Maya Angelou

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Maya Angelou
Maya Angelou
Nome completo Marguerite Ann Johnson
Nascimento 4 de abril de 1928
St. Louis, Estados Unidos da América
Morte 28 de maio de 2014 (86 anos)
Winston-Salem, Estados Unidos da América
Nacionalidade Estados Unidos Estadunidense
Ocupação Escritora, poeta, encenadora, realizadora e atriz
Prémios Medalha Nacional de Artes (2000)

Maya Angelou, pseudónimo de Marguerite Ann Johnson (St. Louis, Missouri, 4 de abril de 1928Winston-Salem, Carolina do Norte, 28 de maio de 2014) foi uma escritora e poeta dos Estados Unidos.[1]

Passou a infância na Califórnia, Arkansas, e St. Louis, e viveu com a avó paterna, Annie Henderson, na maior parte de sua infância. Quando tinha 8 anos, ela foi estuprada pelo namorado da mãe em St. Louis; isto levou anos de mudez para Maya, que finalmente superou com a ajuda de uma vizinha atenciosa, e um grande amor pela literatura.

Aos 17, Maya se tornou a primeira motorista negra de ônibus em São Francisco e tornou-se mãe solteira ao dar à luz seu primeiro filho, em uma época em que isso não era comum; em anos posteriores, ela se tornou a primeira mulher negra a ser roteirista e diretora em Hollywood. Na década de 50 - quando surgiu com o pseudônimo "Maya Angelou" - ela se afirmou como atriz, cantora e dançarina em várias montagens teatrais que percorreram o país, tais como: Porgy and Bess, Calypso Heatwave, The Blacks e Cabaret for Freedom; Nos anos 60 ela era amiga de Martin Luther King Jr. e Malcolm X; ela serviu no SCLC com Dr. King, e trabalhou durante anos para o movimento de direitos civis. Também nos anos 60, ela trabalhou e viajou pela África, como jornalista e professora, ajudando vários movimentos de independência africanos. Em 1970, publicou o primeiro livro, I Know Why the Caged Bird Sings, para grande aclamação, e foi nomeada para o Pulitzer Prize em poesia no ano seguinte.

Angelou teve uma carreira longa e distinta. Foi poetisa, escritora, ativista de direitos civis e historiadora, entre outras coisas. Também foi atriz, dançarina e cantora. Atuou na peça de Jean Genet, "The Blacks", e no aclamado seriado, "Roots", ganhador de um Emmy. Angelou provavelmente é conhecida melhor pelos seus trabalhos autobiográficos, que incluem I Know Why the Caged Bird Sings e All God's Children Need Traveling Shoes.

Em 1993, Angelou leu um de seus poemas, chamado "On the Pulse of Morning", na posse de Bill Clinton como presidente; este foi um dos pontos altos de sua carreira: recebeu o Grammy de melhor texto recitado pela sua leitura, e novamente a trouxe para a vista do público. Ao final de sua carreira, foi professora de história americana na Wake Forest University, Carolina do Norte, fazia excursões e dava palestras em vários lugares

Morte

Angelou morreu na manhã de 28 de maio de 2014. Ela foi achada por sua enfermeira. Embora Angelou tinha sido relatada com saúde debilitada e tinha cancelado suas aparições agendadas, ela estava trabalhando em outro livro, uma autobiografia sobre suas experiências com líderes nacionais e mundiais. Durante seu memorial em Wake Forest University, seu filho Guy Johnson afirmou que, apesar de estar em constante dor devido a sua carreira dançando e sua insuficiência respiratória, ela escrevera quatro livros durante o último ano da sua vida . Ele disse, "ela deixou este plano mortal sem perda de acuidade e sem perda de compreensão"

Os tributos para Angelou e condolências foram pagos por artistas, pessoas ligadas ao entretenimento, e líderes mundiais, incluindo o Presidente Bill Clinton e o Presidente Barack Obama, cuja irmã foi nomeada em homenagem à Angelou . Harold Augenbraum, da National Book Foundation, disse que "o legado de Angelou pode ser admirado e aspirado por todos os escritores e leitores em todo o mundo." Na semana depois da morte de Angelou, "I Know Why the Caged Bird Sings"  subiu para primeiro colocado na lista de best-sellers do Amazon.com

Em 29 de maio de 2014, na igreja de Mount Zion Baptist, em Winston-Salem, da qual Angelou foi membro por 30 anos, foi promovido um memorial público em honra a Angelou. Em 7 de junho, um memorial privado foi exibido ao vivo em estações locais na área de Winston-Salem/Triad e transmitido ao vivo no site da Universidade com os discursos de seu filho, de Oprah Winfrey,  de Michelle Obama e de Bill Clinton. Em 15 de junho, um memorial foi promovido na igreja Glide Memorial, em San Francisco, onde Angelou foi membro por muitos anos. O reverendo Cecil Williams, prefeito Ed Lee, e o ex-prefeito Willie Brown discursaram. 

Em 2015, um selo do serviço postal dos Estados Unidos foi emitido em comemoração a Maya Angelou com a citação "Um pássaro não canta porque tem a resposta, ele canta porque tem uma música" de Joan Walsh Anglund, embora o selo erroneamente atribui a citação a Angelou. A citação é do livro de poemas A Cup of Sun, de Anglund.

