Rumex acetosa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma infocaixa de taxonomiaAzeda
Rumex acetosa cultivar 01.jpg

Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Caryophyllales
Família: Polygonaceaeaze
Género: Rumex
Espécie: R. acetosa
Nome binomial
Rumex acetosa
(L.)
Rumex acetosa - Hapu oblikas.jpg

A azeda (Rumex acetosa), também conhecida em Portugal como azedas, azedas-bravas, erva-vinagreira ou vinagreira[1], é uma planta do género Rumex que cresce no Norte da Península Ibérica. No Brasil é conhecida como azedinha

Apesar de crescer em qualquer tipo de solo, a azeda prefere os que são ricos em ferro, os terrenos húmidos dos bosques e as zonas sombrias perto de cursos de água.

Sinônimos[editar | editar código-fonte]

A espécie Rumex acetosa possui 15 sinônimos reconhecidos atualmente.[2]

  • Acetosa agrestis Raf.
  • Acetosa amplexicaulis Raf.
  • Acetosa angustata Raf.
  • Acetosa bidentula Raf.
  • Acetosa fontanopaludosa (Kalela) Holub
  • Acetosa hastifolia Schur
  • Acetosa hastulata Raf.
  • Acetosa magna Gilib.
  • Acetosa officinalis Gueldenst. ex Ledeb.
  • Acetosa olitoria Raf.
  • Acetosa pratensis Garsault
  • Acetosa pratensis Mill.
  • Acetosa subalpina Schur
  • Rumex biformis Lange
  • Rumex fontanopaludosus Kalela


Cultivo[editar | editar código-fonte]

É uma planta fácil de cultivar e pode recolectar-se entre os meses de Abril e Junho.

Usos[editar | editar código-fonte]

Graças ao seu sabor peculiar, usa-se como condimento na elaboração de vários pratos, cozida ou em saladas. A sopa de azedas é um prato popular em vários países europeus. Apresenta efeitos diuréticos. Devido ao elevado conteúdo de Vitamina C considera-se antiescorbútica.

Propriedades[editar | editar código-fonte]

A acidez da azeda deve-se ao bioxalato de potassa (5 a 9%), que é também um dos principais responsáveis pelas suas qualidades medicinais. Contém vitamina C (80 mg/100 g), quercitrina, vitexina e derivados antraquinónicos como a emodina e taninos.[3] Outro componente de interesse é o resveratrol.


Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Flora Digital de Portugal
  2. «Rumex acetosa» (em inglês). The Plant List. 2010. Consultado em 21 de abril de 2017 
  3. Dr. Berdonces i Serra. Gran Enciclopedia de las Plantas Medicinales ISBN 84 305 8496 X

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Rumex acetosa
Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Rumex acetosa