Maya Angelou

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Maya Angelou
Data de nascimento 4 de abril de 1928
Local de nascimento St. Louis, Estados Unidos da América
Nacionalidade Estados Unidos Estadunidense
Data de morte 28 de maio de 2014 (86 anos)
Local de morte Winston-Salem, Estados Unidos da América
Ocupação Escritora, poeta, encenadora, realizadora e atriz
Magnum opus Carta à minha filha : um legado inspirador para todas as mulheres que amam, sofrem e lutam pela vida

Maya Angelou, pseudónimo de Marguerite Ann Johnson (St. Louis, Missouri, 4 de abril de 1928Winston-Salem, Carolina do Norte, 28 de maio de 2014) foi uma escritora e poeta dos Estados Unidos.[1]

Passou a infância na Califórnia, Arkansas, e St. Louis, e viveu com a avó paterna, Annie Henderson, na maior parte de sua infância. Quando tinha 8 anos, ela foi estuprada pelo namorado da mãe em St. Louis; isto levou anos de mudez para Maya que finalmente superou com a ajuda de uma vizinha atenciosa, e um grande amor pela literatura.

Aos 17, Maya se tornou a primeira motorista negra de ônibus em São Francisco e tornou-se mãe solteira ao dar à luz seu primeiro filho, em uma época em que isso não era comum; em anos posteriores, ela se tornou a primeira mulher negra a ser roteirista e diretora em Hollywood. Na década de 50 - quando surgiu com o pseudônimo "Maya Angelou" - ela se afirmou como atriz, cantora e dançarina em várias montagens teatrais que percorreram o país, tais como: Porgy and Bess, Calypso Heatwave, The Blacks e Cabaret for Freedom; Nos anos 60 ela era amiga de Martin Luther King Jr. e Malcolm X; ela serviu no SCLC com Dr. King, e trabalhou durante anos para o movimento de direitos civis. Também nos anos 60, ela trabalhou e viajou pela África, como jornalista e professora, ajudando vários movimentos de independência africanos. Em 1970, ela publicou o primeiro livro, I Know Why the Caged Bird Sings, para grande aclamação, e foi nomeada para o Pulitzer Prize em poesia no ano seguinte.

Angelou teve uma carreira longa e distinta. Foi poetisa, escritora, ativista de direitos civis, e historiadora, entre outras coisas. Também foi atriz, dançarina e cantora. Atuou na peça de Jean Genet, "The Blacks", e no aclamado seriado, "Roots", ganhador de um Emmy. Angelou provavelmente é conhecida melhor pelos trabalhos autobiográficos dela que incluem I Know Why the Caged Bird Sings e All God's Children Need Traveling Shoes.

Em 1993, Angelou leu um de seus poemas chamado "On the Pulse of Morning", na posse de Bill Clinton como presidente; este foi um dos pontos altos de sua carreira: recebeu o Grammy de melhor texto recitado pela leitura do mesmo, e novamente a trouxe para a vista do público. Ao final de sua carreira foi professora de história americana na Wake Forest University, Carolina do Norte, fazia excursões e dava palestras em vários lugares

Morte

Angelou morreu na manhã de 28 de maio de 2014. Ela foi achada por sua enfermeira. Embora Angelou tinha sido relatada com saúde debilitada e tinha cancelado suas aparições agendadas, ela estava trabalhando em outro livro, uma autobiografia sobre suas experiências com líderes nacionais e mundiais. Durante seu memorial em Wake Forest University, seu filho Guy Johnson afirmou que apesar de estar em constante dor devido a sua carreira dançando e sua insuficiencia respiratória, ela escreveu quartro livros durante o ultimo ano da vida dela. Ele disse, "ela deixou esse plano mortal sem perda de acuidade e sem perda de compreenção"

Os tributos para Angelou e condolencias foram pagos por artistas, pessoas ligadas ao entreterimento, e líderes mundiais, incluindo o Presidente Bill Clinton, e o Presidente Barack Obama, cuja irmã foi nomeada em homenagem à Angelou . Harold Augenbraum, da National Book Foundation, disse que "o legado de Angelou pode ser admirado e aspirado por todos os escritores e leitores em todo o mundo." Na semada depois da morte de Angelou, "I Know Why the Caged Bird Sings"  subiu para primeiro colocado na lista de bestsellers do Amazon.com

Em 29 de maio de 2014, na igreja de Mount Zion Baptist, em Winston-Salem, da qual Angelou foi membro por 30 anos, foi promovido um memorial público em honra à Angelou. Em 7 de junho, um memorial privado foi exibido ao vivo em estações locais na área de Winston-Salem/Triad e transmitido ao vivo no site da universidade com os discursos de seu filho, de Oprah Winfrey,  de Michelle Obama, e de Bill Clinton. Em 15 de junho, um memorial foi promovido na igreja Glide Memorial, em San Francisco, onde Angelou foi membro por muitos anos. O reverendo Cecil Williams, prefeito Ed Lee, e o ex-prefeito Willie Brown discursaram. 

Em 2015, um selo do serviço postal dos Estados Unidos foi emitido em comemoração à Maya Angelou com a citação "Um passáro não canta porque tem a resposta, ele canta porque tem uma música" de Joan Walsh Anglund, embora o selo erroneamente atribui a citação à Angelou. A citação é do livro de poemas A Cup of Sun, de Anglund.

