Sistema excretor

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Designa-se como sistema excretor qualquer conjunto de órgãos que eliminem o que o corpo não necessita, num organismo, é responsável pela filtragem do sangue, regulação do teor de água e sais minerais e eliminação de resíduos nitrogenados formados durante o metabolismo celular. No ser humano podemos considerar como sistemas excretores o sistema urinário (onde é produzida a urina) e a pele (que produz suor através das glândulas sudoríparas). O sistema respiratório, ao eliminar dióxido de carbono, que é um dos principais resíduos da respiração celular, é por vezes, também incluído neste grupo por alguns autores (ainda que, na verdade, não seja responsável pela produção de uma "excreção" no sentido próprio da palavra).

A sua função é eliminar as substâncias que estão em excesso, chamado de equilíbrio dinâmico, que é fundamental para o bom funcionamento da célula com o meio externo.

Conceitos básicos[editar | editar código-fonte]

Componentes do sistema urinário humano[editar | editar código-fonte]

Partes da bexiga urinária.
  • Néfron - Unidade funcional dos rins;

- Etapas da atividade renal em cada néfron:

  • O filtrado glomerular passa para o túbulo contorcido proximal, ocorrendo transporte ativo de sódio de volta para o sangue. Processo este estimulado pelo hormônio chamado aldosterona (das supra-renais).
  • Na alça de Henle, há reabsorção de água, e a urina primária torna-se mais concentrada. Este é o local de maior reabsorção de água.
  • No túbulo contorcido distal volta a acontecer o transporte ativo, com reabsorção de glicose e aminoácidos. Mas neste local também há reabsorção passiva de água, estimulada pelo ADH (hormônio antidiurético).
  • O líquido que chega nos tubos coletores já não contém mais aminoácidos, glicose ou vitaminas, o seu teor de água é relativamente pequeno, e ele já pode ser considerado urina.
  • Substâncias reabsorvidas: água, glicose, eletrólitos, aminoácidos, vitaminas;
  • Substâncias excretadas: água, ureia, ácido úrico, amônia, creatinina, resíduos metabólicos; controle hormonal da diurese: ADH - Hormônio Anti-Diurético;
  • Produzida pelo hipotálamo e libertada pela hipófise (glândula do cérebro que produz e armazena hormônios);
  • Atua no néfron aumentando a reabsorção, e portanto diminuindo a diurese.

Observação: O álcool inibe a produção de ADH, aumentando assim a diurese.

Diabetes insípida :

  • Diminui a produção do ADH;
  • Poliúrica;
  • Desidratação intensa;
  • Sede excessiva;

Excreção nos animais:

  • Difusão Direta: Invertebrados inferiores, com exceção dos platelmintos que possuem célula-flama, especializada na excreção. Os anelídeos possuem nefrídias e os insetos fazem sua excreção através dos túbulos de Malpighi;
  • Rins: Todos os vertebrados fazem excreção através dos rins;
  • Pronefros: Próximos à cabeça, estão tubos em nefróstoma, presentes nos ciclóstomos;
  • Mesonefros: Região média do corpo, tubos com nefróstoma e glomérulos. Como nos peixes e anfíbios;
  • Metanefros: Região posterior do corpo, apenas com glomérulos. Répteis, aves e mamíferos.

Catabólitos[editar | editar código-fonte]

  • Amônia: Excretada por animais aquáticos, muito solúvel em água e muito tóxica, por isso deve ser diluída em alto volume de água. Chamados de amoniotélicos.
  • Ureia: Excretada por animais terrestres não ovíparos (anfíbios e mamíferos), menos tóxica que a amônia. O que representa uma economia hídrica. Chamados de ureotélicos.
  • Ácido úrico: O menos tóxico dos três, e também o menos solúvel em água. Excretado por insetos e vertebrados ovíparos terrestres (maioria dos répteis e aves). Chamados de uricotélicos.

Galeria[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Anatomia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.