Roman Kozlowski

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Roman Kozlowski (Włocławek, 1 de fevereiro de 18892 de maio de 1977) foi um geólogo e paleontólogo polonês. Era um especialista em fósseis invertebrados.

Estudou na Suíça e na Universidade de Paris. Em 1913 foi para a Bolívia como professor e diretor do Departamento de Geologia da "Mining School", em Oruro. Lá publicou oito trabalhos que tratam dos recursos naturais da Bolívia, de geologia e da paleontologia dos períodos Devoniano e Carbonífero, principalmente com Brachiopodas.

Quando retornou para a Europa, em 1921, obteve seu título de Ph.D. em Ciências Naturais na Universidade de Paris, e assumiu como professor de paleontologia na Universidade Livre Polonesa e, logo depois, na Universidade de Varsóvia, onde concentrou-se nas pesquisas. Como resultado produziu a maior obra de sua vida: um estudo sobre os graptólitos.

Por suas obras, recebeu o título de doutor honoris causa por várias universidades; foi membro da várias organizações científicas internacionais; e recebeu a Medalha Mary Clark Thompson em 1958 pela United States National Academy of Sciences[1] e a Medalha Wollaston pela Sociedade Geológica de Londres em 1961[2].

Referências

  1. «Mary Clark Thompson Medal» (em inglês). National Academy of Sciences. Arquivado desde o original em 8 de dezembro de 2015. Consultado em 13 de dezembro de 2015. 
  2. «Award Winners Since 1831 / Wollaston Medal» (em inglês). The Geological Society of London. Arquivado desde o original em 25 de julho de 2015. Consultado em 10 de agosto de 2015. 
  • "Roman Kozlowski". "Journal of Paleontology", Vol. 20, Nº 3, p. 295, maio, 1946.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
G. Arthur Cooper
Medalha Mary Clark Thompson
1958
Sucedido por
Norman D. Newell
Precedido por
Cecil Edgar Tilley
Medalha Wollaston
1961
Sucedido por
Leonard Hawkes


Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) geólogo(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.