Meridiano (São Paulo)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Município de Meridiano
Bandeira de Meridiano
Brasão de Meridiano
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 19 de março
Fundação 1959 (59 anos)
Gentílico meridianense
Prefeito(a) Orivaldo Rizzato
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Meridiano
Localização de Meridiano em São Paulo
Meridiano está localizado em: Brasil
Meridiano
Localização de Meridiano no Brasil
20° 21' 32" S 50° 10' 22" O20° 21' 32" S 50° 10' 22" O
Unidade federativa  São Paulo
Mesorregião São José do Rio Preto IBGE/2008 [1]
Microrregião Fernandópolis IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Fernandópolis, Pedranópolis, Valentim Gentil, Magda
Distância até a capital 546 km
Características geográficas
Área 229,2 km² [2]
População 3 855 hab. Censo IBGE/2010[2]
Densidade 16,82 hab./km²
Altitude 529 m
Clima Não disponível
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,762 elevado PNUD/2000 [3]
PIB R$ 42 163 mil IBGE/2009[4]
PIB per capita R$ 10 731,18 IBGE/2009[4]
Página oficial
Prefeitura http://meridiano.sp.gov.br/
Câmara http://camarameridiano.sp.gov.br/

Meridiano é um município brasileiro do estado de São Paulo. Localiza-se a uma latitude 20º21'33" sul e a uma longitude 50º10'24" oeste, estando a uma altitude de 529 metros. Tem uma população de 3.855 habitantes (IBGE/2010) e área de 229,2 km².[2]

História[editar | editar código-fonte]

Na década de 1940 chegavam naquele local exploradores e aventureiros e pessoas em geral que procuravam construir uma qualidade de vida melhor, explorando as terras férteis, tomaram glebas no núcleo dos existentes córregos São João Maravilha, Pedras e Marinheiro, assim sendo os dominantes senhores Ernesto Cavalin e João Machado Pereira, que marcaram o início a cidade com suas áreas.

Elevação à categoria de distrito[editar | editar código-fonte]

Manifestaram-se nos arrendatários e em demais pessoas o interesse em consolidar residências na região. Nascia mais um povoado com nomes: São João da Maravilha e São José da Maravilha. Tais nomes permaneceram até o dia em que foi elevado à categoria de distrito de paz em 24 de dezembro de 1948, através da Lei Estadual nº 233[5], promulgada pelo Governador Adhemar Pereira de Barros, recebendo o nome de Meridiano.

Emancipação política[editar | editar código-fonte]

Na categoria distrito pertenceu à Fernandópolis com a estrutura de uma cidade adolescente que almejava-se a emancipação política com administração independente, que tornou-se real em 18 de fevereiro de 1959 pela Lei Estadual nº 5285[6].

A instalação foi em 1 de janeiro de 1960, iniciando com o senhor Donato Marcelo Balbo, que foi responsável por edificar os alicerces do município e os serviços municipais em meio a uma administração cheia de dificuldades pela escassez de equipamentos e pessoal, que foram superadas com o tempo. Balbo entregou o município ao sucessor com evidentes sinais de progresso.

Mandatos[editar | editar código-fonte]

Legislatura Vigência Prefeito
01/01/1960 à 31/12/1963 Donato Marcelo Balbo
01/01/1964 à 31/12/1968 Joaquim Chanes Casquet
01/02/1969 à 31/01/1973 Donato Marcelo Balbo
01/02/1973 à 31/01/1977 Joaquim Chanes Casquet
01/02/1977 à 31/01/1983 José Rissato
01/02/1983 à 31/12/1988 Irceu Fagundes
01/01/1989 à 31/12/1992 Luiz Rizzato
01/01/1993 à 31/12/1996 Irceu Fagundes
01/01/1997 à 31/12/2000 José Torrente Diogo de Farias
10ª 01/01/2001 à 31/12/2004 Vilma Aparecida Caineli da Silva
11ª 01/01/2005 à 31/12/2008 José Torrente Diogo de Farias
12ª 01/01/2009 à 31/12/2012 José Torrente Diogo de Farias
13ª 01/01/2013 à 31/12/2016 Aristeu Baldin
14ª 01/01/2017 à 31/12/2020 Orivaldo Rizzato

Demografia[editar | editar código-fonte]

Dados do Censo - 2010[2][editar | editar código-fonte]

População total: 3.855

  • Urbana: 2.674
  • Rural: 1.181
  • Homens: 1.892[7]
  • Mulheres: 1.963

Densidade demográfica (hab./km²): 16,82

Dados do Censo - 2000[editar | editar código-fonte]

Mortalidade infantil até 1 ano (por mil): 15,38

Expectativa de vida (anos): 71,48

Taxa de fecundidade (filhos por mulher): 2,48

Taxa de alfabetização: 86,70%

Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M): 0,762

  • IDH-M Renda: 0,661
  • IDH-M Longevidade: 0,775
  • IDH-M Educação: 0,849

(Fonte: IPEADATA)

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  2. a b c d «Censo Populacional 2010 - IBGE» (PDF). IBGE.gov.br. Consultado em 1 de setembro de 2011. 
  3. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  4. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2005-2009» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 29 dez. 2011. 
  5. «Lei n° 233, de 24/12/1948 ( Lei 233/1948 )». www.al.sp.gov.br. Consultado em 21 de julho de 2015. 
  6. «Lei n° 5.285, de 18/02/1959 ( Lei 5285/1959 )». www.al.sp.gov.br. Consultado em 21 de julho de 2015. 
  7. «SIDRA IBGE - Tabela 608 - População residente, por situação do domicílio e sexo». IBGE. Consultado em 1 de setembro de 2011.  horizontal tab character character in |título= at position 26 (ajuda)