Palme

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Portugal Portugal Palme 
  Freguesia  
Localização
Localização no município de Barcelos
Localização no município de Barcelos
Palme está localizado em: Portugal Continental
Palme
Localização de Palme em Portugal
Coordenadas 41° 35' 07" N 8° 43' 06" O
Município BCL.png Barcelos
Administração
Tipo Junta de freguesia
Características geográficas
Área total 8,32 km²
População total (2011) 1 073 hab.
Densidade 129 hab./km²
Outras informações
Orago Santo André

Palme é uma freguesia portuguesa do município de Barcelos, com 8,32 km² de área e 1 073 habitantes (2011). [1]. Densidade: 129 hab/km².

População[editar | editar código-fonte]

População da freguesia de Palme (1864 – 2011) [2]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
845 791 663 689 708 710 802 903 928 1 018 1 094 1 068 1 083 1 072 1 073

Nos anos de 1864 e 1878 tinha anexada a freguesia de Feitos, sendo designada por Palme e Feitos. Foi desanexada desta freguesia por alvará do Governo Civil de 27/12/1904, publicado no Diário do Governo de 30/12/1904

Património[editar | editar código-fonte]

Mosteiro de Palme[editar | editar código-fonte]

Gravuras do Monte de São Gonçalo[editar | editar código-fonte]

As gravuras fazem parte de uma rede complexa de cerca de sete dezenas de rochas gravadas, datadas entre 5.000 e 2.000 anos antes do presente, e que estão relacionadas com a sacralização do Monte de São Gonçalo pelos habitantes da região, durante a Idade do Bronze e a Idade do Ferro.

Os arqueólogos identificaram cerca de três dezenas de rochas com gravuras que datam de há cinco mil anos, desde a época do Calcolítico até à Idade do Bronze. Os achados estão distribuídos pela encosta noroeste do Monte de São Gonçalo, entre as freguesias de Palme e de Aldreu.

O conjunto constitui um grande santuário rupestre.

Cláudio Brochado garante: “o conjunto constitui um grande santuário rupestre, um dos maiores do Norte de Portugal”. As primeiras rochas gravadas foram identificadas nas Chãs de Palme, em 2012, mas só com o alargamento da prospeção às zonas envolventes se percebeu a quantidade e a distribuição das gravuras pelas diferentes plataformas do Monte, assim como a qualidade e a diversidade dos temas gravados.

As gravuras já tinham sido referenciadas, em 2012, pelo arqueólogo Tarcísio Maciel, do Grupo de Estudos de Neiva, e foram posteriormente objeto de investigação no âmbito dos trabalhos de prospeção arqueológica realizados para a Carta Arqueológica Municipal.

Referências

  1. «População residente, segundo a dimensão dos lugares, população isolada, embarcada, corpo diplomático e sexo, por idade (ano a ano)». Informação no separador "Q601_Norte". Instituto Nacional de Estatística. Consultado em 6 de Março de 2014. Cópia arquivada em 4 de dezembro de 2013 
  2. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes
Ícone de esboço Este artigo sobre freguesias portuguesas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.