Nuno Teotónio Pereira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Nuno Teotónio Pereira
Nome completo Nuno Teotónio Pereira
Nascimento 30 de janeiro de 1922
Lisboa, Portugal
Morte 20 de janeiro de 2016 (93 anos)
Lisboa, Portugal
Nacionalidade Portugal português
Ocupação Arquitecto

Nuno Teotónio Pereira GCIHGCL (Lisboa, 30 de Janeiro de 1922Lisboa, 20 de Janeiro de 2016) foi um arquitecto português.

Formou-se em Arquitectura na Escola de Belas-Artes de Lisboa. Singular arquitecto com predominância na segunda metade do século XX.

Vida[editar | editar código-fonte]

Nascido em Lisboa a 30 de Janeiro de 1922, filho de Luís Theotónio Pereira (Lisboa, Coração de Jesus, 17 de Março de 1895 - Lisboa, 13 de Fevereiro de 1990), neto materno dum alemão, e de sua mulher Alice de Azevedo Gomes de Bettencourt (Porto, 31 de Dezembro de 1895 - Lisboa, 11 de Junho de 1957), Nuno Theotónio Pereira (que mais tarde mudou o seu nome para Nuno Teotónio Pereira) formou-se como arquitecto a 19 de Abril de 1949, diplomado com 18 valores pela Escola Superior de Belas Artes de Lisboa. Colaborou no Atelier do Arq.° Carlos Ramos entre 1940 e 1943. Ainda antes de concluir o seu curso, participou, em 1948, no 1.º Congresso Nacional de Arquitectura, como arquitecto estagiário. Fez com Costa Martins a comunicação Habitação Económica e Reajustamento Social e em 1949 foi proposto para sócio do Sindicato Nacional dos Arquitectos, havendo fundado em 1952 o Movimento para a Renovação da Arte Religiosa. Entre 1948 e 1972, foi consultor de Habitações Económicas na Federação das Caixas de Previdência, havendo realizado o primeiro concurso para habitações de renda controlada.[1] Foi presidente do Conselho Directivo Nacional da A.A.P. nos mandatos 1984-1986 e 1987-1989 e em 1966 foi presidente da Secção Portuguesa da U.I.A. - S.P.U.I.A. A nível internacional, foi o primeiro delegado português ao Comité do Habitat da União Internacional dos Arquitectos em Bucareste, 1966.

Faleceu a 20 de Janeiro de 2016, na sua casa de Lisboa, a poucos dias de completar 94 anos de idade, após um longo período de doença.[2]

Projectos e obras[editar | editar código-fonte]

Edifício com João Braula Reis, na Rua Braamcamp, Lisboa, conhecido por Franjinhas, 1970

Ao longo da sua carreira foi condecorado por diversas vezes tendo ganho vários prémios de arquitectura: Prémio da I Exposição Gulbenkian, 1955,[3] com o Bloco das Águas Livres; 2.º Prémio Nacional de Arquitectura da Fundação Gulbenkian, 1961. Prémio AICA de 1985. Prémios Valmor de 1967, 1971, 1975, respectivamente com a Torre de Habitação nos Olivais Norte, o Edifício Franjinhas na Rua Braamcamp e a Igreja do Sagrado Coração de Jesus. Obteve ainda as Menções Honrosas de 1987 e 1988,[4] com o edifício ao n.º 18 na Rua Diogo Silves, e os edifícios aos números 31 a 45 na Rua Gonçalo Nunes, ambos no Restelo. Prémio I.N.H. de Promoção Municipal 1992, com o empreendimento de 144 fogos em Laveiras, Oeiras. Prémio Espiga de Ouro da Câmara Municipal de Beja, 1993 e Prémio Municipal Eugénio dos Santos da CML, 1995. Foi membro honorário da Ordem dos Arquitectos desde Novembro de 1994, e Doutor Honoris Causa pela Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto em 2003 [5] e Doutor Honoris Causa, pela Faculdade de Arquitectura da Universidade de Lisboa em 2005.

Entre os seus projectos de arquitectura destacam-se:

Reconhecimento[editar | editar código-fonte]

Foi agraciado com a Grã-Cruz da Ordem da Liberdade a 9 de Junho de 1995 e com a Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique a 4 de Outubro de 2004.[6]

Recebeu a Medalha de Ouro de Mérito Municipal de Lisboa.

Em Abril de 2015, Nuno Teotónio Pereira foi distinguido com o Prémio Universidade de Lisboa 2015 pelo exercício “brilhante” na área da Arquitectura e como “figura ética”.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Fontes[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Tostões, Ana (2004). Arquitectura e Cidadania - Atelier Nuno Teotónio Pereira. Lisboa: Quimera Editores, Lda. p. 63-66. ISBN 972-589-127-9 
  2. Morreu o arquitecto Nuno Teotónio Pereira com 93 anos - Diário Económico, 20.1.2016
  3. Tostões, Ana (2004). Arquitectura e Cidadania - Atelier Nuno Teotónio Pereira. Lisboa: Quimera Editores, Lda. p. 292. ISBN 972-589-127-9 
  4. Tostões, Ana (2004). Arquitectura e Cidadania - Atelier Nuno Teotónio Pereira. Lisboa: Quimera Editores, Lda. p. 302. ISBN 972-589-127-9 
  5. Tostões, Ana (2004). Arquitectura e Cidadania - Atelier Nuno Teotónio Pereira. Lisboa: Quimera Editores, Lda. p. 309. ISBN 972-589-127-9 
  6. «Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "Nuno Teotónio Pereira". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 20 de janeiro de 2016. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]