Lev Landau

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Lev Landau Medalha Nobel
Nascimento 22 de janeiro de 1908
Bacu
Morte 1 de abril de 1968 (60 anos)
Moscou
Sepultamento Cemitério Novodevichy
Nacionalidade Russo
Cidadania Império Russo, República Democrática do Azerbaijão, União Soviética
Alma mater Universidade Estatal de São Petersburgo, Instituto Ioffe
Ocupação físico, inventor, escritor de não ficção, professor universitário, físico teórico, matemático
Prêmios Medalha Max Planck (1960), Prêmio Memorial Fritz London (1960), Nobel prize medal.svg Nobel de Física (1962), Prêmio Lenin (1962)
Empregador Universidade de Carcóvia, Instituto de Problemas Físicos, Instituto Ioffe, Universidade Estatal de Moscou, Instituto de Física e Tecnologia de Moscou
Religião ateísmo
Causa da morte trombose
Orientado(s) Alexei Alexeevich Abrikosov, Isaak Markovich Khalatnikov, Yakov Smorodinskii
Instituições Universidade Estatal de Bacu, Universidade Nacional da Carcóvia, Instituto Politécnico de Carcóvia, Instituto de Problemas Físicos P.L. Kapitsa, Faculdade de Física de Moscou
Campo(s) Física teórica
Tese 1929

Lev Davidovich Landau (em russo: Лев Давидович Ландау; Bacu, 22 de janeiro de 1908Moscou, 1 de abril de 1968) foi um físico e matemático soviético que fez contribuições fundamentais a muitas áreas da física teórica.[1]

Suas realizações incluem a co-descoberta independente do método da matriz densidade[2][3] na mecânica quântica (ao lado de John von Neumann), a teoria da mecânica quântica do diamagnetismo, a teoria da superfluidez, a teoria das transições de fase de segunda ordem, a teoria da supercondutividade de Ginzbur-Landau, a teoria do líquido de Fermi, a explicação do amortecimento de Landau na física de plasma, o polo de Landau na eletrodinâmica quântica, a teoria de duas componentes dos neutrinos e as equações de Landau para as singularidades da matriz S.[4] Recebeu o Nobel de Física de 1962 por seu desenvolvimento de uma teoria matemática da superfluidez, que considera as propriedades do hélio líquido II a uma temperatura abaixo de 2,17 K ( -270,98 °C).[5]

Vida[editar | editar código-fonte]

Anos iniciais[editar | editar código-fonte]

Família Landau em 1910

Landau nasceu em 22 de janeiro de 1908, filho de pais judeus[5][6][7][8] em Bacu, Azerbaijão, no que era então o Império Russo. Seu pai, David Lvovich Landau, era um engenheiro da indústria local de petróleo, e sua mãe, Lyubov Veniaminovna Garkavi-Landau, era médica.[9] Um prodígio infantil em matemática, aprendeu o cáculo diferencial aos 12 anos de idade e o cálculo integral aos 13 anos de idade. Landau se formou em 1920 aos 13 anos de idade no ginásio. Seus pais o consideravam jovem demais para frequentar a universidade, e por um ano ele frequentou a Escola Técnica Econômica de Bacu. Em 1922, aos 14 anos de idade matriculou-se na Universidade Estatal de Bacu, estudando em dois departamentos simultaneamente: o Departamentos de Física e Matemática e o Departamento de Química. Posteriormente, parou de estudar química, mas continuou interessado no campo ao longo de sua vida.

Leningrado e Europa[editar | editar código-fonte]

Em 1924 mudou-se para o principal centro de física soviética da época: o Departamento de Física da Universidade Estatal de São Petersburgo, onde se dedicou ao estudo da física teórica, graduando-se em 1927. Landau posteriormente se matriculou em estudos de pós-graduação no Instituto Ioffe, onde obteve um doutorado em ciências físicas e matemáticas em 1934.[10] Landau teve sua primeira oportunidade de viajar para o exterior durante o período de 1929 a 1931, com uma bolsa de estudos do governo soviético - Comissariado do Povo para a Educação suplementada por uma bolsa da Fundação Rockefeller. Naquela época era fluente em alemão e francês e conseguia se comunicar em inglês.[11] Mais tarde melhorou o inglês e aprendeu dinamarquês.[12]

Após breves estadias em Göttingen e Leipzig foi para Copenhague em 8 de abril de 1930 para trabalhar no Instituto Niels Bohr, onde ficou até 3 de maio do mesmo ano. Após esta visita Landau sempre se considerou um aluno da abordagem de Niels Bohr e sua abordagem da física foi grandemente influenciado por Bohr. Após sua estadia em Copenhague visitou Cambridge (meados de 1930), onde trabalhou com Paul Dirac,[13] Copenhague (setembro a novembro de 1930)[14] e Zurique (dezembro de 1930 a janeiro de 1931), onde trabalhou com Wolfgang Pauli.[13] De Zurique Landau voltou a Copenhague pela terceira vez[15] e ficou lá de 25 de fevereiro a 19 de março de 1931, antes de retornar a Leningrado no mesmo ano.[16]




