Marketing de conteúdo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Marketing de conteúdo é qualquer forma de marketing que envolva a criação e compartilhamento de conteúdo para adquirir e educar clientes. Este conteúdo pode assumir diversas formas como notícias, videos instrutivos, white papers, ebooks, posts de blog, guias, artigos, perguntas e respostas, imagens, entre outros. O Marketing de conteúdo[1] não é focado exclusivamente em vendas, mas sim em comunicação da marca diretamente com clientes e potenciais clientes. O conceito se baseia em gerar fidelização dos clientes ao entregar informações valiosas, de maneira consistente. O conteúdo é produzido pelas marcas visando se aproximar do cliente e sanar suas dúvidas/objeções e dicas ao longo do funil de vendas, mas sem intenção comercial direta, e sim educacional. [2] . O Marketing de conteúdo promete ser o grande motor para atrair clientes de qualidade, frente ao marketing digital. entre os principais objetivos do marketing de conteúdo em uma empresa podem ser destacados o o aumento de vendas, do engajamento com os clientes e potenciais clientes e geração de leads [3] .

O marketing de conteúdo também é conhecido por marketing de atração, conforme definição abaixo:

"O marketing de conteúdo tem como objetivo conquistar o interesse das pessoas pelos conteúdos e informações para depois engajar vendas. Também é conhecido como marketing de atração, por que desperta o interesse pelos conteúdos ao invés de produtos ou marcas. O marketing tradicional simplesmente oferece produtos e serviços e muitas vezes em momentos inoportunos para os leitores ou telespectadores. Não é à toa que leitores de mídias impressas praticamente ignoram as propagandas."[4]

O processo do marketing de conteúdo segue os seguintes passos:

  • Atrair - Produção de conteúdo em ebooks, artigos, infográficos, vídeos, palestras e atrair leitores por meio das ações de SEO, investimentos nos links patrocinados, divulgação em redes sociais e e-mails.
  • Converter - Produção de conteúdo mais aprofundado para quem deixou contatos para receber os conteúdos (geração de leads). Envio de promoções por landing pages, contatos por e-mail.
  • Relacionar: manter a comunicação com os usuários já obtidos, como e-mail marketing, conteúdos adicionais, interações nas redes sociais.
  • Vender: alinhamento do departamento de marketing e geração de conteúdos, contatos diretos para ofertas, promoções e vendas com os contatos obtidos e educados por meio dos conteúdos e relacionamentos.

Marketing de conteúdo não é só atração de leads[editar | editar código-fonte]

As empresas perceberam que os usuários da internet se interessam primeiramente por conteúdos informativos a respeito de produtos e serviços antes de decidirem uma ação. Essa é o caminho adotado pelo novo conceito de marketing, oferecer conteúdos para depois angariar vendas.

Entretanto, buscadores como Google, Bing e Yahoo perceberam essa tendência dos usuários e não demorou muito para que as companhias priorizassem a qualidade dos conteúdos publicados pelos sites de todos os gêneros.

Diversos profissionais do marketing digital afirmam que SEO (Search Engine Optimization) ou Otimização de Sites será cada vez mais atrelado ao conteúdo e menos detalhes técnicos de uma página HTML.[5]

História[editar | editar código-fonte]

Os exemplos abaixo demonstram o uso de conteúdo focado em aumentar o conhecimento das pessoas e criar uma maior reputação para marcas:

  • 1895: A empresa John Deere lançou a revista "The Furrow" que ensinava fazendeiros a tornarem suas fazendas mais lucrativas. A revista circula até hoje em mais de 40 países e possui um público de aproximadamente 1.5 milhões de leitores.
  • 1900: A empresa de pneus Michelin criou o "Guia Michelin" que oferece dicas de manutenção veicular para motoristas. [6]
  • 1904: A empresa Jell-O salesmen começou a distribuir seu guia de receitas porta a porta gratuitamente. O guia promovia o produto da empresa como um alimento versátil e que poderia acompanhar várias outras receitas, logo em 1906 a empresa atingiu U$ 1 milhão em vendas. [7]

Em 2015 foi feito o Primeiro Estudo de Content Marketing da América Latina, com os primeiros dados concretos sobre como as empresas trabalham a estratégia na região. O relatório mostrou que 98% usavam o Marketing de Conteúdo para promover seus produtos e que 56% das empresas entrevistadas preferem as redes sociais como meio para fazer suas divulgações.[8]

Referências

  1. "Marketing de Conteúdo". Marketing de conteúdo. Consult. 28 Sep 2014. 
  2. "Como usar marketing de conteúdo no funil de vendas". Marketingdeconteudo.com. Consult. 6 november 2013. 
  3. "Como usar marketing de conteúdo para geração de leads". Resultados digitais. Consult. 9 Jun 2013. 
  4. Marketing de conteúdo na web www.paulosebin.com.br. Visitado em 2016-01-12.
  5. K2 Comunicação (05/01/2016). Marketing de Conteúdo e SEO - tendências 2016. Visitado em 12/01/2016.
  6. "The Michelin Guide: 100 Editions and Over a Century of History". Michelin. Consult. 9 Jun 2013. 
  7. Lewtan, Lexi. "The History of Content Marketing [INFOGRAPHIC]". The Content Strategist. Consult. 9 Jun 2013. 
  8. "Primeiro Estudo de Content Marketing da América Latina". Genwords. Consult. 26 Out 2015.