Mão no colete

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Imagem clássica de Napoleão com sua mão dentro do colete, por volta de 1812.

A "Mão no colete" (também referida como "mão no casaco" ou "mão escondida"; em inglês hand-in-waistcoat ou hidden hand e em francês Main dans le gilet) é um gesto comumente visto em fotografias e retratos nos séculos XVIII e XIX. A pose começou a aparecer por volta da década de 1750 em imagens retratando líderes políticos ou homens de poder. A ideia da imagem é, segundo vários biógrafos, transmitir uma impressão de calma e firmeza do retratado. O gesto é mais associado a figura de Napoleão Bonaparte, imperador da França. Ele aparece nesta pose em vários retratos, feitos por artistas como Jacques-Louis David, sendo que o mais conhecido é o quadro Napoleão no seu gabinete (ver imagem ao lado).[1]

A pose, contudo, não pode ser atribuída a Napoleão, sendo ela vista em vários retratos pintados pela Europa e na América. A maioria destas imagens mostram o fotografado, ou retratado, com a mão direita dentro do seu casaco ou colete, mas alguns podem ser vistos com a mão esquerda. A pose se tornou mais frequente no século XIX por líderes e personalidades políticas, como um meio de retratar firmeza e determinação.[2]

Galeria[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Kara Kovalchik. «Why was Napoleon Usually Painted with A Hand in His Coat?». Mental Floss. Consultado em 22 de abril de 2016 
  2. Uwe Fleckner, "Napoleons Hand in der Weste: von der ethischen zur politischen Rhetorik einer Geste" ['Napoleon's hand in the waistcoat: from the ethical to the political rhetoric of a gesture'] Daidalos 64 (Junho de 1997).