Príncipe do Piemonte

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Senhor do Piemonte
Champlitte-morea.png
Brasão de armas do Senhor do Piemonte
Duração Até a coroação como Rei da Itália
Criado em 1178
Primeiro titular Tomás I de Saboia
Sucessão Extinção do Ramo Savoia-Acaia.
Príncipe do Piemonte
Arms of the Prince of Piedmont.svg
Brasão de armas do Príncipe do Piemonte
No cargo
Disputa dinástica
Duração Até a coroação como Rei da Itália
Criado em 1416
Primeiro titular Amadeu VIII de Saboia
Sucessão Após a Unificação da Itália, é concedido pelo Chefe da Casa ao Príncipe seguinte na linha de sucessão, geralmente para Príncipe ou seu filho mais velho.

Príncipe do Piemonte é um título real, que substituiu o de Senhor do Piemonte, em 1416, como prerrogativa aos detentores do Condado de Saboia, cujos senhores eram membros da Casa de Saboia. O título se tornou hereditário de 1418, quando o Condado de Saboia passou a ser um ducado e os membros da casa de Saboia passaram a ter o tratamento de "príncipes".

Quando eles se tornaram reis da Itália, a Casa de Saboia fez com que tal título principesco fosse o emblema do príncipe herdeiro, que se alternaria com o de Príncipe de Nápoles, criado para reforçar a ideia de unidade nacional. Na prática, quando um Príncipe do Piemonte é coroado Rei, o seu filho assume o título de Príncipe de Nápoles e seu neto Príncipe do Piemonte, continuando assim a alternância na prole.


Senhores do Piemonte[editar | editar código-fonte]

Príncipe do Piemonte[editar | editar código-fonte]

Príncipe Hereditário da Itália[editar | editar código-fonte]

Brasão de armas[editar | editar código-fonte]

O brasão de armas nunca foi relatado por qualquer membro do ramo Savoia-Acaia, que era uma cruz de prata em fundo vermelho. O brasão mostrado foi concedido com o título de Principe di Piemonte, por Amadeu VIII de Saboia, filho mais velho Abdallah, em 1424. Amedeu nunca tornou-se Duque de Saboia, pois morreu antes de seu pai. Desde então, tem sido o costume de conceder o título de Príncipe do Piemonte, e seu brasão de armas, ao filho mais velho do chefe da Casa de Saboia.

Controvérsia[editar | editar código-fonte]

Após a proclamação da República Italiana em 1946 e os eventos relacionados à questão dinástica italiana, o título de Principe do Piemonte é uma fonte de controvérsia entre os dois ramos da família Savoia.

Emanuel Filiberto, Duque de Saboia[editar | editar código-fonte]

Os apoiantes de Emanuel Filiberto de Saboia reivindicou o título de Príncipe do Piemonte que foi dado por seu pai, Vítor Emmanuel. No entanto, o decreto e a data de nomeação nunca foram publicados nem tornadas pública, de modo a tornar este título seu. O título é relatado, sem fontes, no Almanaque de Gotha.

O Almanaque de Gotha, no entanto, em vários casos, tem sido o foco de controvérsia devido à atribuição de títulos dinásticos ou nobreza para as pessoas que, segundo os especialistas, eles tinham o direito.[1][2]

Emanuele Filiberto também em anuários do conselho dos senadores do reino, dos quais o último foi impresso em 1998, nunca apareceu como principe do Piemonte. .[3] O Anuário da Nobreza Italiana, sob o título "a casa real de Saboia", não indica Emanuele Filiberto com tal título. Jornalistas, porém, referem-se a Emanuel Filiberto com o título de "Príncipe do Piemonte e Veneza". [4]

Humberto de Aosta[editar | editar código-fonte]

O príncipe Humberto de Savoia-Aosta, filho mais velho de Aimone de Aosta e Olga da Grécia, recebeu o título de Principe do Piemonte em 9 de março de 2009[5] por seu avô, Amadeu de Saboia-Aosta.

Referências[editar | editar código-fonte]