Maria José Valério

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Maria José Valério
Informação geral
Nascimento 6 de maio de 1933 (85 anos)
Local de nascimento Amadora
Nacionalidade portuguesa
Género(s) Música popular, fado
Instrumento(s) Voz
Período em atividade (1952-presente)
Editora(s) Movieplay, Valentim de Carvalho
Afiliação(ões) Frederico Valério

Maria José Valério (Amadora, 6 de Maio de 1933) é uma cantora portuguesa, bem conhecida pelo seu amor ao Sporting e por ser a intérprete da "Marcha do Sporting" adoptado como hino do clube.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Maria José Valério, nasceu em 6 de Maio de 1933 na Amadora.[1]

Começou a cantar em 1950, no Liceu D. João de Castro onde era colega da atriz Lurdes Norberto.[2]

Frequentou o Centro de Preparação de Artistas da Rádio, na então Emissora Nacional, ficando a fazer parte do elenco.[2]

Estreou-se em 1952 na Emissora Nacional. Era sobrinha do maestro Frederico Valério,[2] de quem gravou muitas canções.[1]

O seu nome foi ganhando projecção com o sucesso de temas como "O Polícia Sinaleiro" e ao actuar, por exemplo, no programa Serões para Trabalhadores ao lado de nomes como Rui de Mascarenhas, Gina Maria ou Paula Ribas.[2]

O seu maior sucesso é "Menina dos Telefones", de 1962, da autoria de Manuel Paião e Eduardo Damas.[3]

Maria José Valério esteve casada com o toureiro José Trincheira, chegando ambos a viver cerca de um ano em Angola nos inícios da década de 1960.[2]

Presença regular na televisão,[4] Maria José Valério tornou-se mais conhecida das novas gerações por ser a intérprete da "Marcha do Sporting", o Hino do Sporting Clube de Portugal.[1]

Em 2008 foi lançada uma colectânea O Melhor de Maria José Valério com temas da sua obra gravados para a editora Valentim de Carvalho.[5]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Compilações[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c Maria João Serra. «Música : Ídolos do passado». Cotonete. Consultado em 31 de outubro de 2011.. Arquivado do original em 7 de julho de 2012 
  2. a b c d e José Manuel Moroso (18 de setembro de 1999). «Música : Ídolos do passado». Semanário Expresso. Consultado em 31 de outubro de 2011.. Cópia arquivada em 13 de dezembro de 2000 
  3. Manuel Halpern (18 de fevereiro de 2010). «Jukebox : Toca o telefone a toda a hora». Jornal de Letras. Revista Visão. Consultado em 12 de abril de 2016. 
  4. Maria José Valério (em inglês) no Internet Movie Database. Consultado em 2016-04-12.
  5. a b NL, Agência Lusa (29 de julho de 2008). «Música: Parceria Valentim de Carvalho/IPlay lança coleccção de CD "O melhor de..." Em 2018, após os incidentes na Academia do Sporting, Maria José Valério deixou de apoiar Bruno de Carvalho e declarou-se profundamente triste com o sucedido.». Notícias Sapo. Consultado em 12 de abril de 2016.  line feed character character in |título= at position 84 (ajuda)
  6. «Catálogo - Detalhes do registo de "Maria José Valério; O melhor dos melhores; 78"». Fonoteca Municipal de Lisboa. Consultado em 12 de abril de 2016. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]