Nelson Bornier

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Nelson Bornier
37º Prefeito de Nova Iguaçu Novaiguacu bandeira.jpg
Período - 1 de janeiro de 1997
até 5 de abril de 2002
- 1 de janeiro de 2013
até 31 de dezembro de 2016
vice-prefeito Mário Marques (1°)
Dani Nicolasina (2º)
Antecessor Altamir Gomes Moreira (1º)
Sheila Gama (2º)
Sucessor Mário Marques (1º)
Rogério Lisboa (2º)
Deputado Federal do Brasil pelo  Rio de Janeiro
Período 1991-1996 (1º período)
2003-2012 (2º período)
Dados pessoais
Nascimento 14 de janeiro de 1950 (68 anos)
Nova Iguaçu, RJ
Nacionalidade  Brasileiro
Partido PROS
Profissão Advogado

Nelson Roberto Bornier de Oliveira (Nova Iguaçu, RJ - 14 de janeiro de 1950) é um advogado e político brasileiro. Já atuou como Deputado Federal pelo estado do Rio de Janeiro por cinco oportunidades e é o único prefeito eleito três vezes em Nova Iguaçu. Em 2016 foi candidato à reeleição para prefeito pela coligação A Mudança Vai Continuar, reunindo 18 partidos.[1]

Formação[editar | editar código-fonte]

Formado em Bacharel em Direito pela faculdade de Valença (RJ)[1]

Carreira política[editar | editar código-fonte]

Deputado Federal[editar | editar código-fonte]

Nelson Bornier foi eleito, por cinco vezes, para o cargo de deputado federal pelo estado do Rio de Janeiro. na primeira, em 1990, foi eleito pelo PL para o período 1991 - 1995.

Na segunda, em 1994, foi eleito pelo PSDB para o mandato 1995 - 1999, sendo o 4º candidato mais votado do Rio de Janeiro, com mais de 100 mil votos.[2] Em 1996, Nelson Bornier renunciou ao cargo de deputado federal para assumir a prefeitura de Nova Iguaçu pela primeira vez.

Em 2002, Bornier foi eleito pelo PL para seu terceiro mandato, de 2003 a 2007, sendo o 10º candidato mais votado do Rio de Janeiro, com cerca de 130 mil votos.[3] Na quarta vez, foi eleito pelo PMDB para o mandato 2007 - 2011, sendo o 6º candidato mais votado do Rio de Janeiro, com cerca de 130 mil votos.[4]

Em 2010, recebe pouco mais de 70 mil votos e não é eleito para o cargo.[5] Porém, assume como suplente, a partir de 18 de fevereiro de 2011, o cargo de deputado federal no período 2011 - 2015, após o afastamento do deputado Pedro Paulo.[6]

Em 2012, Nelson Bornier renunciou, mais uma vez, ao cargo de deputado federal para concorrer à prefeitura de Nova Iguaçu.

Prefeito de Nova Iguaçu[editar | editar código-fonte]

Nelson Bornier foi eleito prefeito de Nova Iguaçu em 1996 em primeiro turno, pelo PSDB, com 56% dos votos válidos, cerca de 180 mil votos.[7] Durante seu primeiro mandato, Nelson Bornier revisa o Plano Diretor de Nova Iguaçu, através da lei municipal 006, de 12 de dezembro de 1997,que, dentre outras determinações, determina a delimitação do território utilizada até 2008. Neste período, Nova Iguaçu é beneficiada com a conclusão, pelo governo estadual, das obras da Via Light, em 15 de agosto de 1998, o que modificou radicalmente o Centro da cidade.[8] Ainda neste período, ocorre a emancipação do então distrito de Mesquita, através da lei estadual número 3253, de 25 de setembro de 1999.

Em 2000, Nelson Bornier é reeleito, em primeiro turno, com cerca de 204 mil votos, para o mandato de 2001 a 2005.[9] Em 2002, renunciou à prefeitura para candidatar-se novamente a deputado federal, em nome de seu vice, Mário Marques.