Tal como Edmund Landau, Lev era originário da família judaica Landau, a qual tinha produzido muitos rabinos e académicos de destaque. Em 1922 Lev conclui os estudos secundários e inscreveu-se na Universidade de Bacu, onde estudou nas faculdades de física-matemática e química. Em 1924 mudou-se para o Departamento de Física da Universidade de São Petersburgo, onde foi assistente de Abram Ioffe. Em 1929 recebeu uma bolsa de pesquisa, o que lhe facilitou o acesso a Max Born, Paul Ehrenfest, Werner Heisenberg e Wolfgang Pauli. Também conheceu Niels Bohr e Ernest Rutherford. Neste tempo desenvolveu-se também a sua cooperação com Rudolf Peierls.

Teve um amplo campo de trabalho, que inclui a teoria da supercondutividade e a superfluidez, a eletrodinâmica quântica, a física nuclear e a física de partículas. Em 1937 encabeçou o departamento de teoria do Instituto de Física da antiga União Soviética. Foi preso por mando de Josef Stalin e Lavrentiy Beria em 1938.

Recebeu o Nobel de Física de 1962, por sua teoria da matéria condensada, em particular do hélio líquido. Em companhia de Evgeny Lifshitz desenvolveu um grande trabalho de divulgação científica através de uma coleção em 10 volumes denominada "Curso de Física Teórica", famoso e ainda atual em todas as universidades.

Referências

  1. Biografia em MacTutor (em inglês)
  2. Lev Landau (1927). «Das Dämpfungsproblem in der Wellenmechanik (The Damping Problem in Wave Mechanics)». Zeitschrift für Physik. 45 (5–6): 430–441. Bibcode:1927ZPhy...45..430L. doi:10.1007/bf01343064  English translation reprinted in: D. Ter Haar, ed. (1965). Collected papers of L.D. Landau. Oxford: Pergamon Press 
  3. Schlüter, Michael; Lu Jeu Sham (1982). «Density functional theory». Physics Today. 35 (2): 36. Bibcode:1982PhT....35b..36S. doi:10.1063/1.2914933. Cópia arquivada em 15 de abril de 2013 
  4. Shifman, M., ed. (2013). Under the Spell of Landau: When Theoretical Physics was Shaping Destinies. [S.l.]: World Scientific. ISBN 978-981-4436-56-4. doi:10.1142/8641 
  5. a b Kapitza, P. L.; Lifshitz, E. M. (1969). «Lev Davydovitch Landau 1908–1968». Biographical Memoirs of Fellows of the Royal Society. 15: 140–158. doi:10.1098/rsbm.1969.0007 
  6. Martin Gilbert, The Jews in the Twentieth Century: An Illustrated History, Schocken Books, 2001, ISBN 0805241906 p. 284
  7. Frontiers of physics: proceedings of the Landau Memorial Conference, Tel Aviv, Israel, 6–10 June 1988, (Pergamon Press, 1990) ISBN 0080369391, pp. 13–14
  8. Edward Teller, Memoirs: A Twentieth Century Journey In Science And Politics, Basic Books 2002, ISBN 0738207780 p. 124
  9. «Great Bacu native Lev Landau». Vestnik Kavkaza 
  10. František Janouch, Lev Landau: A Portrait of a Theoretical Physicist, 1908–1988, Research Institute for Physics, 1988, p. 17.
  11. Rumer, Yuriy. ЛАНДАУ. berkovich-zametki.com
  12. Bessarab, Maya (1971) Страницы жизни Ландау. Московский рабочий. Moscow
  13. a b Mehra, Jagdish (2001) The Golden Age of Theoretical Physics, Boxed Set of 2 Volumes, World Scientific, p. 952. ISBN 9810243421.
  14. During this period Landau visitied Copenhagen three times: 8 April to 3 May 1930, from 20 September to 22 November 1930, and from 25 February to 19 March 1931 (see Landau Lev biography – MacTutor History of Mathematics).
  15. Sykes, J. B. (2013) Landau: The Physicist and the Man: Recollections of L. D. Landau, Elsevier, p. 81. ISBN 9781483286884.
  16. Haensel, P.; Potekhin, A. Y. and Yakovlev, D. G. (2007) Neutron Stars 1: Equation of State and Structure, Springer Science & Business Media, p. 2. ISBN 0387335439.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Oskar Klein
Medalha Max Planck
1960
Sucedido por
Eugene Paul Wigner
Precedido por
Robert Hofstadter e Rudolf Ludwig Mössbauer
Nobel de Física
1962
Sucedido por
Eugene Paul Wigner, Maria Goeppert-Mayer e Johannes Hans Daniel Jensen


Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Categoria no Commons
Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) físico(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.