Silvério Jarbas Paulo de Albuquerque

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Silvério Jarbas Paulo de Albuquerque, OFM
Bispo da Igreja Católica
Arquidiocese de Feira de Santana

Título

Bispo Emérito de Feira de Santana
Ordenação e nomeação
Ordenação presbiteral 30 de maio de 1942
Ordenação episcopal 10 de maio de 1970
Lema episcopal Sentire cum Ecclesia
Brasão episcopal
Bishopcoa.png
Dados pessoais
Nascimento Brasil Olinda
11 de março de 1917
Morte Brasil Feira de Santana
28 de maio de 2013 (96 anos)
dados em catholic-hierarchy.org
Bispos
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo

Dom Frei Silvério Jarbas Paulo de Albuquerque, OFM, (Olinda, 11 de março de 1917 - Feira de Santana, 28 de maio de 2013), foi um bispo[1] católico, antes de Caetité e depois de Feira de Santana.

Primeiros anos[editar | editar código-fonte]

Nascido Jarbas Paulo de Albuquerque, em família humilde de Olinda, a mãe Laura era costureira e o pai delegado de polícia.

Realizou seus primeiros anos de estudos no Colégio Marista do Recife e depois no paraibano Colégio Seráfico, de João Pessoa, onde aprendeu a falar o alemão, o que habilitou-o a ser levado para a Europa pelos franciscanos para terminar os estudos clássicos.[2]

Fez estudos secundários no Colégio de Bardel, Westfália, na Alemanha de 1933 a 1935. Estudou Filosofia no Instituto de Filosofia dos Franciscanos, em Olinda, no biênio 1937-1938. Cursou Teologia no Instituto de Teologia dos Franciscanos, em Salvador no período de 1939 a 1942.[1]

Vida religiosa e presbiterado[editar | editar código-fonte]

Silvério Albuquerque ingressou na Ordem dos Frades Menores, onde emitiu votos perpétuos no dia 29 de junho de 1936. Sua ordenação presbiteral deu-se no dia 30 de maio de 1942, em Salvador.[1]

Episcopado[editar | editar código-fonte]

Frei Silvério foi nomeado bispo de Caetité, pelo Papa Paulo VI, no dia 17 de março de 1970.[1] Recebeu a ordenação episcopal no dia 10 de maio de 1970, em Salvador, das mãos do Cardeal Eugênio de Araújo Sales, de Dom Frei Adriano Mandarino Hypólito, OFM e de Dom Frei Anselmo Pietrulla, OFM.

Foi designado para a diocese de Feira de Santana, pelo Papa Paulo VI, no dia 18 de janeiro de 1973.[1]

Renunciou ao múnus episcopal no dia 22 de fevereiro de 1995, por limite de idade, em conformidade com o cânon 401 do Código de Direito Canônico.[1]

Lema: "Sentire cum Ecclesia" (Sentir com a Igreja).[1]

Atividades durante o episcopado[editar | editar código-fonte]

Ordenações episcopais[editar | editar código-fonte]

Dom Silvério Jarbas Paulo de Albuquerque foi concelebrante da ordenação episcopal de Dom José Edson Santana de Oliveira, bispo de Eunápolis.

Precedido por
Dom José Pedro Costa
5º Bispo de Caetité
1970 - 1971
Sucedido por
Dom Eliseu Gomes de Oliveira
Precedido por
Dom Jackson Berenguer Prado
2º Bispo de Feira de Santana
1973 - 1985
Sucedido por
Dom Itamar Navildo Vian

Referências

  1. a b c d e f g Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (1997). Membros da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil. Brasília: CNBB 
  2. Patrícia Kátia da Costa Pina e Nivaldo Osvado Dutra, in: Zélia Marques et. all. (2013). Diocese de Caetité - 100 Anos de Fé e Missão nas Terras Sagradas do Sertão. [S.l.]: Eduneb. pp. 169–173 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre Episcopado (bispos, arcebispos, cardeais) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.