Radiobiologia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

A radiobiologia é um campo morderno da biologia que envolve o estudo da ação da radiação ionizante em seres vivos, especialmente os efeitos da radiação na saúde. A radiação ionizante é geralmente prejudicial e potencialmente letal para os seres vivos, mas pode ter benefícios para a saúde na radioterapia para o tratamento do câncer e da tireotoxicose. Seu impacto mais comum é a indução de câncer com um período latente de anos ou décadas após a exposição. Doses altas podem causar queimaduras de radiação visualmente dramáticas e/ou mortalidade rápida por síndrome da radiação aguda. Doses controladas são usadas para imagens médicas e radioterapia.[1]

Efeitos na saúde[editar | editar código-fonte]

Em geral, a radiação ionizante é prejudicial e potencialmente letal para os seres vivos, mas pode ter benefícios para a saúde na radioterapia para o tratamento do câncer e tireotoxicose. A maioria dos efeitos adversos à saúde diante a exposição à radiação podem ser agrupados em duas categorias gerais: efeitos determinísticos (reações nocivas aos tecidos) devido em grande parte à morte / mau funcionamento das células após altas doses; e efeitos estocásticos, ou seja, câncer e efeitos hereditários envolvendo o desenvolvimento de câncer em indivíduos expostos devido à mutação de células somáticas ou doença hereditária em sua prole devido à mutação de células reprodutivas (germinativas).[2]

Referências

  1. «Radiobiology - an overview | ScienceDirect Topics». www.sciencedirect.com. Consultado em 16 de setembro de 2020 
  2. Christensen, Doran M.; Iddins, Carol J.; Sugarman, Stephen L. (1 de fevereiro de 2014). «Ionizing Radiation Injuries and Illnesses». Emergency Medicine Clinics of North America. Clinical Toxicology (em inglês) (1): 245–265. ISSN 0733-8627. doi:10.1016/j.emc.2013.10.002. Consultado em 16 de setembro de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]