Sterling Hayden

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Sterling Hayden
Sterling Hayden em Suddenly (1954)
Nome completo Sterling Relyea Walter
Nascimento 26 de março de 1916 (103 anos)
Upper Montclair, Nova Jérsei
Nacionalidade norte-americana
Morte 23 de maio de 1986 (70 anos)
Sausalito, Califórnia
Ocupação Ator, marinheiro, modelo, fuzileiro naval, espião, escritor
Atividade 1941 - 1982
Cônjuge Madeleine Carroll (1942) - (1946)
Betty Ann de Noon (1947) - (1958)
Catherine Devine McConnell (1960) - 1986)

Sterling Hayden (Upper Montclair, Nova Jérsei, 26 de março de 1916Sausalito, Califórnia, 23 de maio de 1986) foi um ator norte-americano.

Vida e carreira[editar | editar código-fonte]

Nascido Sterling Relyea Walter, com a morte do pai Hayden foi adotado pelo padrasto James Hayden, que mudou seu nome para Sterling Walter Hayden. Típico homem de ação, Hayden teve uma vida aventurosa. Depois de passar a infância mudando de uma cidade para outra, em diversos estados, tornou-se marinheiro aos dezesseis anos. Começava aí uma relação com o mar que duraria toda sua vida. Deu várias voltas ao mundo, foi pescador, dirigiu iates, foi bombeiro em navios mercantes. Aos dezenove anos já era respeitado capitão. Como desejava comprar seu próprio barco, tentou a profissão de modelo e daí para Hollywood foi um pulo.

Contratado pela Paramount, esta o promoveu como "O Homem Mais Bonito do Cinema" e "O Belo Deus Viquingue Louro". Sem nenhuma experiência, teve um papel substancial em Virginia (1941), drama de 1941 estrelado por Madeleine Carroll, que se tornaria sua esposa no ano seguinte. Eram os tempos da Segunda Guerra Mundial, no entanto, e, depois de apenas mais um filme, Hayden alistou-se como fuzileiro naval, sob o pseudônimo de John Hamilton. Como segundo tenente, tornou-se agente do OSS, órgão que deu origem à CIA. Foi incumbido de repassar armas para a resistência iugoslava atrás das linhas alemãs e de infiltrar-se de paraquedas na Croácia para ações de sabotagem. Também participou ativamente da campanha da Itália. Pela sua bravura, recebeu a medalha Silver Star e, também, uma citação do Marechal Tito. Voltou à vida civil em 1945, com a patente de capitão.

Retomou a carreira com Blaze of Noon (1947), de John Farrow. A partir daí, trabalhou com alguns dos maiores diretores de Hollywood em filmes que se tornaram clássicos, como os noir The Asphalt Jungle (1950), de John Huston e The Killing (1956), de Stanley Kubrick, além do western Johnny Guitar (1954), de Nicholas Ray. Por essa época, Hayden filiou-se por algum tempo ao Partido Comunista norte-americano, resquício de sua amizade com Tito e os iugoslavos. Durante o macartismo delatou alguns colegas e confessou sua ligação com os comunistas, coisas de que se arrependeria amargamente anos mais tarde. Por fim, insatisfeito com os westerns e filmes de ação inexpressivos que lhe eram impingidos desde meados da década de 1950, abandonou as telas depois de atuar em Ten Days to Tulara (1958), filme B de George Sherman. Voltou para o mar, para seus barcos e navios.

Em 1964, retornou ao cinema, desta vez para um papel em outro clássico de Stanley Kubrick, Dr. Strangelove or: How I Learned to Stop Worrying and Love the Bomb. Continuou a atuar esporadicamente e, na última fase da sua carreira, é lembrado pelo papel de capitão de polícia corrupto que interpretou no premiado The Godfather (1972), de Francis Ford Coppola. Participou também de Novecento (1976), de Bernardo Bertolucci. Despediu-se das câmeras na minissérie The Blue and the Gray (1982).

Hayden foi também escritor, tendo lançado sua autobiografia Wanderer (nome de um de seus barcos) em 1963. Nela, reafirma mais uma vez sua antipatia pelo cinema, que via apenas como um meio de financiar suas aventuras marítimas. Em 1976, saiu seu romance Voyage: A Novel of 1896, cuja ação se passa no mar. Ambos os livros foram aclamados pela crítica.

Foi casado cinco vezes. A primeira esposa foi a atriz Madeleine Carroll, de quem se divorciou em 1946. Em seguida, em um período de onze anos, casou-se e divorciou-se três vezes de Betty Ann de Noon, com quem teve quatro filhos: Christian, Dana, Gretchen e Matthew. Seu último casamento aconteceu em 1960, com Catherine Devine McConnell, que lhe deu seus outros dois filhos, Andrew e David. A união durou até seu falecimento, em 1986, de câncer de próstata, aos setenta anos de idade.

Filmografia[1][editar | editar código-fonte]

Ano Nome original Notas
1941 Virginia
Bahama Passage
1947 Blaze of Noon
1949 El Paso
Manhandled
1950 The Asphalt Jungle
1951 Journey into Light
1952 The Golden Hawk
Flat Top
Denver and Rio Grande
Hellgate
Flaming Feathers
The Star
1953 Take Me to Town
Kansas Pacific
So Big
Fighter Attack
1954 The City Is Dark EUA: ou Crime Wave
Prince Valiant
Johnny Guitar
Naked Alibi
Suddenly (filme de 1954)
Arrow in the Dust
1955 Battle Taxi
Shotgun
The Last Command
The Eternal Sea
Timberjack
Top Gun
1956 The Come On
The Killing
1957 Gun Battle at Monterrey
Valerie
Crime of Passion
Five Steps to Danger
Zero Hour
The Iron Sheriff
1958 Terror in a Texas Town
Ten Days to Tulara
1964 Dr. Strangelove
A Carol for Another Christmas TV
1969 Hard Contract
Sweet Hunters Direção: Ruy Guerra
1970 Loving
1971 Le Saut de L'Ange Produção francesa
1972 The Godfather
Le Grand Départ Produção francesa
1973 The Long Goodbye
The Last Days of Men on Earth EUA: ou The Final Programme
1974 Deadly Strangers Terror Mortal
1975 Cippola Colt
1976 Novecento
1978 King of the Gypsies
1979 Winter Kills
The Outsider
1980 Nine to Five
1981 Gas
Venom
1982 The Blue and the Gray TV

Referências

  1. Rodrigues da Silva, Divino; Unonius, Kristian Erik (1995). «Um Galã Que Também Foi Cowboy - Sterling Hayden». edição de autor. Matinê (15) 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Sterling Hayden