Morvan Aloísio Acaiaba de Resende

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Morvan Aloísio Acaiaba de Resende
Dados pessoais
Nascimento 12 de agosto de 1932 (86 anos)
Varginha

Morvan Aluísio Acaiaba de Resende (Varginha, 12 de agosto de 1932) é um pecuarista, professor, advogado e político brasileiro. Foi senador por Minas Gerais, além de deputado estadual. É membro da Academia Varginhense de Letras e da Academia Sul Mineira de Letras.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho do agricultor Emílio Rezende Filho e de Maria Alays Acayaba de Rezende,seu bisavô Coronel José Justiniano de Rezende e Silva foi Prefeito de Varginha em 1890, seu avô, Matheus Nogueira de Acayaba, foi o primeiro prefeito do município mineiro de Elói Mendes e seu tio, Domingos Ribeiro de Rezende, foi deputado estadual de Minas Gerais de 1924 a 1930.

Casado com Santusa Maria Rabelo de Rezende, natural de Campos Gerais - MG, filha de João Rabelo e Conceição de Brito Rabelo, com quem teve seis filhos: Márcia Rabelo de Rezende - Professora, Mirian Rabelo de Rezende - Servidora Pública Federal, Aloisio Rabelo de Rezende - Promotor de Justiça em Varginha-MG, Adriano Rabelo de Rezende - Engenheiro Agronomo, Morvan Rabelo de Rezende - Juiz de Direito na Comarca de Varginha-MG, e Leandro Rabelo Acayaba de Rezende - Secretário Municipal de Governo em Varginha-MG.

Pecuarista e cafeicultor, começou a vida política em 1950, como secretário-geral do diretório municipal da UDN em Varginha. Foi candidato a Deputado Estadual em 1958 e 1962 não tendo sido eleito nestas duas eleições. Formou-se em Direito pela Universidade de Minas Gerais, atual UFMG, passando a advogar e a dar aulas. Em 1959, assumiu a presidência do diretório municipal da UDN. Com a extinção do pluripartidarismo decorrente do Golpe Militar de 1964, filiou-se à ARENA. No pleito de novembro de 1970, elegeu-se deputado estadual, reelegendo-se em 1974. Como Deputado Estadual foi vice-Líder do Governo e da ARENA.

Em setembro de 1978, tornou-se, por via indireta, suplente do senador Murilo Badaró. Foi Diretor da Imprensa Oficial e Secretário de Estado da Administração do governo Francelino Pereira (1979-1983). Ligado ao então vice-presidente da república Aureliano Chaves por "laços de parentesco e regionalismo", aproximou-se do senador Murilo Badaró e apoiou o candidato Paulo Maluf à presidência da república. Em agosto de 1984, assumiu a cadeira do senado quando Murilo Badaró, que foi indicado para assumir o Ministério da Indústria e Comércio.

É de sua iniciativa, como Senador, o Projeto que criou o Porto Seco de Varginha-MG - EADI - Estação Aduaneira do Interior.

Votou no Colégio Eleitoral de 1985 em Paulo Maluf, já que tinha preocupação de que as forças de esquerda que apoiavam Tancredo Neves trariam o "risco do comunismo". Em 15 de março de 1985, com a volta do senador titular, deixou o Senado e dedicou-se à advocacia.

Candidatou-se ao Senado pelo PDS em 1986, mas foi derrotado. Em 1994 foi candidato a Deputado Federal, não tendo sido eleito. Em 1998, concorreu novamente como suplente do candidato ao senado Murilo Badaró, que não foi eleito.

Atualmente exerce a Advocacia em Varginha e é Presidente da Fundação Educacional de Varginha - FUNEVA, entidade mantenedora da Faculdade de Direito de Varginha - FADIVA, onde também leciona Direito Civil.

Seu filho, Leandro Rabêlo Acayaba de Rezende, seguiu sua vocação política, foi Vereador em Varginha de 2001 a 2008, Presidente da Câmara Municipal em 2003 e atualmente é Secretário Municipal de Governo de Varginha.

Cronologia sumária[editar | editar código-fonte]

Genealogia[editar | editar código-fonte]

Referências gerais[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]


Ligações externas[editar | editar código-fonte]