Em 2008, Nelson Bornier concorre novamente às eleições municipais, pelo PMDB, tendo desta vez como adversário o então prefeito, Lindberg Farias. O petista venceu as eleições no primeiro turno, com Bornier em segundo, contabilizando mais de 130 mil votos. [10] Nelson Bornier sofreu, na ocasião, sua primeira derrota política na cidade em que está localizada sua base eleitoral.

Em 2012, novamente pelo PMDB, Bornier disputa o pleito tendo como principal adversária a então prefeita, Sheila Gama. Bornier vence o primeiro turno com cerca de 150 mil votos.[11] Cumprindo decisão judicial, a chapa de Bornier sofreu uma mudança a três dias da eleição: a substituição da vice Nicolasina Acarisi, por sua filha, a médica Dani Nicolasina.[12] Nelson Bornier é eleito, em segundo turno, prefeito de Nova Iguaçu para o período 2013 - 2017, com cerca de 207 mil votos. [11]

Em 2013, Bornier concedeu um aumento de 102% no seu salário, de sua vice e de seus secretários.[13]O Tribunal de Contas do Rio de Janeiro considerou a medida ilegítima e devido a isso, Bornier decidiu transferir esse valor para a folha do Hospital da Posse.[14]

Em 2016, Bornier não conseguiu ser reeleito, sendo derrotado por seu principal adversário, Rogério Lisboa.

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Nascido a 14 de janeiro de 1950 no Rio de Janeiro, Nelson Bornier é filho do seresteiro Nelson Nunes e de Dalva Bornier. Com sua esposa Lucir, tem dois filhos, Flávia e Felipe Bornier, este último também seguiu a carreira do pai e é deputado federal pelo PROS (4). Além disso, tem dois netos, de nomes João Felipe e Maria Clara.

Devoto de Santo Antônio e torcedor do Flamengo, Bornier cresceu no bairro do K11, em Nova Iguaçu, com suas irmãs Rosa Maria, Maria Luiza e seus pais. Com 12 anos de idade, começou a trabalhar como office boy no Escritório Rene Granado e antes de formar-se em direito, em 1977, abriu um escritório de contabilidade com sua irmã Rosa, prestando serviços para as principais empresas da cidade, como a Compactor e a Grande Rio. Em janeiro de 2016, seu pai faleceu após um diagnóstico de pneumonia.

Premiações[editar | editar código-fonte]

Em 2016 Bornier venceu a 9ª edição do Prêmio Sebrae de Prefeito Empreendedor na categoria de Municípios Integrantes do G100.[15]

Referências

  1. PMDB, PTB, PSL, PTN, PSC, DEM, PSDC, PHS, PMN, PTC, PSB, PV, PSD, PROS, PRP e PP
  2. «Tribunal Superior Eleitoral». Consultado em 23 de janeiro de 2013 
  3. «Folha Online». Consultado em 23 de janeiro de 2013 
  4. «Terra». Consultado em 23 de janeiro de 2013 
  5. «IG eleições 2010». Consultado em 23 de janeiro de 2013 
  6. «Câmara dos Deputados». Consultado em 23 de janeiro de 2013 
  7. «Tribunal Superior Eleitoral». Consultado em 23 de janeiro de 2013 
  8. «Nilópolis Online». Consultado em 23 de janeiro de 2013 
  9. «Tribunal Superior Eleitoal». Consultado em 23 de janeiro de2013  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  10. «SRZD - Sidney Rezende». Consultado em 23 de janeiro de 2013 
  11. a b «G1 - Globo.com». Consultado em 23 de janeiro de 2013 
  12. «G1 - Globo.com». Consultado em 23 de janeiro de 2013 
  13. «G1 - Globo.com». Consultado em 23 de janeiro de 2013 
  14. «G1 - Globo.com». Consultado em 23 de janeiro de 2013 
  15. «Bornier ganha prêmio Prefeito Empreendedor | Jornal de Hoje». jornalhoje.inf.br. Consultado em 2 de setembro de 2016 
Precedido por
'Nelson Bornier'
35º Prefeito de Nova Iguaçu
19962002
Sucedido por
Mário Marques