Obras[editar | editar código-fonte]

Autobiografias

Poesia

  • Maya Angelou, reciting her poem, "On the Pulse of Morning", at President Bill Clinton's inauguration in 1993
  • Just Give Me a Cool Drink of Water 'fore I Diiie (1971). New York: Random House. ISBN 978-0-394-47142-6[14]
  • Oh Pray My Wings Are Gonna Fit Me Well (1975). New York: Random House. ISBN 0-679-45707-0
  • And Still I Rise (1978). New York: Random House. ISBN 978-0-394-50252-6[9]
  • Shaker, Why Don't You Sing? (1983). New York: Random House. ISBN 0-394-52144-7[15][16]
  • Poems (1986). New York: Random House. ISBN 0-553-25576-2
  • Now Sheba Sings the Song (1987). New York: Plume Books. ISBN 0-452-27143-6
  • I Shall Not Be Moved (1990). New York: Bantam Books. ISBN 0-553-35458-2
  • "On the Pulse of Morning" (1993). New York: Random House. ISBN 0-679-74838-5[17]
  • The Complete Collected Poems of Maya Angelou (1994). New York: Random House. ISBN 0-679-42895-X
  • Phenomenal Woman: Four Poems Celebrating Women (1995). New York: Random House. ISBN 0-679-43924-2
  • A Brave and Startling Truth (1995). New York: Random House. ISBN 0-679-44904-3[18]
  • "From a Black Woman to a Black Man", 1995
  • "Amazing Peace" (2005). New York: Random House. ISBN 1-4000-6558-5[16]
  • "Mother: A Cradle to Hold Me" (2006). New York: Random House. ISBN 1-4000-6601-8
  • "Celebrations, Rituals of Peace and Prayer" (2006). New York: Random House. ISBN 978-0-307-77792-8
  • Poetry for Young People (2007). Berkshire, U.K.: Sterling Books. ISBN 1-4027-2023-8
  • "We Had Him", 2009[19]
  • "His Day is Done", 2013[20]
  • Personal essays[edit]
  • Wouldn't Take Nothing for My Journey Now (1993). New York: Random House. ISBN 0-553-56907-4
  • Even the Stars Look Lonesome (1997). New York: Random House. ISBN 0-375-50031-6
  • Carta à minha filha : um legado inspirador para todas as mulheres que amam, sofrem e lutam pela vida - no original Letter to My Daughter (2008). New York: Random House. ISBN 1-4000-6612-3

Livros de culinária

Teatro

  • Cabaret for Freedom (musical revue), with Godfrey Cambridge, 1960
  • The Least of These, 1966
  • The Best of These (drama), 1966
  • Gettin' up Stayed on My Mind, 1967
  • Sophocles, Ajax (adaptação), 1974
  • And Still I Rise (autora/encenadora), 1976
  • Moon on a Rainbow Shawl (encenadora), 1978[21]

Cinema e televisão

  • Blacks, Blues, Black! (autora, produtora e convidada – programas de dez horas, National Education Television), 1968
  • Georgia, Georgia (autora e script and musical score), Suécia, 1972
  • All Day Long (autora/realizadora), 1974
  • PBS documentaries (1975):
  • Who Cares About Kids & Kindred Spirits (KERA-TV, Dallas, Texas)
  • Maya Angelou: Rainbow in the Clouds (WTVS-TV, Detroit, Michigan)
  • To the Contrary (Maryland Public Television)
  • Tapestry and Circles
  • Assignment America (six one-half hour programs), 1975
  • Part One: The Legacy; Part Two: The Inheritors (writer and host), 1976
  • I Know Why the Caged Bird Sings (writer for script and musical score), 1979
  • Sister, Sister (autora), 20th Century Fox Television, 1982
  • Brewster Place (autora), ABC, 1990
  • Down in the Delta (realizadora), Miramax Films, 1998
  • The Black Candle (poesia, narração), Starz, 2012

Peças de teatro e filmes em que actuou (lista parcial)

  • Porgy and Bess, 1954–1955
  • Calypso, 1957
  • The Blacks, 1960
  • Mother Courage, 1964
  • Look Away, 1973
  • Roots, ABC, 1977
  • Runaway, Hallmark Hall of Fame Productions, 1993
  • Poetic Justice, 1993
  • Touched by an Angel ("Reunion"), CBS, 1995
  • How to Make an American Quilt, Universal Pictures, 1995
  • Madea's Family Reunion, Tyler Perry Studios, 2006

Gravações

  • Miss Calypso, Scamp Records, 1957
  • For the Love of Ivy, ABC Records, 1968
  • "And So It Goes" (co-written with Roberta Flack for Flack's album Oasis, 1988[22]
  • Been Found (collaborated on 7 tracks with Ashford & Simpson), 1996[22]
  • "Music, Deep Rivers in My Soul" (with Wynton Marsalis), 2007[22]

Álbuns de palavra-falada

  • The Poetry of Maya Angelou, GWP Records, 1969
  • Women in Business, 1981
  • On the Pulse of Morning, Random House Audio, 1993[23]
  • A Song Flung Up to Heaven, Random House Audio, 2002[23]

Referências

  1. Faith Karimi (28 de Maio de 2014). «Legendary author Maya Angelou dies at age 86» (em inglês). CNN. Arquivado desde o original em 28 de Maio de 2014. Consultado em 28 de Maio de 2014.