentivou a Siemens a criar um laboratório para pesquisadores visitantes, que foi inicialmente chefiado pelo irmão de Ruska, Helmut, um médico que desenvolveu o uso do microscópio eletrônico para aplicações médicas e biológicas.

Depois de deixar a Siemens em 1955, Ruska atuou como diretor do Instituto de Microscopia Eletrônica do Instituto Fritz Haber até 1974. Ao mesmo tempo, ele serviu no instituto e como professor na Universidade Técnica de Berlim de 1957 até sua aposentadoria em 1974. Em 1960 ele ganhou o Prêmio Lasker.[3] Em 1986, ele recebeu metade do Prêmio Nobel de Física por suas muitas realizações em óptica eletrônica; GGerd Binnig e Heinrich Rohrer ganharam um quarto cada um por seu projeto do microscópio de tunelamento de varredura. Ele morreu em Berlim Ocidental em 1988.

Microscópio eletrônico construído por Ernst Ruska em 1933

O asteróide 1178 Irmela descoberto por Max Wolf leva o nome de sua esposa Irmela, que era sobrinha de Max Wolf.[4]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. His Nobel bio claims he died on 25 May, while the Ruska memorial site says 27 May
  2. Hawkes, Peter W. «Ernst Ruska». Physics Today. 43 (7): 84–85. Bibcode:1990PhT....43g..84H. doi:10.1063/1.2810640. Cópia arquivada em 4 de outubro de 2013 
  3. Browne, Malcolm W. «Ernst Ruska, a German Nobel Prize Winner, Dies at 81». NY Times 
  4. Schmadel, Lutz D. (2007). «(1178) Irmela». Dictionary of Minor Planet Names – (1178) Irmela. [S.l.]: Springer Berlin Heidelberg. p. 99. ISBN 978-3-540-00238-3. doi:10.1007/978-3-540-29925-7_1179 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Hiroshi Nikaidō, Anne-Marie Staub e Winifred Watkins
Prêmio Paul Ehrlich e Ludwig Darmstaedter
1970
com Helmut Ruska
Sucedido por
Albert Claude, Keith Roberts Porter e Fritiof Sjöstrand
Precedido por
Klaus von Klitzing
Nobel de Física
1986
com Gerd Binnig e Heinrich Rohrer
Sucedido por
Johannes Georg Bednorz e Karl Alexander Müller