Abade de Neiva

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
 Portugal Abade de Neiva  
—  Freguesia  —
Brasão de armas de Abade de Neiva
Brasão de armas
Abade de Neiva está localizado em: Portugal Continental
Abade de Neiva
Localização de Abade de Neiva em Portugal
Coordenadas 41° 33' 46" N 8° 39' 04" O
País  Portugal
Concelho BCL.png Barcelos
Fundação 1152
Administração
 - Tipo Junta de freguesia
 - Presidente Manuel Martins Abilheira (PS)
Área
 - Total 7,5 km²
População (2011)
 - Total 2 024
    • Densidade 269,9 hab./km²
Código postal 4750-001 a 015
Orago Nossa Senhora da Abadia
Sítio http://www.abadedeneiva.maisbarcelos.pt
Freguesia de Abade de Neiva

Abade de Neiva é uma freguesia portuguesa do concelho de Barcelos, com 7,5 km² de área e 2 024 habitantes (2011)[1], em 413 alojamentos. Densidade: 269,9 hab/km². Dista 4 km da sede do concelho.[2]

Foi fundada a freguesia em 1152 pela rainha Mafalda de Saboia, mulher de D. Afonso I, que começou a construir um sumptuoso mosteiro, que ficou incompleto. O abade nomeado pela casa de Bragança era ouvidor perpétuo de Fragoso, nomeava juízes, recebia luctuosas, gados do vento e coimas, sem que o rei recebesse a terça.

História[editar | editar código-fonte]

Em 1747, Santa Maria de Abbade, na grafia da época, era uma freguesia do termo da vila de Barcelos, Comarca do mesmo nome, pertencendo Arcebispado de Braga e à Província de Entre Douro e Minho.

No meio da freguesia encontrava-se a Igreja de Santa Maria de Abade de Neiva, e havia nela muitas fontes; mas só três pela sua abundância são dignas de memória: uma que dá água para um Convento de Religiosos de Santo António, e para um mosteiro de freiras de São Bento, e para todo o povo da vila de Barcelos, donde perenemente lançavam água sete perenes chafarizes de extremada grandeza; nascia esta fonte no lugar da Quintã. A outra fonte nascia no lugar dos Fojos, que logo do seu nascimento formava um ribeiro, com cuja água trabalhavam muitos moinhos. Outra no lugar de Vila Meão, que regava três freguesias, e com suas águas moíam quantidade de moinhos, pisões e azenhas. Havia um lagar ou dois de azeite, e se terminavam as suas águas no rio grande de Barcelos, que ficava um quarto de légua de distância.

Nesta freguesia havia seis ermidas ou capelas, todas sujeitas à Igreja de Santa Maria de Abade, e de grande concurso de gente nos dias de seus oragos: uma de Santo Amaro, outra de Santa Margarida, uma de Santo Ovídio, uma de São Gonçalo, uma de São Lourenço na antiga Casa do Faial, comenda que há anos se juntara com a comenda de Cabo-Monte: fora aforada a Lourenço de Castro Alcoforado, e então a possuía D. António de Azevedo e Ataíde, senhor da Honra de Barbosa. Havia outra capela de São Vicente no Couto de Fragoso, ao pé da qual havia uma água, que cabia em um tanque, que obrava notáveis maravilhas nos enfermos, que nela se lavavam na manhã de São João; e no fundo deste tanque, que seria de cinco palmos de alto, estava uma pedra com uma cruz, que beijavam de mergulho três vezes todos os doentes, que nele se iam banhar; e tinham por fé que dentro em nove dias ou saravam de sua enfermidade, ou morriam.[3]

Tinha esta freguesia 116 fogos. Os frutos que recolhiam os moradores em mais abundância eram milho grosso e miúdo, centeio, vinho e algum azeite. Pagava de pensão a senhorios, fora dela, três mil medidas de pão; e rendia a dizimaria duas mil.

Nesta freguesia estava a Casa do Faial, comenda antiga da Ordem de Cristo.[4]

População[editar | editar código-fonte]

População da freguesia de Abade de Neiva (1864 – 2011) [5]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
659 722 679 684 737 739 836 1 003 1 030 1 118 1 334 1 544 1 694 1 869 2 024

Evolução da População  1864 / 2011; Variação da População  1864 / 2011; A População em 2001; A População em 2011;

Património[editar | editar código-fonte]

Notas e Referências

  1. «População residente, segundo a dimensão dos lugares, população isolada, embarcada, corpo diplomático e sexo, por idade (ano a ano)». Informação no separador "Q601_Norte". Instituto Nacional de Estatística. Consultado em 5 de Março de 2014. Cópia arquivada em 4 de Dezembro de 2013 
  2. Lexicoteca: Moderna Enciclopédia Universal, Tomo XX
  3. Luís Cardoso (Pde.) (1747). Diccionario Geografico ou Noticia Historica de Todas as Cidades, Villas, Lugares e Aldeas, Rios, Ribeiras e Serras dos Reynos de Portugal e Algarve com todas as cousas raras que nelles se encontrao assim antigas como modernas Que escreve e offerece Ao Muito Alto e Muito Poderoso Rey D. João V Nosso Senhor o P. Luiz Cardoso da Congregaçao do Oratorio de Lisboa Académico Real do Numero da Historia Portugueza. I. [S.l.]: Regia Officina Sylviana. p. 3 
  4. Luís Cardoso (Pde.) (1747). Diccionario Geografico ou Noticia Historica de Todas as Cidades, Villas, Lugares e Aldeas, Rios, Ribeiras e Serras dos Reynos de Portugal e Algarve com todas as cousas raras que nelles se encontrao assim antigas como modernas Que escreve e offerece Ao Muito Alto e Muito Poderoso Rey D. João V Nosso Senhor o P. Luiz Cardoso da Congregaçao do Oratorio de Lisboa Académico Real do Numero da Historia Portugueza. I. [S.l.]: Regia Officina Sylviana. p. 4 
  5. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes
  6. Lexicoteca: Moderna Enciclopédia Universal, Tomo XX
Ícone de esboço Este artigo sobre freguesias portuguesas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.