Parapuã

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Wikitext.svg
Esta página ou seção precisa ser wikificada (desde abril de 2012).
Por favor ajude a formatar esta página de acordo com as diretrizes estabelecidas.
Município de Parapuã
Bandeira de Parapuã
Brasão de Parapuã
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 8 de dezembro de 1944 (74 anos)
Gentílico parapuense
Prefeito(a) Gilmar Martin Martins (PR)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Parapuã
Localização de Parapuã em São Paulo
Parapuã está localizado em: Brasil
Parapuã
Localização de Parapuã no Brasil
21° 46' 58" S 50° 47' 34" O21° 46' 58" S 50° 47' 34" O
Unidade federativa São Paulo
Mesorregião Presidente Prudente IBGE/2008[1]
Microrregião Adamantina IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Rinópolis, Rancharia, Martinópolis, Iacri, Bastos, Oswaldo Cruz e Sagres.
Distância até a capital 560 km
Características geográficas
Área 365,224 km² [2]
População 11 085 hab. Estimativa: IBGE/2016[3]
Densidade 30,35 hab./km²
Altitude 486 m
Clima Tropical Cfa
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,792 alto PNUD/2000[4]
PIB R$ 139 547,609 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 12 259,30 IBGE/2008[5]

Parapuã é um município brasileiro do estado de São Paulo. Localiza-se a uma latitude 21º46'05" sul e a uma longitude 50º46'18" oeste, estando a uma altitude de 486 metros. Está localizada estrategicamente no encontro das rodovias Comandante João Ribeiro de Barros e Assis Chateaubriand, que interligam as principais cidades do interior do Estado de São Paulo, e também os Estados do Paraná e Mato Grosso do Sul, e faz parte de uma rede de cidades muito próximas umas das outras na região chamada Alta Paulista.

História[editar | editar código-fonte]

Parapuã (Entre Rios em tupi) foi fundada em 8 de dezembro de 1944 pelo colonizador Luiz de Souza Leão, que adquiriu de Joaquim Abarca uma gleba de 706 alqueires de terra, e a loteou deixando uma parte para constituição do patrimônio ao qual deu o nome de Canaã, como um símbolo de terra prometida bíblica. O nome Parapuã veio com a elevação do então distrito à categoria de município, em 1944. Souza Leão tinha fundado anteriormente o município de Tupã (1929) na mesma região da Alta Paulista, oeste do Estado de São Paulo.

Conforme informações do Museu Histórico e Pedagógico Índia Vanuíre, de Tupã, em 1923, aos 28 anos, Luís de Sousa Leão veio para São Paulo e, após empreitadas com sucesso, teve a ideia de fundar, no interior do estado, cidades a serem construídas "em plena selva, em um local seguro, protegido das intempéries da natureza e que possibilitasse a passagem de uma estrada de ferro". O desejo do empreendedor era estimular as pessoas a iniciar uma nova vida, em um lugar promissor, com transporte fácil, terras férteis e recursos financeiros.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Possui uma área de 366,22 km².

Distâncias:

Limites:

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

Rodovias[editar | editar código-fonte]

  • SP-294 (Comandante João Ribeiro de Barros)
  • SP-425 (Assis Chateaubriand)

Demografia[editar | editar código-fonte]

Dados do Censo - 2000

População total: 12.104

  • Urbana: 8.994
  • Rural: 3.210
  • Homens: 6.243
  • Mulher: 5.861

Mortalidade infantil até 1 ano (por mil): 10,69

Expectativa de vida (anos): 73,42

Taxa de fecundidade (filhos por mulher): 2,37

Taxa de alfabetização: 89,29%

Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M): 0,797

  • IDH-M Renda: 0,767
  • IDH-M Longevidade: 0,805
  • IDH-M Educação: 0,839

(Fonte: IPEADATA)

Comunicações[editar | editar código-fonte]

A cidade foi atendida pela Cia. Telefônica Alta Paulista[6] até 1975, quando passou a ser atendida pela Telecomunicações de São Paulo (TELESP)[7], que construiu a central telefônica utilizada até os dias atuais. Em 1998 esta empresa foi privatizada e vendida para a Telefônica[8], sendo que em 2012 a empresa adotou a marca Vivo[9] para suas operações de telefonia fixa.

Economia[editar | editar código-fonte]

A economia é basicamente agropecuária, com ênfase no cultivo do café e da cana-de-açúcar e na criação de gado. Como reflexo disso, existe no município uma cooperativa de cafeicultores (Casul) e uma usina de açúcar de tamanhos expressivos. Na década de 1970, chegou a ter mais de 12 milhões de cafeeiros, o que lhe garantia o título de "Capital do Café". Com uma forte geada ocorrida em 1975 e que arrasou grande parte das lavouras, muitos agricultores desistiram da cafeicultura e passaram ao cultivo da cana-de-açúcar, situação que perdura até os dias atuais.

Hoje o município de Parapuã luta pela sua recuperação econômica, dando estímulos a novos empreendimentos para os mais diversos setores.

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  6. «Relação do patrimônio da Cia. Telefônica Alta Paulista incorporado pela Telesp» (PDF). Diário Oficial do Estado de São Paulo 
  7. «Área de atuação da Telesp em São Paulo». Página Oficial da Telesp (arquivada) 
  8. «Nossa História». Telefônica / VIVO 
  9. GASPARIN, Gabriela (12 de abril de 2012). «Telefônica conclui troca da marca por Vivo». G1 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]