Manuel Salgado

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Manuel Salgado
Nome completo Manuel Sande e Castro Salgado
Nascimento 6 de julho de 1944 (73 anos)
Lisboa
Ocupação arquitecto
Centro Cultural de Belém

Manuel Sande e Castro Salgado GCM (Lisboa, 6 de julho de 1944) é um arquiteto português.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho de António Maria Roma Machado Cardoso Salgado, sobrinho-bisneto do 1.° Visconde de Faria e Maia, e de sua mulher Maria Amália Inês do Carmo Pais de Sande e Castro, trineta do Representante do Título de Marquês de Sabugosa e 7.° Conde de Sabugosa, 9.° Conde de São Lourenço e 9.° Alferes Mor do Reino de Portugal, e do 1.° Conde da Figueira e bisneta do 1.° Conde de Burnay, é primo-irmão de Ricardo Salgado.

Licenciou-se em Arquitectura pela Escola Superior de Belas Artes de Lisboa em 1968. Foi discípulo do Prof. Frederico George. Entre 1972 e 1983 foi Director do Departamento de Urbanismo e Director Técnico duma empresa pública de projectos, em Lisboa. É Professor Catedrático Convidado de Projecto do Curso de Arquitectura do Instituto Superior Técnico desde 2002.

Dirigiu o gabinete de projetos Risco – Projetistas e Consultores de Design, SA (1984-2007), onde desenvolveu numerosos projetos de arquitectura e urbanismo, entre os quais o do Centro Cultural de Belém (em associação com Vittorio Gregotti), dos espaços públicos da Expo'98, do Estádio do Dragão (para o F.C. do Porto), ou o Projeto Urbano de Romanina e o Plano de Pormenor de Bastia (Itália e Córsega).[1]

A 9 de Julho de 1999 foi agraciado com a Grã-Cruz da Ordem do Mérito.[2]

É Vereador (anteriormente Vice-Presidente e número dois de António Costa, do Partido Socialista) eleito nas eleições intercalares de 2007 para a Câmara Municipal de Lisboa, ocupando actualmente o pelouro do Urbanismo e Planeamento Estratégico, mantendo-se durante o mandato do novo Autarca, Fernando Medina.[carece de fontes?]

Alguns projetos e obras[1][editar | editar código-fonte]

Centro Cultural de Belém[editar | editar código-fonte]

Estádio do Dragão[editar | editar código-fonte]

Complexo Integrado de Saúde da Luz / Hospital da Luz[editar | editar código-fonte]

Hotel Altis, Belém[editar | editar código-fonte]

Prémios[editar | editar código-fonte]

Recebeu diversos prémios por projectos de arquitectura e de espaço público:

  • Prémio Valmor pelo Edifício no cruzamento da Rua Castilho N.ºs 223 a 233 com a Rua D. Francisco Manuel de Melo N.ºs 2 a 8 (projecto conjunto com Sérgio Coelho e Penha e Costa, em 1980
  • Primeiro Prémio no Concurso da Frente Ribeirinha de Lisboa (troço Belém/Santos), 1989
  • Prémios dos Cadernos Municipais, pelos Planos de Évora e Moita
  • Prémio Internacional de Arquitectura em Pedra pelo Centro Cultural de Belém, em parceria com Vittorio Gregotti, 1993
  • Espaços Públicos da Expo'98 - Lisboa
  • Prémio da Associação Internacional de Críticos de Arte, 1998
  • Prémio do Instituto Português de Design, 1999
  • Prémio de Arquitectura em Tijolo de Face à Vista da Cerâmica Vale do Gândara, pelo Hotel Vila Galé Ópera, 2003

Polémicas[editar | editar código-fonte]

Foi responsável por propor a 29 de Novembro de 2012 à Autarquia a extinção, aprovada a 5 de Dezembro seguinte, da EPUL e a internalização da sua atividade nos serviços camarários.

Enquanto cidadão, defendeu a extinção da Estação Ferroviária de Lisboa-Santa Apolónia, uma das principais e mais movimentadas da capital, para, em vez dela, dar lugar a um jardim.[3]

Referências

  1. a b «Manuel Salgado» (PDF). IST. Consultado em 3 de dezembro de 2013 
  2. «Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "Manuel Sande e Castro Salgado". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 4 de abril de 2015 
  3. Lusa. «Vereador lisboeta defende fecho da estação de Santa Apolónia para dar lugar a jardim». Diário de Notícias. Consultado em 16 de Fevereiro de 2017 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) arquiteto(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.