Joachim Frank

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Joachim Frank
Nascimento 12 de setembro de 1940 (78 anos)
Weidenau
Cidadania Estados Unidos, Alemanha
Alma mater Universidade de Freiburg, Universidade de Munique
Ocupação químico
Prêmios Medalha Benjamin Franklin, Prêmio Nobel de Química
Empregador Universidade Columbia

Joachim Frank (Weidenau, Siegen, 12 de setembro de 1940) é um biofísico alemão-estadunidense. Recebeu em 2017 juntamente com Jacques Dubochet e Richard Henderson o Nobel de Química.[1]

Prêmios e condecorações[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • K. Mossman (11 de dezembro de 2007). Profile of Joachim Frank. Proceedings of the National Academy of Sciences. 104. [S.l.: s.n.] p. 19668. doi:10.1073/pnas.0710323105 

Referências

  1. a b «Técnica que permitiu visualização de estruturas do vírus da zika leva Nobel de Química». G1. Globo.com. 4 de outubro de 2017. Consultado em 4 de outubro de 2017. 
  2. «Book of Members 1780–present» (PDF)  (PDF, 878 kB) bei der American Academy of Arts and Sciences (amacad.org); acessado em 4 de outubro de 2017.
  3. «Joachim Frank». nasonline.org. Consultado em 20 de abril de 2017. 
  4. «Joachim Frank». fi.edu (em inglês). 12 de dezembro de 2014. Consultado em 4 de outubro de 2017. 
  5. «The 16th Annual Wiley Prize in Biomedical Sciences Awarded for Pioneering Developments in Electron Microscopy». newsroom.wiley.com (em inglês). 22 de fevereiro de 2017. Consultado em 4 de outubro de 2017. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Jean-Pierre Sauvage, Fraser Stoddart e Bernard Feringa
Nobel de Química
2017
com Jacques Dubochet e Richard Henderson
Sucedido por
Frances Arnold, George P. Smith e Gregory P. Winter
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.