Universidade Técnica de Lisboa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A Universidade Técnica de Lisboa (UTL) MHIP foi uma antiga universidade pública portuguesa, criada em 1930, sediada em Lisboa 1 . No âmbito de um processo que decorreu durante o ano de 2012, a UTL e a Universidade de Lisboa propuseram ao Governo a fusão das duas instituições numa única universidade a ser designada "Universidade de Lisboa". A fusão foi aprovada a 31 de dezembro de 2012, tendo sido consumada a 25 de Julho de 2013 com a tomada de posse do reitor da nova universidade. 2 .

A universidade era composta pelas seguintes unidades orgânicas:3

História[editar | editar código-fonte]

Torre norte do IST.

A Universidade Técnica de Lisboa foi criada, em 1930, a partir de quatro escolas já existentes: a Escola Superior de Medicina Veterinária, atual Faculdade de Medicina Veterinária, o Instituto Superior de Agronomia, o Instituto Superior de Ciências Económicas e Financeiras, atual Instituto Superior de Economia e Gestão e o Instituto Superior Técnico.

Posteriormente, veio a ser integrada por mais três estabelecimentos de ensino superior: Em 1961 pelo Instituto Superior de Estudos Ultramarinos, atual Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas4 ; em 1976 pelo Instituto Nacional de Educação Física, redenominado Instituto Superior de Educação Física, atual Faculdade de Motricidade Humana5 ; em 1979, pela Faculdade de Arquitetura, sucedendo à secção de Arquitetura da Escola Superior de Belas-Artes de Lisboa6 .

Como factos mais salientes da história recente da UTL destaca-se a criação do Polo Universitário da Ajuda, localizado nos terrenos contíguos aos do Instituto Superior de Agronomia, onde funcionam a Faculdade de Arquitetura, a Faculdade de Medicina Veterinária e o Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas, bem como uma Unidade Alimentar constituída por restaurante, snack-bar e cantina, e o Centro de Atividade Física e Recreação (CEDAR)7 .

Nas Escolas que mantiveram instalações nos locais tradicionais como o Instituto Superior de Agronomia, o Instituto Superior de Economia e Gestão e o Instituto Superior Técnico foram realizados importantes investimentos em obras de ampliação e remodelação das suas infraestruturas científicas, pedagógicas e de outras infraestruturas não ligadas ao Ensino, como é o caso do Jardim Botânico e da Tapada da Ajuda.

A expansão da UTL integra ainda o Projeto do Taguspark (Parque de Ciência e Tecnologia situado em Oeiras) onde está instalado um polo do Instituto Superior Técnico8 .

A 19 de Janeiro de 1981 foi feita Membro-Honorário da Ordem da Instrução Pública.9

A reitoria da UTL encontra-se instalada, desde 1983, no chamado Palácio das Açafatas da Rainha, atual Palácio Centeno, em Lisboa10 .

Os Serviços de Administração e Ação Social da UTL encontram-se instalados, desde 2005, no Palácio Burnay, igualmente em Lisboa11 .

Factos e Números[editar | editar código-fonte]

Antes da fusão, a Técnica tinha cerca de 24 500 estudantes, 1931 docentes e investigadores e 1193 funcionários não docentes, distribuídos por 5 polos localizados na Grande Lisboa.

A universidade disponibilizava 197 cursos, entre os quais 37 eram de licenciatura, 14 mestrados integrados, 90 mestrados e 57 doutoramentos.

A UTL surgia na primeira posição como a preferida das 50 maiores empresas nacionais para recrutamento de colaboradores. Também, cerca de 30% das empresas de base tecnológica no País, com ligação às universidades têm origem nas escolas da UTL.

Mobilidade e cooperação internacional[editar | editar código-fonte]

Anualmente, cerca de 700 estudantes da UTL realizavam um período de estudos numa universidade estrangeira e cerca de 2000 estudantes estrangeiros escolhiam a UTL para prosseguir os seus estudos.

A UTL promovia, igualmente, a cooperação internacional com várias instituições congéneres internacionais, no quadro da sua experiência em projetos de investigação e desenvolvimento tecnológico.

