Felipe Bornier

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Felipe Bornier em dezembro de 2016.

Felipe Leone Bornier de Oliveira (Nova Iguaçu, 26 de dezembro de 1978) é um político brasileiro.

É filho do também político Nelson Bornier, prefeito de Nova Iguaçu eleito em 2012, e que tentou se reeleger mas não conseguiu após ser derrotado por Rogério Lisboa no segundo turno das eleição municipal de 2016.

Felipe foi eleito deputado federal pelo PHS em 2006. Em 2011, trocou o PHS pelo, recém criado, PSD. Em 2016, ingressou no PROS.

Como deputado federal, votou a favor da admissibilidade do processo de impeachment de Dilma Rousseff.[1] Já durante o Governo Michel Temer, votou a favor da PEC do Teto dos Gastos Públicos.[1] Em abril de 2017 foi contrário à Reforma Trabalhista.[1][2] Em agosto de 2017 votou a favor do processo em que se pedia abertura de investigação do presidente Michel Temer.[1][3]

Referências

  1. a b c d G1 (2 de agosto de 2017). «Veja como deputados votaram no impeachment de Dilma, na PEC 241, na reforma trabalhista e na denúncia contra Temer». Consultado em 11 de outubro de 2017. 
  2. Redação (27 de abril de 2017). «Reforma trabalhista: como votaram os deputados». Consultado em 18 de setembro de 2017. 
  3. Carta Capital (3 de agosto de 2017). «Como votou cada deputado sobre a denúncia contra Temer». Consultado em 18 de setembro de 2017. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um político é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.