Theta Muscae

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Mu (estrela))
Ir para: navegação, pesquisa
θ Muscae
Dados observacionais (J2000)
Constelação Musca
Asc. reta 13h 08m 07,2s[1]
Declinação -65° 18′ 21,7″[1]
Magnitude aparente 5,53[1]
Características
Tipo espectral (WC5/WC6 + O6/O7V)
+ O9.5/B0Iab[2]
Cor (U-B) -0,87[3]
Cor (B-V) -0,02[3]
Astrometria
Velocidade radial -28,4 km/s[1]
Mov. próprio (AR) -4,26 mas/a[1]
Mov. próprio (DEC) -2,18 mas/a[1]
Paralaxe 0,26 ± 0,48 mas[1]
Distância 7 500[4] anos-luz
2 300 pc
Magnitude absoluta -6,28
Outras denominações
CD-64 699, HR 4952, HD 113904, HIP 64094, SAO 252162.[1]
Theta Muscae
Musca constellation map.png

Theta Muscae (θ Mus, θ Muscae) é um sistema estelar triplo na constelação de Musca.[4] Com uma magnitude aparente combinada de 5,53,[1] só é visível a olho nu em excelentes condições de visualização, mas seu componente primário é a segunda estrela Wolf-Rayet mais brilhante do céu (perdendo apenas para Gamma2 Velorum). Estrelas Wolf-Rayet são supergigantes azuis em estágio avançado de evolução que perderam suas camadas externas e estão emitindo elementos pesados do núcleo, nesse caso principalmente carbono, além de um forte vento estelar. Theta Muscae está muito distante da Terra para ter sua distância medida pelo método da paralaxe, mas esse valor foi estimado em cerca de 7 500 anos-luz (2 300 pc).[4]

Este sistema estelar triplo é composto por uma binária espectroscópica e uma supergigante azul mais afastada. A binária espectroscópica é formada pela estrela Wolf-Rayet, de tipo espectral WC5/6, e uma estrela de classe O da sequência principal de tipo espectral O6/O7V. Elas estão separadas por 0,5 UA e completam uma órbita a cada 19,14 dias. A 46 milissegundos de arco (o que corresponde a 100 UA) do par está a supergigante azul, que possui tipo espectral de O9.5/B0Iab.[2][4] As três estrelas são muito brilhantes, e juntas têm provavelmente mais de um milhão de vezes a luminosidade do Sol. Todas têm mais de 10 vezes a massa solar, e portanto podem acabar a vida como supernovas.[4]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e f g h i «SIMBAD query result - tet Mus». SIMBAD. Centre de Données astronomiques de Strasbourg. Consultado em 12 de março de 2014 
  2. a b Sugawara, Y.; Tsuboi, Y.; Maeda, Y (outubro de 2008). «Redshifted emission lines and radiative recombination continuum from the Wolf-Rayet binary θ Muscae: evidence for a triplet system?». Astronomy and Astrophysics. 490 (1). pp. pp.259–264. Bibcode:2008A&A...490..259S. doi:10.1051/0004-6361:20079302 
  3. a b Johnson, H. L.; et al. (1966). «UBVRIJKL photometry of the bright stars». Communications of the Lunar and Planetary Laboratory. 4 (99). Bibcode:1966CoLPL...4...99J 
  4. a b c d e Kaler, James B. «THETA MUS (Theta Muscae)». Stars. Consultado em 12 de março de 2014 
Ícone de esboço Este artigo sobre Estrelas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.