Ronda Ostensiva com Apoio de Motocicletas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
YAMAHA XT 660R ALINHADAS NO PÁTIO DO 2ºBPChq
Braçal ROCAM

A Ronda Ostensiva Com Apoio de Motocicletas foi criada em 5 de novembro de 1982 no 1º Batalhão de Polícia de Choque (ROTA) da Polícia Militar do Estado de São Paulo com a finalidade principal de atuar nos centros comerciais e bancários visando apoiar as OPM de área.

História[editar | editar código-fonte]

Rocam praticando wheelie.

iniciou suas operações em 12 de novembro de 1982 vindo a destacar-se rapidamente como uma modalidade de policiamento dinâmica e de grande eficácia em especial por causa do intenso tráfego da capital paulista.[1]

As patrulhas são formadas por no mínimo 2 ou 3 policiais. Em 7 de abril de 1986 a ROCAM foi transferida para o 2º Batalhão de Polícia de Choque passando a executar, além das atividades próprias de policiamento ostensivo, o controle de distúrbios civis e o policiamento externo de eventos artísticos, desportivos e culturais.

Programa ROCAM[editar | editar código-fonte]

Criado em abril de 2005 pela Polícia Militar do Estado de São Paulo, a principal proposta do programa é oferecer uma maior sensação de segurança à comunidade, reforçando o policiamento para tentar diminuir ocorrências que ocorrem com freqüência, como furtos e roubos em semáforos.

Tem tido papel fundamental na segurança do trânsito, pois, com as motocicletas, os policiais têm mais liberdade nas ruas, podendo enfrentar situações como congestionamentos e enchentes com mais facilidade.

Lembrando que o a ROCAM é originária do 1º Batalhão de Choque, ROTA, possui uma doutrina rígida onde o policial que pretende envergar o braçal desta Cia e submetido a um estágio onde é rigorosa e diariamente avaliado em atributos como condução de motocicleta, conhecimentos acerca do trabalho policial militar, das funções executadas pelo 2º Batalhão de Choque entre outros conhecimentos que diferenciam a ROCAM do Batalhão Anchieta do "PROGRAMA ROCAM" dos outros batalhões de policia metropolitana e do interior e só após aprovado neste estágio que dura no mínimo 6 meses pode ostentar o Braçal de ROCAM. Em 2005 o então Secretário de segurança pública, na atribuição de suas funções e desprovido de conhecimento acerca do trabalho realizado pela ROCAM do 2º Batalhão de Choque, multiplicou a sigla ROCAM em praticamente todos os batalhões da policia do estado de São Paulo, confundindo a população que não compreende a diferença que existe entre a ROCAM e o "PROGRAMA ROCAM" criada por ele em outros batalhões. Onde devido sua criação no 1º Batalhão de Choque, ROTA, somente os policiais da ROCAM do 2º Batalhão de Polícia de Choque podem usar a cobertura na cor preta "boné"

Motocicletas utilizadas[editar | editar código-fonte]

Desde sua criação utilizou as seguintes motocicletas:

Motocicletas utilizadas atualmente para o patrulhamento:

Utilizam também em escoltas de autoridades e apresentações militares:

Também contam com apoios de viaturas TrailBlazer e HILUX.

Fontes[editar | editar código-fonte]

  • Apostila do Segundo Batalhão da ROCAM - Motocicletas
  • Sites de buscas oficiais da Polícia Militar

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]