Christian Gottfried Ehrenberg

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Christian Gottfried Ehrenberg
Nascimento 19 de abril de 1785
Delitzsch (distrito)
Banner of the Holy Roman Emperor (after 1400).svg Sacro Império Romano-Germânico
Morte 27 de junho de 1876 (91 anos)
Berlim
Sepultamento St.-Marien- und St.-Nikolai-Friedhof I
Nacionalidade alemão
Cidadania Alemanha
Filho(s) Clara ° Ehrenberg
Irmão(s) Carl August Ehrenberg
Alma mater
Ocupação biólogo, paleontólogo, zoólogo, naturalista, botânico, professor universitário, micologista, entomologista, anatomista, algólogo, ornitólogo, explorador
Prêmios Medalha Wollaston (1839)[1]
Medalha Leeuwenhoek (1875)
Empregador Universidade de Frederico-Guilherme, Universidade Humboldt de Berlim
Campo(s) biologia

Christian Gottfried Ehrenberg (Delitzsch, 19 de abril de 1795Berlim, 27 de junho de 1876) foi um biólogo zoólogo e médico alemão.

Vida[editar | editar código-fonte]

Ehrenberg estudou Biologia e Medicina em Berlim, onde se tornou amigo do famoso explorador Alexander von Humboldt. Em 1818 completa sua dissertação de doutorado sobre um fungo, Sylvae mycologicae Berolinenses. De 1802 a 1825, durante uma expedição científica ao Oriente Médio, coleta centenas de amostras de plantas e de animais. Visita certas regiões do Egito, o deserto da Líbia, o vale do Nilo e a costa norte do mar Vermelho, onde estuda mais detalhadamente os corais. Continua suas viagens pela Síria, Arábia e Abissínia. Certos resultados dessas viagens e importantes amostras são repertoriados por Humboldt em 1826. A seu retorno, Ehrenberg publica diversos artigos sobre as particularidades dos insetos e dos corais, bem como dois volumes Symbelae physicae (1828-1834), onde certas particularidades de mamíferos e de aves são repertoriadas. Outros comunicados são endereçados a sociedades científicas. Em 1829 acompanha Humboldt do leste da Rússia à fronteira chinesa. De volta à Alemanha, concentra-se no estudo de microorganismos microscópicos que, até então, jamais haviam sido estudados de maneira sistemática.

Durante aproximadamente 30 anos Ehrenberg examina amostras de água, de solo, de sedimentos e de rochas.

Ehrenberg foi nomeado professor de Medicina na Universidade Humboldt de Berlim em 1827 e eleito membro da Royal Society de Londres em 1837. Em 1839 a Geological Society of London lhe condecora com sua mais alta recompensa, a medalha Wollaston. Ele também foi o primeiro titular da medalha Leeuwenhoek em 1875.

Após sua morte, suas coleções foram depositadas no Museum für Naturkunde da Universidade Humboldt de Berlim. A coleção Ehrenberg é composta de 40 mil preparados microscópicos, 5 mil amostras brutas, 3 mil desenhos a lápis e a tinta e uma correspondência de cerca de mil cartas.

Bacteriologia [editar | editar código-fonte]

O termo Bacterium foi introduzido somente em 1828, por Ehrenberg. O gênero Bacterium compreendia bactérias com formato de bastão não formadoras de esporos. O gênero foi considerado um nomen genericum rejiciendum em 1954 pela Comissão Internacional de Nomenclatura Bacteriana.

Publicações[editar | editar código-fonte]

  • Die Infusionsthierchen als vollkommene Organismen (2 volumes., Leipzig, 1838)
  • Mikrogeologie (2 volumes, Leipzig, 1854)
  • Fortsetzung der mikrogeologischen Studien, dans Abhandlungen der königlichen Akadademie der Wissenschaft (Berlin, 1875).

Referências

  1. «Award Winners Since 1831 / Wollaston Medal» (em inglês). The Geological Society of London. Consultado em 10 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 25 de julho de 2015 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
Richard Owen
Medalha Wollaston
1839
Sucedido por
André Hubert Dumont



O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Christian Gottfried Ehrenberg