O Candidato Honesto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
O Candidato Honesto
 Brasil
2014 •  cor •  106 min 
Direção Roberto Santucci
Produção André Carreira
Paulo Cursino
Roteiro Paulo Cursino
Elenco Leandro Hassum
Flávia Garrafa
Luiza Valdetaro
Victor Leal
Júlia Rabello
Flavio Galvão
Henri Pagnoncelli
Antonio Pedro
Murilo Grossi
Gênero Comédia
Cinematografia Nonato Estrela
Edição Leo Clark
Companhia(s) produtora(s) Panorama Filmes
Camisa Listrada
Paramount Pictures
RioFilme
Globo Filmes
Telecine Productions
Distribuição Downtown Filmes
Paris Filmes
Lançamento Brasil 02 de outubro de 2014
Idioma Português
Receita R$ 5,594,406
Cronologia
O Candidato Honesto 2 (2018)
Página no IMDb (em inglês)

O Candidato Honesto é um filme de comédia brasileira, cujo protagonista, Leandro Hassum, vive a pele de um corrupto político, candidato à presidência da República. Foi dirigido por Roberto Santucci [1] e inspirado em O Mentiroso, de Tom Shadyac.[2]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

João Ernesto Praxedes é um político corrupto, candidato à presidência. Ele está no segundo turno das eleições, à frente nas pesquisas, quando recebe uma mandinga da avó, pouco antes desta falecer, o impossibilitando de continuar mentindo. Começa, então, o problema: como vencer as eleições apenas falando a verdade?

Elenco[editar | editar código-fonte]

Recepção[editar | editar código-fonte]

O Candidato Honesto teve uma recepção mista para negativa por parte da crítica especializada. Com base de 9 revisões da imprensa, alcançou uma nota de 2,3 de 5 no AdoroCinema.[3]

Do Cineweb, Alysson Oliveira postou uma análise negativa para o filme, dizendo: "Se até então fazia um humor “pra toda a família”, com até um algo de ingênuo, em sua nova empreitada, "O Candidato Honesto", o humorista apela para piadas típicas do humor rasteiro, envolvendo flatulência e traseiros em janela de ônibus. Sim, esse é o nível."[3]

Do Cinepop, Pablo R. Bazarello deu ao filme uma revisão neutra: "A essência de "O Candidato Honesto" continua extremamente infantil e boba, assim como todas as obras no currículo do humorista. Isso inclui a pretensa crítica à política brasileira, apenas pincelada."[3]

Do site AdoroCinema, Rubens Ewald Filho publicou uma análise positiva, dizendo: "Já sabemos então qual o maior defeito do filme, que é não ter confiança na própria história e de vez em quando escorregar para a chanchada desnecessária. Mas ri muito e fiquei um pouco chocado vendo tantas verdades..."[3]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]