Sellerio Editore

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Sellerio Editore é uma editora italiana fundada em 1969, em Palermo, por Elvira Giorgianni e por seu marido Enzo Sellerio, incentivados pelo escritor Leonardo Sciascia e pelo antropólogo Antonino Buttitta.


História[editar | editar código-fonte]

Após alguns títulos publicados na primeira coleção, de sugestivo nome La civiltà perfezionata (A civilização melhorada), a editora obtém visibilidade com a publicação em 1978 do livro de Sciascia L’affaire Moro (O caso Aldo Moro). A partir de então cresce o número de coleções, a começar pela La memoria (A memória), hoje praticamente um símbolo da editora.

Entre os escritores que colaboraram com a Sellerio destacam-se Gesualdo Bufalino, com a publicação em 1981 de Diceria dell’untore (publicado como ‘O disseminador da peste’ no Brasil e ‘A dança da morte’ em Portugal), vencedor do Premio Campiello, e Andrea Camilleri.

De 1983 em diante Elvira Sellerio passa a dedicar-se somente às publicações de narrativa e de ensaios enquanto Enzo Sellerio passa a ocupar-se das publicações de arte e de fotografia. Entre as coleções que pouco a pouco foram-se constituindo encontra-se também séries especializadas, como La città antica (A cidade antiga), de cultura clássica, e a Biblioteca Siciliana de História e Literatura (Biblioteca siciliana di storia e letteratura).

Atualmente o catálogo da Sellerio conta mais de três mil títulos. Após a morte de Elvira Sellerio em 2010 a editora continua sob direção do fundador Enzo Sellerio, juntamente com seus filho Antonio e Olivia Sellerio, além do pesquisador Salvatore Silvano Nigro.


Ícone de esboço Este artigo sobre uma editora é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.