Pássaro Proibido

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Pássaro Proibido
Álbum de estúdio de Maria Bethânia
Lançamento 1976
Gênero(s) MPB
Duração 31 min
Gravadora(s) Philips
Produção Caetano Veloso / Perinho Albuquerque
Cronologia de Maria Bethânia
Chico Buarque e Maria Bethânia ao Vivo (1975)
Doces Bárbaros (1976)
Cronologia de Maria Bethânia
Drama - Anjo Exterminado
(1972)
Pássaro da Manhã
(1977)

Pássaro Proibido é um álbum de estúdio da cantora baiana Maria Bethânia lançado em 1976.[1] O álbum deu a Maria Bethânia seu primeiro disco de ouro.[2] O grande sucesso de Pássaro Proibido foi a faixa "Olhos nos Olhos", importante marco na carreira da cantora, onde ela chegava à um público mais popular, por meio das rádios AMs. "As Ayabás" é uma homenagem as divindades feminidas do Candomblé e também costumava ser cantada nos shows do Doces Bárbaros. "Amor, Amor" foi originalmente lançada no ano anterior por Marília Barbosa na trilha sonora da telenovela O Grito. O álbum motivou a criação do show Pássaro da Manhã, que posteriormente foi lançado também em um álbum de estúdio.

Faixas[editar | editar código-fonte]

N.º TítuloMúsica Duração
1. "As Ayabás"  Caetano Veloso / Gilberto Gil 6:37
2. "Mãe Maria"  Custódio Mesquita / David Nasser 2:54
3. "Balada do Lado Sem Luz"  Gilberto Gil 3:22
4. "A Bahia Te Espera"  Herivelto Martins / Chianca de Garcia 1:41
5. "Pecado"  Bahr / Pontier y Francini 2:18
6. "Olhos nos Olhos"  Chico Buarque 4:37
7. "Festa"  Gonzaguinha 2:28
8. "Amor, Amor"  Sueli Costa / Cacaso 3:48
9. "Pássaro Proibido" (interpretada somente por Caetano Veloso)Caetano Veloso / Maria Bethânia 4:12

Referências[editar | editar código-fonte]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre um álbum de Maria Bethânia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.