Meridiano (São Paulo)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Meridiano
Bandeira de Meridiano
Brasão de Meridiano
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 19 de março
Fundação 1959 (58 anos)
Gentílico meridianense
Prefeito(a) Orivaldo Rizzato
(2017–2020)
Localização
Localização de Meridiano
Localização de Meridiano em São Paulo
Meridiano está localizado em: Brasil
Meridiano
Localização de Meridiano no Brasil
20° 21' 32" S 50° 10' 22" O20° 21' 32" S 50° 10' 22" O
Unidade federativa  São Paulo
Mesorregião São José do Rio Preto IBGE/2008 [1]
Microrregião Fernandópolis IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Fernandópolis, Pedranópolis, Valentim Gentil, Magda
Distância até a capital 546 km
Características geográficas
Área 229,2 km² [2]
População 3 855 hab. Censo IBGE/2010[2]
Densidade 16,82 hab./km²
Altitude 529 m
Clima Não disponível
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,762 alto PNUD/2000 [3]
PIB R$ 42 163 mil IBGE/2009[4]
PIB per capita R$ 10 731,18 IBGE/2009[4]
Página oficial
Prefeitura http://meridiano.sp.gov.br/
Câmara http://camarameridiano.sp.gov.br/

Meridiano é um município brasileiro do estado de São Paulo. Localiza-se a uma latitude 20º21'33" sul e a uma longitude 50º10'24" oeste, estando a uma altitude de 529 metros. A cidade tem uma população de 3.855 habitantes (IBGE/2010) e área de 229,2 km².[2] Meridiano pertence à Microrregião de Fernandópolis.

História[editar | editar código-fonte]

Na década de 1940 chegavam naquele local exploradores e aventureiros e pessoas em geral que procuravam construir uma qualidade de vida melhor, explorando as terras férteis, tomaram glebas no núcleo dos existentes córregos São João Maravilha, Pedras e Marinheiro, assim sendo os dominantes senhores Ernesto Cavalin e João Machado Pereira, que marcaram o início a cidade com suas áreas.

Elevação à categoria de distrito[editar | editar código-fonte]

Manifestaram-se nos arrendatários e em demais pessoas o interesse em consolidar residências na região. Nascia mais um povoado com nomes: São João da Maravilha e São José da Maravilha. Tais nomes permaneceram até o dia em que foi elevado à categoria de distrito de paz em 24 de dezembro de 1948, através da Lei Estadual nº 233[5], promulgada pelo Governador Adhemar Pereira de Barros, recebendo o nome de Meridiano.

Emancipação política[editar | editar código-fonte]

Na categoria distrito pertenceu à Fernandópolis com a estrutura de uma cidade adolescente que almejava-se a emancipação política com administração independente, que tornou-se real em 18 de fevereiro de 1959 pela Lei Estadual nº 5285[6].

A instalação foi em 1 de janeiro de 1960, iniciando com o senhor Donato Marcelo Balbo, que foi responsável por edificar os alicerces do município e os serviços municipais em meio a uma administração cheia de dificuldades sejam pela escassez de equipamentos e pessoal, que foi superada com o tempo, e entregou o município ao sucessor com manifestações de progresso.

Mandatos[editar | editar código-fonte]

Legislatura Vigência Prefeito
01/01/1960 à 31/12/1963 Donato Marcelo Balbo
01/01/1964 à 31/12/1968 Joaquim Chanes Casquet
01/02/1969 à 31/01/1973 Donato Marcelo Balbo
01/02/1973 à 31/01/1977 Joaquim Chanes Casquet
01/02/1977 à 31/01/1983 José Rissato
01/02/1983 à 31/12/1988 Irceu Fagundes
01/01/1989 à 31/12/1992 Luiz Rizzato
01/01/1993 à 31/12/1996 Irceu Fagundes
01/01/1997 à 31/12/2000 José Torrente Diogo de Farias
10ª 01/01/2001 à 31/12/2004 Vilma Aparecida Caineli da Silva
11ª 01/01/2005 à 31/12/2008 José Torrente Diogo de Farias
12ª 01/01/2009 à 31/12/2012 José Torrente Diogo de Farias
13ª 01/01/2013 à 31/12/2016 Aristeu Baldin
14ª 01/01/2017 à 31/12/2020 Orivaldo Rizzato

Demografia[editar | editar código-fonte]

Dados do Censo - 2010[2][editar | editar código-fonte]

População total: 3.855

  • Urbana: 2.674
  • Rural: 1.181
  • Homens: 1.892[7]
  • Mulheres: 1.963

Densidade demográfica (hab./km²): 16,82

Dados do Censo - 2000[editar | editar código-fonte]

Mortalidade infantil até 1 ano (por mil): 15,38

Expectativa de vida (anos): 71,48

Taxa de fecundidade (filhos por mulher): 2,48

Taxa de alfabetização: 86,70%

Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M): 0,762

  • IDH-M Renda: 0,661
  • IDH-M Longevidade: 0,775
  • IDH-M Educação: 0,849

(Fonte: IPEADATA)

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. a b c d «Censo Populacional 2010 - IBGE» (PDF). IBGE.gov.br. Consultado em 1 de setembro de 2011 
  3. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  4. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2005-2009» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 29 dez. 2011 
  5. «Lei n° 233, de 24/12/1948 ( Lei 233/1948 )». www.al.sp.gov.br. Consultado em 21 de julho de 2015 
  6. «Lei n° 5.285, de 18/02/1959 ( Lei 5285/1959 )». www.al.sp.gov.br. Consultado em 21 de julho de 2015 
  7. «SIDRA IBGE - Tabela 608 - População residente, por situação do domicílio e sexo». IBGE. Consultado em 1 de setembro de 2011  horizontal tab character character in |título= at position 26 (ajuda)