Nervosa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Nervosa
Nervosa (Fernanda Lira e Prika Amaral) no Headbangers Open Air em 2015.
Informação geral
Origem
País Brasil
Gênero(s)
Período em atividade 2010—atualmente
Gravadora(s) Napalm Records
Integrantes
Ex-integrantes Fernanda Terra
Pitchu Ferraz
Karen Ramos
Jully Lee
Luana Dametto
Fernanda Lira
Página oficial nervosaofficial.com

Nervosa é um quarteto brasileiro de thrash metal formado em São Paulo no ano de 2010. Atualmente conta com Prika Amaral na guitarra, Diva Satanica nos vocais, Mia Wallace no baixo e Eleni Nota na bateria.

Carreira[editar | editar código-fonte]

A banda foi formada pela baterista Fernanda Terra em 2010, Fernanda chamou a amiga Karen Ramos para montar uma banda de metal e anos depois conheceram a Prika Amaral, e iniciaram a banda. Um ano mais tarde, Fernanda Lira entrou na banda como baixista, Karen teve que deixar a banda. Como o grande sonho de Prika Amaral era um power trio, resolveram deixar somente uma guitarra.[1]

Em 2012, a banda lançou a primeira demo Time of Death, que foi produzida no estúdio Mr. Som, de Pompeu e Heros do Korzus. Foi produzido um videoclipe para a canção Masked Betrayer. Ainda em 2012, a baterista Fernanda Terra saiu, e foi substituída pela por Jully Lee, que ficou apenas por um show. Foi substituída pela baterista Pitchu Ferraz.

Com apenas uma música e ajuda do vocalista do Destruction, que era amigo de Fernanda Lira, a banda assinou com a gravadora austríaca Napalm Records.[2]

A banda passou 2013 gravando seu álbum de estreia, que foi produzido por Marcello Pompeu, vocalista da banda de thrash metal Korzus. Com isso a banda conseguiu fazer diversos shows no Brasil, como artistas de abertura para bandas como Exodus, Artillery, Exumer e Raven. Victim of Yourself, o primeiro álbum de estúdio da banda, foi lançado em 7 de março de 2014. Este foi seguido por uma extensa turnê pela América do Sul. No verão de 2015, Nervosa fez seus primeiros shows na Europa, como suporte para o Hirax e tocou no Summer-Breeze-Festival.[3]

As gravações do segundo álbum começaram em janeiro de 2016. Para isso, a banda voou para os Estados Unidos.[4] O álbum contou com a produção, mixagem e masterização de Andy Classen. Na primavera de 2016, a banda fez seus primeiros shows nos EUA, antes do segundo álbum de estúdio Agony, que foi lançado em 4 de junho de 2016 (2016-06-04), um mês depois. No outono de 2016 a banda embarcou em uma turnê européia com Destruction, Flotsam and Jetsam e Enforcer.[5] Após a etapa européia da turnê, a baterista Pitchu Ferraz deixou a banda, que contou temporariamente com a baterista canadense Samantha Landa para concluir a etapa norte americana.[6]

Após vários meses sem uma baterista fixa, em março de 2017, a banda anunciou a entrada de Luana Dametto como a nova baterista. A entrada de Luana fez com que a banda adotasse elementos de death metal a partir do terceiro álbum, Downfall of Mankind, lançado em 2018.[7]

Em 2019 a banda se apresentou no Rock in Rio, abrindo o dia do metal com show aclamado pela crítica.[8][9]

Em 24 de abril de 2020, Fernanda Lira anunciou através de suas redes sociais a sua saída da banda. Horas depois, Luana Dametto, a então baterista da banda, também anunciou a sua saída.

Em 6 de maio de 2020 a guitarrista Prika Amaral postou em seu twitter novos membros para a banda. A nova formação da nervosa irá contar com Diva Satanica nos vocais, Prika Amaral na guitarra, Mia Wallace no baixo, e Eleni Nota na bateria.

Ainda em maio de 2020 as ex-integrantes Fernanda Lira e Luana Dametto revelaram estar trabalhando juntas na nova banda Crypta.[10]

Reconhecimento[editar | editar código-fonte]

A maior parte das letras da banda se focam em problemas sociais do Brasil, como corrupção e política.[11] As principais influências citadas pela banda foram Suicidal Tendencies, Sepultura,[12] Slayer e Exodus, entre outros.[13]

Em pouco tempo de carreira, Nervosa já foi comparada a bandas clássicas do thrash metal. Reinhold Reither, escritor da revista austríaca Onlinemagazin, comparou o álbum de estreia da banda, com os primeiros álbuns do Kreator (Pleasure to Kill) Destruction (Infernal Overkill).[14] Além disso, foram feitas comparações com bandas como Slayer, Sepultura,[15] Exodus e Suicidal Angels.[16][17][18]

Membros[editar | editar código-fonte]

Atuais[editar | editar código-fonte]

  • Prika Amaral – guitarra e vocal de apoio (2010-presente)
  • Diva Satanica – vocal (2020)
  • Mia Wallace – baixo (2020)
  • Eleni Nota – bateria (2020)

Antigos

Integrantes da banda ao longo do tempo[editar | editar código-fonte]

Discografia[editar | editar código-fonte]