Loanda

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para a capital de Angola, veja Luanda.
Município de Loanda
"Capital das Torneiras"
Bandeira de Loanda
Brasão de Loanda
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 27 de novembro
Fundação 15 de agosto de 1953
Gentílico loandense
Prefeito(a) Flávio Aramis Accorsi (PPS)
(2013–2016)
Localização
Localização de Loanda
Localização de Loanda no Paraná
Loanda está localizado em: Brasil
Loanda
Localização de Loanda no Brasil
22° 55' 22" S 53° 08' 13" O22° 55' 22" S 53° 08' 13" O
Unidade federativa  Paraná
Mesorregião Noroeste Paranaense IBGE/2010 [1]
Microrregião Paranavaí IBGE/2010 [1]
Municípios limítrofes Santa Cruz de Monte Castelo, Santa Mônica, Santa Isabel do Ivaí, São Pedro do Paraná, Porto Rico, Nova Londrina,Querência do Norte
Distância até a capital 610 km
Características geográficas
Área 722,496 km² [2]
População 22 448 hab. IBGE/2014[3]
Densidade 31,07 hab./km²
Altitude 495 m
Clima Subtropical Cfa
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,725 alto PNUD/2010 [4]
PIB R$ 220,151,948 mil IBGE/2009[5]
PIB per capita R$ 10 454,79 IBGE/2009[5]
Página oficial

Loanda é um município brasileiro da região Noroeste do estado do Paraná. Sua população estimada em 2014 é de 22 448 habitantes. A cidade é pólo na fabricação de torneiras e uma importante cidade na região do extremo noroeste paranaense. Localizada num ponto estratégico do Mercosul. Próxima a grandes cidades como Maringá, Paranavaí, Umuarama e Dourados (MS).

HISTÓRIA[editar | editar código-fonte]

A cidade de Loanda teve seus fundamentos lançados em outubro de 1952, quando empresários paulistas adquiriram de particulares as glebas 15 e 16 a fim de lotear e revender em formato de pequenas propriedades. A Empresa Colonizadora Norte do Paraná, de propriedade dos empresários Irio Spinardi, Lino Spinardi, Sebastião Delfino Machado e Ásio Monticuco deu origem ao núcleo urbano, sendo que parte do territorio que atualmente formam o municipio (Glebas 9, 11, 21) foram vendidas por outras Empresas imobiliários e pelo Estado.

Os mesmo empresários em 1947 teriam empreendido um projeto parecido no interior de São Paulo dando origem a cidade de Dracena.

A ocupação do território ocorreu mediante a propaganda realizada em torno da fertilidade do solo, e possíveis riquezas obtidas com a produção cafeeira.

Segundo a história oficial, os primeiros habitantes foram Duarte Celestino de Oliveira, Antonio Locchetti, João Tavares de Souza e Moyses de Souza, que, com as respectivas famílias, ali se estabeleceram. Estes eram empregados da empresa imobiliária e ficaram responsáveis por direcionar as obras que deu surgimento ao núcleo urbano. Entretanto, pesquisas realizadas no tempo presente, tem reivindicado o papel realizado por trabalhadores paulistas, mineiros e principalmente nordestinos, no processo de reocupação da região.

A população teria origem na migraram de trabalhadores de diversas regiões do país ao longo das décadas de 1950, 1960 e os anos 1970. Em sua origem, a população foi formada principalmente por trabalhadores paulistas, mineiros e nordestinos (principalmente baianos e pernambucanos) que se deslocaram para a região em busca de trabalho na derrubada das matas e na produção cafeeira e interessados em adquirir terras que estavam sendo vendidas por empresas imobiliárias e pelo Estado. Com o tempo, o município passou a receber também população de estrangeiros chegando a formar comunidade de migrantes japoneses, espanhóis, portugueses e italianos. Após o anos 70, migraram para cidade algumas famílias libanesas, que atualmente, formam comunidade árabe na cidade.

