Cidade Universitária de Lisboa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A Cidade Universitária de Lisboa é o campus principal da Universidade de Lisboa e do ISCTE - Instituto Universitário de Lisboa e, adjacentes aos seus limites, possui outras instituições de ensino superior. Inclui também no seu interior institutos de investigação e outras instituições culturais, destacando-se a Biblioteca Nacional de Portugal e a Torre do Tombo) e desportivas Estádio Universitário de Lisboa.

Localizada na zona do Campo Grande, a Cidade Universitária é o maior campus de ensino superior de Portugal, com mais de 37 mil estudantes (seguido pela "Alta Universitária" de Coimbra, com quase 12 mil estudantes).

É limitada, a norte, pela Faculdade de Ciências e pelo Museu da Cidade. A Sul, pela Avenida das Forças Armadas, onde se situam os edifícios da Faculdade de Farmácia, do Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE-IUL) e da Cantina II. A oriente pelo Campo Grande, onde se situam a Universidade Lusófona e a Biblioteca Nacional. A ocidente pela Avenida dos Combatentes, onde se situam a Universidade Católica e o Estádio Universitário de Lisboa, que inclui o hipódromo.

É servida por três estações de metro. A mais central, entre a Alameda da Universidade e o Hospital de Santa Maria é a estação da Cidade Universitária, decorada com obras da pintora Vieira da Silva alusivas ao saber e à universidade. Também a estação de Entrecampos e do Campo Grande são usadas diariamente por milhares de estudantes.

História[editar | editar código-fonte]

A ideia inicial de juntar todas as instalações da Universidade de Lisboa numa única localização, próxima do Campo Grande, remonta a 1920, quando é comprada a Quinta da Torrinha para a construção da futura Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa. Durante o mandato do Reitor José Caeiro da Mata, em 1930, fazem-se os primeiro planos para a construção de um Bairro universitário. Em 1953 inaugura o Hospital Universitário de Santa Maria, que integra a Faculdade de Medicina.

Os novos edifícios da Faculdade de Letras e de Direito são concluídos em 1958. Estes edifícios monumentais foram projectados pelos arquitectos Porfírio Pardal Monteiro e António Pardal Monteiro e as suas fachadas estão decoradas com desenhos de Almada Negreiros.

Dois anos depois, em 1960 é estabelecida legalmente a Cidade Universitária e em 1961 abre o edifício da Reitoria. Com desenho dos arquitectos Porfírio Pardal Monteiro e António Pardal Monteiro, este edifício é decorado, no exterior, por desenhos de Almada Negreiros. No interior, a decoração do átrio da entrada principal consiste nos painéis em mosaico do pintor António Lino Pedras e em vitrais de Lino António. A guarda da grande escadaria do átrio dos Passos Perdidos é da autoria do escultor José Farinha. É ainda neste edifício que está localizada a célebre Aula Magna. Projectada para os grandes acontecimentos da universidade, ela é usada para os mais variados eventos culturais e sociais, sendo considerada uma das melhores e mais importantes salas de espectáculos de Portugal. O seu interior foi desenhado por Daciano da Costa.

Em 1972 foi fundado e construído no campus o ISCTE (inicialmente denominado "Instituto Superior de Ciência do Trabalho e da Empresa"), que sempre sem manteve como uma instituição de ensino superior não integrada, e que ao longo dos anos se foi expandindo fisicamente no campus. (Em 2009 o ISCTE passou ao regime de fundação passando a denominar-se ISCTE - Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE-IUL).)

Instituições na Cidade Universitária[editar | editar código-fonte]

Faculdades da Universidade de Lisboa:

Outras instituições da Universidade de Lisboa:

Outras instituições de ensino superior:

Outras instituições culturais e desportivas:

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre instituição de ensino superior é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.