Oliver Wolcott Gibbs

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Oliver Wolcott Gibbs
Nascimento 21 de fevereiro de 1822
Nova Iorque
Morte 9 de dezembro de 1908 (86 anos)
Nacionalidade Estados Unidos Estadunidense
Instituições Universidade Harvard
Campo(s) Química

Oliver Wolcott Gibbs (Nova Iorque, 21 de fevereiro de 18229 de dezembro de 1908) foi um químico estadunidense.

É conhecido por ter executado a primeira análise eletrogravimétrica, i.é. as reduções de íons de cobre e níquel a seus respectivos metais.[1][2]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Oliver Wolcott Gibbs nasceu em Nova Iorque, em 1822, filho de George e Laura Gibbs. Seu pai, o coronel George Gibbs, foi um mineralogista; o mineral gibbsita recebeu seu nome, e sua coleção foi comprada pelo Yale College. Oliver foi o irmão mais velho de Alfred Gibbs, que tornou-se general brigadeiro do Exército da União durante a Guerra de Secessão.[3] Matriculado no Columbia College (atual Universidade Columbia) em 1837, Wolcott (ele suprimiu o nome "Oliver" anteriormente) graduou-se em 1841. Assistente de Robert Hare na Universidade da Pensilvânia por diversos meses, foi depois para o Columbia University College of Physicians and Surgeons, qualificando-se como doutor em medicina em 1845. Saindo dos Estados Unidos, Gibbs estudou na Alemanha com Karl Friedrich August Rammelsberg, Heinrich Rose e Justus von Liebig, e em Paris com Auguste Laurent, Jean-Baptiste Dumas e Henri Victor Regnault.

Retornou aos Estados Unidos em 1848, tornando-se no mesmo ano professor de química da Free Academy, atual City College of New York. Gibbs foi candidato a professor de ciências físicas na Universidade Columbia, mas sua inscrição foi rejeitada por ele ser unitarista.[4]

Gibbs tornou-se professor Rumford da Universidade Harvard em 1863, onde permaneceu até retirar-se em 1887 como professor emeritus. Foi então para Newport (Rhode Island), onde trabalhou em torno de uma década em seu laboratório particular.

As pesquisas de Gibbs foram principalmente em química inorgânica e analítica, especialmente cobalto-aminas, metais platina e ácidos complexos. Publicou diversos artigos relacionados à espectroscopia e à medição de comprimentos de onda. Foi um excelente professor, que publicou muitos artigos em periódicos científicos.[5]

Reconhecimento[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Gibbs, W. (1864). «On the electrolytic precipitation of copper and nickel as a method of analysis». Zeitschrift für analytische Chemie. 3. 334 páginas 
  2. Gibbs, W. (1865). «On the electrolytic precipitation of copper and nickel as a method of analysis». American Journal of Science. 39: 64–65 
  3. Warner, Ezra J. Generals in Blue: Lives of the Union Commanders. Baton Rouge: Louisiana State University Press, 1964. ISBN 0-8071-0822-7. P. 172.
  4. «The Wolcott Gibbs Affair at Columbia, 1854». Consultado em 21 de janeiro de 2012 
  5. Clarke, Frank Wigglesworth (1909). «Wolcott Gibbs Memorial Lecture». Journal of the Chemical Society. 95: 1299–1312 
  6. United States. Architect of the Capitol (1978). Art in the United States Capitol. Washington, DC: US Government Printing Office. pp. 350–351. OCLC 2181271 
  7. The Wolcott Gibbs Memorial Laboratory by Prof. T.W. Richards. [S.l.: s.n.]  Harvard alumni bulletin, Harvard Alumni Association, Associated Harvard Clubs. 15, 1, Sept. 25, 1912, pp. 424-429
  8. «William N. Lipscomb»  by István Hargittai, Candid Science III, More Conversations with Famous Chemists (pp. 19-27).

Leitura adicional[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) químico(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.