A História econômica da cidade é dividida em 3 ciclos: produção cafeeira, pecuária e industrias de metais sanitários.

O topônimo, resultado de um concurso promovido pela empresa colonizadona em Tupã. Segundo relato do Senhor Ásio Monticuco (2012), a empresa promoveu em Tupã um concurso pela rádio, onde o nome vencedor ganharia um lote urbano na cidade. Segundo Monticuco, quem venceu o concurso foi o proprietário da maquina de beneficiar algodão da cidade, que propôs o nome de uma de suas filhas: Loanda.

Os habitantes do município são chamados de loandenses.

Formação Administrativa[editar | editar código-fonte]

O Distrito criado com a denominação de Loanda, pela lei nº 13, de 05-08-1953, subordinado ao município de Mandaguari. 

Foi elevado á categoria de município com a denominação de Loanda, pela lei estadual nº 253, de 26-11-1954, desmembrado dos municípios de Paranavaí e Mandaguari.

Sede no atual distrito de Loanda (ex-povoado) era constituído de 3 distritos: Loanda, Porto São José e Porto Rico, os dois primeiros desmembrados do município de Paranavaí o terceiro desmembrado do município de Mandaguari. Instalado em 27-11-1955. 

Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído de 3 distritos: Loanda, Porto Rico e Porto São José. 

Pela lei estadual nº 4738, de 05-07-1963, desmembra do município de Loanda o distrito de Porto Rico. Elevado à categoria de município. 

Pela lei estadual nº 4788, de 29-11-1963, o distrito de Porto São José foi transferido do município de Loanda, para constituir o novo município de São Pedro do Paraná (ex-São Pedro). 

Em divisão territorial datada de 31-XII-1963, o município é constituído do distrito sede. 

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.

GEOGRAFIA[editar | editar código-fonte]

A cidade surgiu em uma região que anteriormente era caracterizado pelo bioma de Mata Atlântica, com presença de árvores de grande porte, como os Ypes, Araucárias, Cedros e Perobas.

O município possui uma área de 722,496 km2

Segundo Scaliante (2014) " Loanda tem sua localização geográfica situada na mesorregião do norte paranaense e na microrregião do norte novíssimo de Paranavaí, com área de 744 Km², sendo limitada ao norte pelos municípios de São Pedro do Paraná, Marilena e Nova Londrina, ao sul pelos de Santa Isabel do Ivaí e Planaltina do Paraná, a leste pelo de Guairaça e a oeste pelos de Porto Rico e Santa Cruz do Monte Castelo".

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

A cidade que ficou conhecida anunciada em 1950 como a "Mesopotâmia" do norte do Paraná, situa-se em um espigão entre rios. Situa-se a 25 km do rio Paraná, aproximadamente 30 km do rio Ivai, e 40 km aproximadamente do rio Paranapanema.

Educação[editar | editar código-fonte]

O município possui ampla rede de Educação Básica formada por escolas públicas e particulares que ofertam Educação Infantil, Fundamental e Médio. A nível Superior possui duas intituições: Faculdade Intermunicipal do Noroeste do Paraná; Faculdade Novo Horizonte, e polos de outras instituições que oferecem serviço na cateria de educação a distância.

Política[editar | editar código-fonte]

O prefeito Flávio Aramis Accorsi foi preso em maio de 2014, acusado de usar tratores e servidores públicos em sua fazenda, foi posteriormente liberado ao pagar 100 mil reais de fiança e reassumiu o cargo.[6]

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010. 
  3. «Estimativa populacional 2014 IBGE». Estimativa populacional 2014. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2014. Consultado em 29 de agosto de 2014. 
  4. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). «Perfil do município: Loanda, PR». Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil. Consultado em 28 de fevereiro de 2015. 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2009». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 dez. 2009. 
  6. «Prefeito é preso no Paraná por usar tratores e servidores em fazenda». Gazeta do Povo. 05/05/2014. Consultado em 10/04/2016. 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]