Mesrob Machtots

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
São Mesrob Machtots
Nascimento 360 em Taron
Morte 17 de fevereiro de 440 em Vagharshapat
Veneração por Igrejas ortodoxas orientais
Igreja Ortodoxa
Igreja Católica Romana
Principal templo Oshakan, Aragatsotn, Armênia
Festa litúrgica com São Sahak em julho e em outubro na Igreja Apostólica Armênia[1]
25 de novembro na Igreja Latina[2]
Padroeiro Armênia
Gloriole.svg Portal dos Santos

São Mesrob Machtots (primeiro nome também grafado Mesrop, sobrenome Mashtots ou Mashdodz; em armênio: Մեսրոպ Մաշտոց; Taron, 36017 de fevereiro de 440) foi um monge, teólogo, hinógrafo e linguista armênio. Foi também um cortesão e militar que se tornou sacerdote itinerante, impulsionado pela obsessão de suas ideias. É reverenciado como santo e educador, criador dos alfabetos armênio, udi e georgiano.[3][4][5][6][7]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascido numa pequena aldeia a oeste do monte Ararate, perto do lago Van, na atual Turquia, Machtots desde a infância sentia fascínio pelas línguas. De acordo com seu biógrafo Gorune, recebeu uma educação liberal, aprendendo os idiomas persa e grego.[8] Tornou-se tão profundo conhecedor deste último que logo galgou a um posto de conselheiro do governo do rei Cosroes IV. Mas a vida na corte não lhe agradava, levando-o a, aos 35 anos, partir para regiões inóspitas, viajando a pé por toda a Ásia Menor.[8]

Depois de dez anos, segundo a lenda, a mão de Deus apareceu diante dele, gravando com fogo 36 letras na parede de uma caverna. Durante mais 35 anos, até à sua morte, Machtots recrutou equipes de monges para traduzir as obras-primas da religião, da ciência e da literatura da Antiguidade, como da Patrística e dos Concílios Ecumênicos, para a língua armênia como escrita nesse novo alfabeto. Boa parte do trabalho foi realizado no mosteiro de Amaras. Mesrob é creditado, como resultado deste trabalho, pela primeira tradução da Bíblia para a língua armênia, além de um grande corpus produzido em armênio clássico. Sua tradução foi baseada na Septuaginta, em grego.

O santo faleceu em 440, em Vagharshapat, e está hoje enterrado em Oshakan, um vilarejo histórico 8 quilômetros a sudoeste de Ashtarak, localizado na região de Aragatsotn.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Arak-29: St. Sahak and St. Mesrop
  2. Catholic Online: St. Mesrop
  3. Hacikyan, Agop Jack; Basmajian, Gabriel; Franchuk, Edward S.; Ouzounian, Nourhan (2000). The Heritage of Armenian Literature: From the Oral Tradition to the Golden Age (Detroit: Wayne State University Press). ISBN 9780814328156. 
  4. Russell, James R. (1999). «Alphabets». In: Glen Warren Bowersock, Peter Robert Lamont Brown, Oleg Grabar. Late Antiquity: A Guide to the Postclassical World Harvard University Press [S.l.] ISBN 0-674-51173-5. «Mastoc' also created the Georgian and Caucasian-Albanian alphabets, based on the Armenian model.» 
  5. Rayfield, Donald (2000). The literature of Georgia : a history = Kʻartʻuli literaturis istoria 2nd rev. ed. (Surrey: Curzon Press). p. 19. ISBN 0700711635. 
  6. Grenoble, Lenore A. (2003). Language policy in the Soviet Union (Dordrecht [u.a.]: Kluwer Acad. Publ.). p. 116. ISBN 1402012985. 
  7. Bowersock, G.W.; Brown, Peter; editors, Oleg Grabar, (1999). Late antiquity : a guide to the postclassical world 2. print. ed. (Cambridge, Mass.: Belknap Press of Harvard Univ. Press). p. 289. ISBN 0-674-51173-5. 
  8. a b Gorune The Life of Mashtots, translation into Russian and intro by Sh.V.Smbghaatyan and K.A.Melik-Oghajanyan, Moscow, 1962.



O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Mesrob Machtots