Investigação[editar | editar código-fonte]

Das 43 unidades de investigação localizadas nos institutos e faculdades da UTL12 50% obtiveram classificação de “Excelente” ou “Muito Bom” por parte das comissões de avaliação da Fundação para a Ciência e a Tecnologia13 .

Laboratórios associados[editar | editar código-fonte]

Integravam a esfera da Universidade Técnica de Lisboa sete dos vinte e cinco laboratórios associados nacionais.

Alguns destes laboratórios resultam de parcerias com outras instituições de investigação de outras universidades, outros resultam de parcerias internas, entre os centros de investigação das suas faculdades e institutos:

Doutores honoris causa[editar | editar código-fonte]

A UTL atribuiu, desde 1934, o título de doutor honoris causa a personalidades nacionais e internacionais que se destacaram pelos serviços prestados à ciência, à cultura e à universidade, valorizando e desenvolvendo o conhecimento.

Alumni[editar | editar código-fonte]

Entre os alunos da UTL destacaram-se:

Reitores da Universidade Técnica de Lisboa[editar | editar código-fonte]

A fusão com a Universidade de Lisboa[editar | editar código-fonte]

Após um processo negocial entre a Universidade de Lisboa e a Universidade Técnica de Lisboa e destas com o Governo, foi aprovada, pelo Decreto-Lei n.º 266-E/2012, de 31 de dezembro21 , a fusão entre as duas universidades.

Os Estatutos da nova universidade foram homologados pelo despacho normativo n.º 5-A/2013 (2.ª série), de 19 de abril22 .

Nos termos do artigo 16.º daquele Decreto-Lei, a fusão produziu efeitos em 25 de julho de 2013, data da tomada de posse do novo reitor da Universidade de Lisboa23 , Prof. Doutor António da Cruz Serra, numa cerimónia realizada na Aula Magna da universidade.

Universidade Sénior[editar | editar código-fonte]

O aumento da esperança de vida e a diminuição considerável da natalidade impuseram uma alteração significativa na pirâmide etária da população portuguesa, sendo expectável que os maiores de 50 anos venham, a desempenhar um papel fundamental na sociedade nomeadamente na Ciência, Tecnologia, saúde e na participação política e cívica.

Assim, com a Universidade Sénior, a Universidade Técnica de Lisboa acrescentava ao seu tradicional papel de ensino e formação dos mais jovens uma nova missão, não menos importante, que naturalmente complementa o serviço público que lhe cabe prestar à Sociedade.

Referências

  1. Cf. Decreto n.º 19 081, de 2 de Dezembro de 1930.
  2. Fusão da Universidade de Lisboa e da Universidade Técnica de Lisboa
  3. Cf. o artigo 49.º dos Estatutos da Universidade Técnica de Lisboa, homologados pelo Despacho Normativo n.º 57/2008, de 6 de Novembro.
  4. Cf. Decreto-Lei n.º 43858, de 14 de Agosto de 1961.
  5. Cf. Decreto-Lei n.º 675/75, de 3 de Dezembro.
  6. Cf. Decreto-Lei n.º 498-E/79,de 21 de Dezembro.
  7. Ver CEDAR
  8. Cf. TAGUSPARK, Parque de Ciência e Tecnologia.
  9. http://www.ordens.presidencia.pt/
  10. Ver Palácio Centeno
  11. Ver Palácio Burnay
  12. Cf. [1].
  13. Cf. Página da Fundação para a Ciência e a Tecnologia.
  14. Cf. Página do Instituto de Biotecnologias e Bioengenharia (em inglês).
  15. Cf. ficha na página do Conselho dos Laboratórios Associados.
  16. Cf. Página do Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores: Investigação e Desenvolvimento (em inglês).
  17. Cf. Página do Instituto de Plasmas e Fusão Nuclear.
  18. Cf. Página do Instituto de Sistemas e Robótica (em inglês).
  19. Cf. Página do Instituto de Telecomunicações (em inglês).
  20. Cf. Página do Laboratório Associado de Energia, Transportes e Aeronáutica (em inglês).
  21. Decreto-Lei n.º 266-E/2012, de 31 de dezembro.
  22. Despacho normativo n.º 5-A/2013 (2.ª série), de 19 de abril.
  23. Cf. artigos 11.º e 12.º do Decreto-Lei n.º 266-E/2012, de 31 de dezembro.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]