Rinópolis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Rinópolis
  Município do Brasil  
Símbolos
Bandeira de Rinópolis
Bandeira
Brasão de armas de Rinópolis
Brasão de armas
Hino
Gentílico rinopolense
Localização
Localização de Rinópolis em São Paulo
Localização de Rinópolis em São Paulo
Mapa de Rinópolis
Coordenadas 21° 43' 33" S 50° 43' 19" O
País Brasil
Unidade federativa São Paulo
Municípios limítrofes Parapuã, Piacatu, Iacri e Osvaldo Cruz
Distância até a capital 525 km
História
Fundação 4 de outubro de 1927 (93 anos)
Administração
Prefeito(a) José Ferreira de Oliveira Neto (PSDB, 2021 – 2024)
Características geográficas
Área total [1] 358,500 km²
População total (Estimativa: IBGE/2016[2]) 10 116 hab.
Densidade 28,2 hab./km²
Clima Tropical (Cfa)
Altitude 425 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
Indicadores
IDH (PNUD/2000[3]) 0,757 alto
PIB (IBGE/2008[4]) R$ 76 628,484 mil
PIB per capita (IBGE/2008[4]) R$ 8 089,15
Sítio rinopolis.sp.gov.br (Prefeitura)

Rinópolis é um município brasileiro do estado de São Paulo. Localiza-se a uma latitude 21º43'33" sul e a uma longitude 50º43'20" oeste, estando a uma altitude de 425 metros. Sua população estimada em 2016 era de 10.116 habitantes.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Pequena Cidade do Interior de São Paulo, Rinópolis está localizado no Oeste do Estado, Latitude 21 graus 43 33 sul, Longitude: 50 graus 43 20 Oeste; Altitude: 525 metros; Distância da capital: 525 quilômetros (rodovia), 480 quilômetros (linha reta); Limites: Ao norte com Piacatu e Santópolis do Aguapeí; ao sul com Parapuã; leste com Iacri e; a oeste com Osvaldo Cruz.

Localizada numa planície, sendo o Rio Aguapeí (ou Feio), sua principal artéria fluvial, tem  relevo com largas ondulações em grande parte formando extensas planícies, com solo de predominância arenosa, aluviais e massapé.

Seu solo é constituído de 3 faixas principais de solo que se estendem no sentido sudeste - noroeste do Estado de São Paulo. De norte para sul na porção setentrional do município, encontramos a primeira delas: da era mesozóica, triássico ou jurásico constituído de rochas eruptivas básicas. A segunda faixa que corre em contiguidade com a anterior, em seus limites meridionais, orientais e ocidentais é constituída de terras da mesma era, com a mesma divisão e são do tipo botucatu e pirambóia. Na região central, ocidental oriental e meridional encontramos ainda da era mesozóica o terreno caiácretáceo.[5]

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

Rodovias[editar | editar código-fonte]

Distante 525 km de São Paulo, com acesso pela Rodovia Castelo Branco SP-280 posteriormente acesso a Botucatu no km 209 e SP-300 Rodovia Marechal Rondon. O acesso ao município é feito a partir da SP-425.

Comunicações[editar | editar código-fonte]

A cidade foi atendida pela Cia. Telefônica Alta Paulista[6] até 1975, quando passou a ser atendida pela Telecomunicações de São Paulo (TELESP)[7], que construiu a central telefônica utilizada até os dias atuais. Em 1998 esta empresa foi privatizada e vendida para a Telefônica[8], sendo que em 2012 a empresa adotou a marca Vivo[9] para suas operações de telefonia fixa.

Administração[editar | editar código-fonte]

Lista de Prefeitos de Rinópolis[editar | editar código-fonte]

18º José Ferreira de Oliveira Neto[editar | editar código-fonte]

  • Vice-prefeita: Nanci Maroni da Silva Yamamoto a partir de 1º de janeiro de 2021 - atual
  • 17º José Ferreira de Oliveira Neto

Vice-prefeita: Nanci Maroni da Silva Yamamoto

a partir de 1º de janeiro de 2017 / 31 de dezembro de 2020

  • 16º Valentim Trevisan

Vice-prefeita: Graziela Tomé

Graziela foi a primeira mulher a ocupar um cargo no executivo de Rinópolis

a partir de 1º de janeiro de 2013

  • 15º Valentim Trevisan

Vice-prefeito: José Ferreira de Oliveira Neto

a partir de 1º de janeiro de 2009

  • 14º Antonio Paulo dos Reis

Vice-prefeito: Valdecir Aparecido Minini

a partir de 1º de janeiro de 2005

  • 13º Antonio Paulo dos Reis

Vice-prefeito: Valdecir Aparecido Minini

a partir de 1º de janeiro de 2001

  • 12º Antonio Pinheiro Neto

Vice-prefeito: Pedro Guilabel Ramos

a partir de 1º de janeiro de 1997

  • 11º Olider Micali

Vice-prefeito: Valdecir Aparecido Minini

a partir de 1º de janeiro de 1993

  • 10º Antonio Pinheiro Neto

Vice-prefeito: Adelcio Aranega Floriani

a partir de 1º de janeiro de 1989

  • 9º Manoel Rodrigues

Vice-prefeito: José Ivo Telini

a partir de 1º de fevereiro de 1983

  • 8º Miton Giacomini Pagliusi

Vice-prefeito: Milton de Oliveira Alves

a partir de 1º de fevereiro de 1977

  • 7º josé olea da silva sauro

Vice-prefeito: Vicente Pires de Arruda

a partir de 1º de fevereiro de 1973

  • 6º Miton Giacomini Pagliusi

Vice-prefeito: Milton de Oliveira Alves

a partir de 1º de fevereiro de 1969

  • 5º José Tavares de Melo

Vice-prefeito: Antenor de Mattos

a partir de 1º de janeiro de 1964

  • 4º Joaquim Oléa

Vice-prefeito: José Tavares de Mello

a partir de 1º de janeiro de 1960

  • 3º Dr.Ginez Carmona Martinez

Vice-prefeito: José Paes de Lima

a partir de 1º de janeiro de 1956

  • 2º Joaquim Oléa

Vice-prefeito: José Tavares de Mello

a partir de 1º de janeiro de 1952

  • 1º Eugênio Rino Filho

a partir de 1º de janeiro de 1948[10]

PERÍODO = 1945 A 1947[editar | editar código-fonte]

  • 3º - Nelson Rino

de 01/maio/1.947 a 31/dezembro/1947.

  • 2º - Gilberto de Almeida Castilho

de 27/março a 30/abril de 1947.

  • 1º - Eugênio Rino Filho

de 01/maio/1.947 a 31/dezembro/1947.[11]

Referências

  1. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010 
  2. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  3. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  4. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 dez. 2010 
  5. «Cópia arquivada». Consultado em 13 de maio de 2016. Arquivado do original em 4 de junho de 2016 
  6. «Relação do patrimônio da Cia. Telefônica Alta Paulista incorporado pela Telesp» (PDF). Diário Oficial do Estado de São Paulo 
  7. «Área de atuação da Telesp em São Paulo». Página Oficial da Telesp (arquivada) 
  8. «Nossa História». Telefônica / VIVO 
  9. GASPARIN, Gabriela (12 de abril de 2012). «Telefônica conclui troca da marca por Vivo». G1 
  10. «Cópia arquivada». Consultado em 13 de maio de 2016. Arquivado do original em 4 de junho de 2016 
  11. «Cópia arquivada». Consultado em 13 de maio de 2016. Arquivado do original em 4 de junho de 2016 

Ver também[editar | editar código-fonte]