Revolução Mongol de 1921

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Revolução Mongol
Revoluções de 1917–1923
Mongolian Revolutionaries.jpg
Revolucionários mongóis, por volta de 1921.
Data 1921
Local Mongólia Exterior
Desfecho Vitória da Mongólia Comunista
  • Derrocada do Canato da Mongólia
  • Fim do controle chinês sobre os mongóis
Beligerantes
Partisans mongóis

Apoio:
União das Repúblicas Socialistas Soviéticas Exército Vermelho
Flag of Mongolia (1911-1921).svg Canato da Mongólia
Rússia Movimento Branco
Comandantes
Damdin Sükhbaatar Bogd Khan

A Revolução Mongol de 1921 (ou Revolução de Popular de 1921 ou Revolução na Mongólia Exterior de 1921) foi um evento militar e político pelo qual os revolucionários da Mongólia, com o apoio do Exército Vermelho soviético, expulsaram os guardas brancos russos do país, e fundaram a República Popular da Mongólia em 1924. Embora nominalmente independente, a República Popular da Mongólia foi um Estado satélite da União Soviética até 1990.[1][2] A revolução também terminou a ocupação chinesa sobre a Mongólia, que existia desde 1919.

Referências

  1. I. I. Serebrennikov. «A Soviet Satellite: Outer Mongolia Today». Foreign Affairs 
  2. China/Mongolia (1911-1946) - University of Central Arkansas
Ícone de esboço Este artigo sobre História ou um(a) historiador(a) é um esboço relacionado ao Projeto História. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.