Piet Hein

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre o matemático Piet Hein. Para o almirante Piet Heyn, veja Piet Heyn.
Piet Hein
Nascimento 16 de dezembro de 1905
Copenhague
Morte 17 de abril de 1996 (90 anos)
Fiónia
Cidadania Dinamarca
Progenitores Mãe:Estrid Hein
Pai:Hjalmar Hein
Cônjuge Gunver Holck, Gerda Ruth Cohnheim, Anne Cathrina Krøyer Pedersen, Gerd Valborg Hein
Alma mater Universidade Yale, Universidade de Copenhague, Instituto Niels Bohr, Academia Real de Artes da Suécia
Ocupação matemático, poeta, escritor, físico, inventor
Prêmios Ingenio et Arti, Artesão Honorário
Página oficial
http://www.piethein.com/page/piet-hein-16/

Piet Hein (16 de dezembro de 1905 - 17 de abril de 1996) foi um matemático, inventor, designer, filósofo e poeta dinamarquês.[1][2] Muitas vezes escrevendo sob o pseudônimo nórdico antigo Kumbel, que significa "lápide". Seus poemas curtos, conhecidos como gruks ou grooks (dinamarquês: gruk), começaram a aparecer no jornal diário Politiken logo após a ocupação alemã da Dinamarca em abril de 1940 sob o pseudônimo de "Kumbel Kumbell". Ele também inventou o cubo Soma e o jogo de tabuleiro Hex.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Hein, um descendente direto de Piet Pieterszoon Hein, o herói naval holandês do século 17, nasceu em Copenhagen, Dinamarca. Ele estudou no Instituto de Física Teórica da Universidade de Copenhagen (mais tarde denominado Instituto Niels Bohr) e na Universidade Técnica da Dinamarca. Yale concedeu-lhe um doutorado honorário em 1972. Ele morreu em sua casa em Funen, Dinamarca, em 1996.

Resistência[editar | editar código-fonte]

Piet Hein, que, em suas próprias palavras, "jogou pingue-pongue mental" com Niels Bohr[3] no período entre guerras, viu-se confrontado com um dilema quando os alemães ocuparam a Dinamarca. Ele sentiu que tinha três opções: não fazer nada, fugir para a Suécia neutra ou juntar -se ao movimento de resistência dinamarquês . Como ele explicou em 1968, "a Suécia estava fora porque eu não sou sueco, mas dinamarquês. Eu não podia ficar em casa porque, se eu tivesse, cada batida na porta teria causado arrepios na minha espinha. Então, me juntei à Resistência".[4]

Tomando como primeira arma o instrumento com o qual estava mais familiarizado, a caneta, escreveu e publicou seu primeiro " grook " (dinamarquês: gruk). Passou pelos censores que não entenderam seu verdadeiro significado.

CONSOLATION GROOK

Perder uma luva

certamente é doloroso,

mas nada se

compara à dor

de perder uma,

jogar a outra fora

e encontrar

a primeira novamente.

Os dinamarqueses, porém, perceberam sua importância e logo foi encontrado como grafite em todo o país. O significado mais profundo do grook era que mesmo que você perca sua liberdade ("perdendo uma luva"), não perca seu patriotismo e auto-respeito ao colaborar com os nacional-socialistas ("jogar a outra fora"), porque essa sensação de ter traído seu país será mais doloroso quando a liberdade for encontrada novamente algum dia.

Superegg de Piet Hein em latão

Matemática recreativa[editar | editar código-fonte]

Depois da Libertação, os arquitetos escandinavos, cansados ​​de edifícios quadrados, mas cientes de que os edifícios circulares eram impraticáveis, pediram a Piet Hein uma solução. Aplicando sua habilidade matemática ao problema, Piet Hein propôs usar o superelipse que se tornou a marca registrada da arquitetura escandinava moderna. Ele defendeu o uso do superelipse na fabricação de móveis e em outros domínios. Ele também inventou um calendário perpétuo chamado Astro Calendar e comercializou utensílios domésticos baseados no superelipse e seu análogo tridimensional, o superegg. Ele inventou o cubo Soma e criou os jogos de Hex, Tangloids, Tower, Polytaire, TacTix, Nimbi, Qrazy Qube e Pyramystery.

Hein era um associado próximo de Martin Gardner e seu trabalho era frequentemente apresentado na coluna de jogos matemáticos de Gardner na Scientific American.[5] Aos 95 anos, Gardner escreveu sua autobiografia e intitulou-a Undiluted Hocus-Pocus. Tanto o título quanto a dedicatória deste livro vêm de um dos grooks de Hein.[6]

Referências

  1. Robin D. Gill. Kyoka, Japan's Comic Verse: A Mad in Translation Reader. Paraverse Press, 2009 - 300 páginas, página 261 no Google Livros
  2. Dan Ch. Christensen. Hans Christian Ørsted: Reading Nature's Mind. OUP Oxford, 2013 - 768 páginas, página 11 no Google Livros
  3. Inc, Time (14 de outubro de 1966). LIFE (em inglês). [S.l.]: Time Inc 
  4. «Piet Hein Online Shop | Buy Vintage Furniture at PAMONO». pamono.com (em inglês). Consultado em 16 de dezembro de 2020 
  5. The game of Hex (July 1957), the Soma cube (Sep 1958), the game of Tangloids (Dec 1959) and The Superellipse (Sep 1965)
  6. Piet Hein

Ligações externas[editar | editar código-fonte]