O.J.: Made in America

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Translation to english arrow.svg
A tradução deste artigo está abaixo da qualidade média aceitável. É possível que tenha sido feita por um tradutor automático ou por alguém que não conhece bem o português ou a língua original do texto. Caso queira colaborar com a Wikipédia, tente encontrar a página original e melhore este verbete conforme o guia de tradução.
O.J.: Made in America
 Estados Unidos
2016 •  cor •  467 min 
Direção Ezra Edelman
Produção Ezra Edelman
Tamara Rosenberg
Roteiro Ezra Edelman
Música Gary Lionelli
Cinematografia Nick Higgins
Distribuição ESPN Films
Lançamento 20 de maio de 2016
Idioma Língua inglesa
Página no IMDb (em inglês)

O.J.: Made in America é um filme documental estadunidense de 2016 dividido em cinco partes, dirigido e escrito por Ezra Edelman para a série 30 for 30, da ESPN Films.[1][2] O documentário narra a história do ex-jogador de futebol americano O.J. Simpson e seu caso. Ele foi acusado de assassinar sua ex-mulher Nicole Brown Simpson e Ronald Goldman em junho de 1994.[3]

Ganhou o Oscar 2017 de melhor documentário em longa-metragem. Tornou-se o filme mais longo a ganhar um Oscar com 7 horas e 47 minutos, superando Guerra e Paz, filme soviético que detinha esse recorde com 7 horas e 7 minutos em 1969, quando levou a estatueta de melhor filme estrangeiro.[4]


Referências

  1. «Hot Docs festival revisits trial of the century with O.J.: Made in America». The Globe and Mail. Consultado em 12 de junho de 2016 
  2. Konerman, Jennifer (17 de junho de 2016). «ESPN to Blur "Graphic" Parts of 'O.J.: Made in America' for Final Episodes». The Hollywood Reporter. Consultado em 19 de junho de 2016 
  3. Messer, Lesley (11 de junho de 2016). «'OJ: Made in America' Director Reveals How He Made the 5-Part Documentary». ABC News. Consultado em 19 de junho de 2016 
  4. «Tragédia premiada: documentário sobre O.J Simpson leva o Oscar e faz história». globoesporte.com. 27 de fevereiro de 2017. Consultado em 3 de março de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]