May Berenbaum

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
May Berenbaum
May Berenbaum com o presidente dos Estados Unidos Barack Obama
Nascimento 22 de julho de 1953 (65 anos)
Trenton, Nova Jersey
Residência  Estados Unidos
Nacionalidade Estados Unidos Estadunidense
Alma mater Universidade Yale, Universidade Cornell
Prêmios Medalha Nacional de Ciências (2014)
Instituições Universidade de Illinois em Urbana-Champaign
Campo(s) Entomologia

May Roberta Berenbaum (Trenton, Nova Jersey, 22 de julho de 1953) é uma entomologista estadunidense, cuja pesquisa foca sobre as interações químicas entre insetos herbívoros e suas plantas hospedeiras, e as implicações destas interações sobre a organização de comunidades naturais e a evolução das espécies.

Vida e educação[editar | editar código-fonte]

Berenbaum obteve a graduação summa cum laude, com um grau de B.S. e honras em biologia na Universidade Yale em 1975. Pós-graduada na Universidade Cornell, onde obteve um Ph.D. em ecologia e biologia evolutiva em 1980.[1]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Desde 1980 Berenbaum é membro da faculdade do Departamento de Entomologia da Universidade de Illinois em Urbana-Champaign e foi chefe do departamento desde 1992.[2] Adicionalmente a suas pesquisas é devotada ao ensino e à promoção da literacia científica. Em 1996 foi eleita fellow da Academia de Artes e Ciências dos Estados Unidos.[3] Recebeu o North Central Branch Distinguished Teaching Award de 1996 da Entomological Society of America e é autora de diversos artigos científicos, bem como de três livros sobre insetos voltados para o público em geral. É organizadora do Insect Fear Film Festival na Universidade de Illinois, um evento anual de Hollywood.[1]

Berenbaum recebeu o Public Understanding of Science and Technology Award de 2009 da Associação Americana para o Avanço da Ciência.[1]

Um personagem em The X-Files foi nomeado em sua lembrança: Dr. Bambi Berenbaum, um famoso entomologista e interesse amoroso do Agente Mulder.[4]

Em março de 2011 recebeu da Universidade do Sul da Califórnia o Prêmio Tyler de Conquista Ambiental.[5]

Foi anunciado que ela teria sua nova espécie (Xestoblatta berenbaumae Evangelista, Kaplan, & Ware 2015) denominada em sua memória publicamente em novembro de 2014.[6]

Em 3 de outubro de 2014 o presidente Barack Obama entregou a Medalha Nacional de Ciências a Berenbaum. Ela recebeu a medalha na Casa Branca em uma cerimônia em 20 de novembro de 2014.[7][8]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]