Obras[editar | editar código-fonte]

Autobiografias

Poesia

  • Maya Angelou, reciting her poem, "On the Pulse of Morning", at President Bill Clinton's inauguration in 1993
  • Just Give Me a Cool Drink of Water 'fore I Diiie (1971). New York: Random House. ISBN 978-0-394-47142-6[14]
  • Oh Pray My Wings Are Gonna Fit Me Well (1975). New York: Random House. ISBN 0-679-45707-0
  • And Still I Rise (1978). New York: Random House. ISBN 978-0-394-50252-6[9]
  • Shaker, Why Don't You Sing? (1983). New York: Random House. ISBN 0-394-52144-7[15][16]
  • Poems (1986). New York: Random House. ISBN 0-553-25576-2
  • Now Sheba Sings the Song (1987). New York: Plume Books. ISBN 0-452-27143-6
  • I Shall Not Be Moved (1990). New York: Bantam Books. ISBN 0-553-35458-2
  • "On the Pulse of Morning" (1993). New York: Random House. ISBN 0-679-74838-5[17]
  • The Complete Collected Poems of Maya Angelou (1994). New York: Random House. ISBN 0-679-42895-X
  • Phenomenal Woman: Four Poems Celebrating Women (1995). New York: Random House. ISBN 0-679-43924-2
  • A Brave and Startling Truth (1995). New York: Random House. ISBN 0-679-44904-3[18]
  • "From a Black Woman to a Black Man", 1995
  • "Amazing Peace" (2005). New York: Random House. ISBN 1-4000-6558-5[16]
  • "Mother: A Cradle to Hold Me" (2006). New York: Random House. ISBN 1-4000-6601-8
  • "Celebrations, Rituals of Peace and Prayer" (2006). New York: Random House. ISBN 978-0-307-77792-8
  • Poetry for Young People (2007). Berkshire, U.K.: Sterling Books. ISBN 1-4027-2023-8
  • "We Had Him", 2009[19]
  • "His Day is Done", 2013[20]
  • Personal essays[edit]
  • Wouldn't Take Nothing for My Journey Now (1993). New York: Random House. ISBN 0-553-56907-4
  • Even the Stars Look Lonesome (1997). New York: Random House. ISBN 0-375-50031-6
  • Carta à minha filha : um legado inspirador para todas as mulheres que amam, sofrem e lutam pela vida - no original Letter to My Daughter (2008). New York: Random House. ISBN 1-4000-6612-3

Livros de culinária

Teatro

  • Cabaret for Freedom (musical revue), with Godfrey Cambridge, 1960
  • The Least of These, 1966
  • The Best of These (drama), 1966
  • Gettin' up Stayed on My Mind, 1967
  • Sophocles, Ajax (adaptação), 1974
  • And Still I Rise (autora/encenadora), 1976
  • Moon on a Rainbow Shawl (encenadora), 1978[21]

Cinema e televisão

  • Blacks, Blues, Black! (autora, produtora e convidada – programas de dez horas, National Education Television), 1968
  • Georgia, Georgia (autora e script and musical score), Suécia, 1972
  • All Day Long (autora/realizadora), 1974
  • PBS documentaries (1975):
  • Who Cares About Kids & Kindred Spirits (KERA-TV, Dallas, Texas)
  • Maya Angelou: Rainbow in the Clouds (WTVS-TV, Detroit, Michigan)
  • To the Contrary (Maryland Public Television)
  • Tapestry and Circles
  • Assignment America (six one-half hour programs), 1975
  • Part One: The Legacy; Part Two: The Inheritors (writer and host), 1976
  • I Know Why the Caged Bird Sings (writer for script and musical score), 1979
  • Sister, Sister (autora), 20th Century Fox Television, 1982
  • Brewster Place (autora), ABC, 1990
  • Down in the Delta (realizadora), Miramax Films, 1998
  • The Black Candle (poesia, narração), Starz, 2012

Peças de teatro e filmes em que actuou (lista parcial)

  • Porgy and Bess, 1954–1955
  • Calypso, 1957
  • The Blacks, 1960
  • Mother Courage, 1964
  • Look Away, 1973
  • Roots, ABC, 1977
  • Runaway, Hallmark Hall of Fame Productions, 1993
  • Poetic Justice, 1993
  • Touched by an Angel ("Reunion"), CBS, 1995
  • How to Make an American Quilt, Universal Pictures, 1995
  • Madea's Family Reunion, Tyler Perry Studios, 2006

Gravações

  • Miss Calypso, Scamp Records, 1957
  • For the Love of Ivy, ABC Records, 1968
  • "And So It Goes" (co-written with Roberta Flack for Flack's album Oasis, 1988[22]
  • Been Found (collaborated on 7 tracks with Ashford & Simpson), 1996[22]
  • "Music, Deep Rivers in My Soul" (with Wynton Marsalis), 2007[22]

Álbuns de palavra-falada

  • The Poetry of Maya Angelou, GWP Records, 1969
  • Women in Business, 1981
  • On the Pulse of Morning, Random House Audio, 1993[23]
  • A Song Flung Up to Heaven, Random House Audio, 2002[23]

Referências

  1. Faith Karimi (28 de Maio de 2014). «Legendary author Maya Angelou dies at age 86» (em inglês). CNN. Arquivado desde o original em 28 de Maio de 2014. Consultado em 28 de Maio de 2014.