Charles Doolittle Walcott

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Charles Doolittle Walcott
Paleontologia
Nacionalidade Estados Unidos Estadunidense
Nascimento 31 de março de 1850
Morte 9 de fevereiro de 1927 (76 anos)
Local Washington, D.C.
Atividade
Campo(s) Paleontologia
Prêmio(s) Medalha Wollaston (1918)

Charles Doolittle Walcott (New York Mills, Condado de Oneida, Nova Iorque, 31 de março de 1850Washington, DC, 9 de fevereiro de 1927) foi um paleontólogo estadunidense.

Foi um especialista em invertebrados.

É sobretudo conhecido pela descoberta dos Xistos de Burgess, uma formação geológica na Colúmbia Britânica, Canadá, considerada uma das principais jazidas de fósseis do mundo, que contém grande número de fósseis do período Câmbrico médio extraordinariamente preservados, incluindo vários tipos de invertebrados e também os animais dos quais evoluíram os cordados, como o Pikaia, advindo daí a sua extrema importância na paleontologia.

Foi laureado com a medalha Wollaston pela Sociedade Geológica de Londres, em 1918.[1]

Obras[editar | editar código-fonte]

Charles Doolittle Wallcott em 1873
Charles com filhos no Folhelho Burgess
Charles com família.
  • "The Paleontology of the Eureka District"
  • "The Fauna of the Olenellus Zone"
  • "Correlation Papers on the Cambrian"
  • "Fossil Medusae"
  • "Cambrian Brachiopoda"

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Charles Doolittle Walcott foi o paleontólogo descobridor do gênero Pikaia, o antecessor dos peixes e de todos os vertebrados.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Award Winners Since 1831 / Wollaston Medal» (em inglês). The Geological Society of London. Arquivado desde o original em 25 de julho de 2015. Consultado em 10 de agosto de 2015. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Antoine Lacroix
Medalha Wollaston
1918
Sucedido por
Aubrey Strahan



Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) paleontólogo(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.