Pedro G. Ferreira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Pedro G. Ferreira
Nascimento 18 de março de 1968 (51 anos)
Lisboa
Nacionalidade português
britânico
Alma mater Universidade Técnica de Lisboa, Imperial College London
Ocupação Cientista, escritor
Empregador Universidade de Oxford

Pedro Gil Ferreira (Lisboa, 18 março de 1968) é um astrofísico e autor luso-britânico. É professor de astrofísica na Universidade de Oxford e membro do Oriel College.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Pedro G. Ferreira nasceu em Lisboa e estudou na Universidade Técnica de Lisboa entre 1986 e 1991, onde se formou em engenharia. Entretanto, aprendeu sozinho a teoria da relatividade geral. Realizou o seu doutoramento em física teórica no Imperial College, London, sob a supervisão de Andy Albrecht e Neil Turok. Fez pós-doutoramentos em Berkeley e no CERN, antes de regressar ao Reino Unido para integrar o departamento de astrofísica na Universidade de Oxford como investigador e docente. Tornou-se professor de astrofísica nessa universidade em 2008. É diretor do Programa de Cosmologia Computacional na Oxford Martin School desde 2010 e dirige também o programa de 'artista residente'. Dá regularmente aulas no African Institute for Mathematical Sciences e é presença frequente na televisão e na rádio como comunicador de ciência.

Investigação[editar | editar código-fonte]

Os principais interesses de Pedro G. Ferreira enquadram-se na teoria da relatividade geral e na cosmologia teórica. É autor de mais de 100 publicações em revistas científicas com revisão por pares.[1] Em 1997, com Michael Joyce, foi um dos primeiros a propor modelos de campos escalares de quintessência como possível explicação para a matéria escura. Pedro G. Ferreira foi ainda membro das colaborações responsáveis pelas experiências em balões para estudo da radiação cósmica de fundo MAXIMA e BOOMERanG, que mediram as oscilações acústicas bariónicas da radiação cósmica de fundo. Está atualmente envolvido em várias propostas para testar a teoria da relatividade geral usando o telescópio espacial Euclid e o rádio-telescópio Square Kilometre Array.

Media[editar | editar código-fonte]

Pedro G. Ferreira é um colaborador regular da imprensa científica, incluido a Nature, a Science e a New Scientist e foi autor de dois livros de divulgação de ciênica sobre cosmologia e sobre a história da teoria da relatividade geral. Um deles, A Teoria Perfeita, foi finalista em 2014 dos Royal Society Winton Prize for Science Books. É presença regular na televisão e na rádio para discutir notícias de astrofísica e cosmologia, e contribuiu para vários documentários sobre ciência e matemática da BBC e do Discovery Channel, entre outros. Em 2016, foi membro da comissão editorial do Open Journal of Astrophysics.[2]

Livros[editar | editar código-fonte]

Em inglês:

  • Ferreira, Pedro G. (2006). The State of the Universe - A Primer in Modern Cosmology. [S.l.: s.n.] ISBN 978-0297847403 
  • Ferreira, Pedro G. (2014). The Perfect Theory: A Century of Geniuses and the Battle over General Relativity. [S.l.: s.n.] ISBN 978-1408703106 [3]

Em português:

  • O estado do universo (2007);
  • Uma Teoria Perfeita (2014).

Televisão e vídeo[editar | editar código-fonte]

  • Stephen Hawking: Master of the Universe (Channel 4) 2008
  • The One Show (BBC) 2009
  • Naked Science: Hawking’s Universe (National Geographic) 2009
  • Horizon: Is Everything We Know About the Universe Wrong? (BBC) 2010
  • Beautiful Equations (BBC) 2010
  • The Beauty of Diagrams (BBC) 2010

Referências[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]