Surdo-mudo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
A Palavra aos Surdos-Mudos de Oscar Pereira da Silva reproduz uma lição de linguagem do Dr. Meneses Vieira (1886).

Surdo-mudo é, provavelmente a mais antiga e incorreta denominação atribuída ao Surdo, e ainda utilizada em certas áreas e divulgada nos meios de comunicação, principalmente televisão, jornais e rádio.[1]

O fato de uma pessoa ser surda não significa que ela seja muda. A mudez é uma outra deficiência, sem conexão com a surdez. São minorias os surdos que também são mudos. Facto é a total possibilidade de um surdo falar, através de terapia da fala, aos quais chamamos de surdos oralizados. Também é possível um surdo nunca ter falado, sem que seja mudo, mas apenas por falta de exercício.

Por esta razão, o surdo só será também mudo se, e somente se, for constatada clinicamente deficiência na sua oralização, impedindo-o de emitir sons.[2]

IMPASSE:

Observação: Embora muitas pessoas se restrinjam a apenas um significado para a palavra "MUDO", existe, porém respaldo lexicográfico na língua portuguesa que defenda o seu uso independentemente da razão pela qual um indivíduo se coloca em estado de mudez.

  1. Havendo pessoa surda que também seja portadora de limitação física que a impeça de falar, o termo "surdo-mudo" estaria corretamente aplicado, contrariando a afirmativa de que o vocábulo estaria errado;
  2. Baseado no significado amplo do termo "MUDO", estaria, pois, autêntico o uso da palavra "surdo-mudo" baseado no sentido das palavras tanto como substantivo quanto adjetivo:

MUDO:

  1. Aquele que omite sua opinião ou se recusa a dizer o que pensa.
  2. Calado. // Não importa o tempo que fique neste estado.

(Fonte: www.dicio.com.br).

  1. Que não se expressa por palavras.
  2. Que não soa.

(Fonte: Dicionário Aurélio).

"Se no presente momento uma pessoa não se expressa por palavras, podemos dizer então, que a mesma é muda enquanto se comunica."

SURDO-MUDO:

1. Termo para designar aquele que nasceu surdo, e que por isso, faz pouco ou nenhum uso da voz;

2. Pessoa surda que se manifesta sem recorrer às palavras, mesmo com capacidade de falar;

3. Que ou aquele que além de ser surdo, tem preferência pela mudez ou, em outros casos, não pode falar.

Conclusão:

MUDO não é obrigatoriamente aquele que possui "DEFICIÊNCIA", mas sim, aquele que se coloca em estado de mudez por livre e espontânea vontade (PREFERÊNCIA) ou por conveniência ou por qualquer outro motivo!

MUDO está corretamente aplicado mesmo quando uma pessoa falante fica em silêncio, mesmo que por um curto período de tempo. Pode ainda, com o devido respaldo da língua portuguesa, ser chamado de MUDO, o animal ou objeto que é mantido em silêncio.

1.

"O televisor está mudo".

Verbo de ligação ("ESTÁ") sustentando a possibilidade de não ser o estado definitivo imposto ao aparelho.

2.

"Contemplo o lago MUDO

que a brisa estremece

Não sei se penso em tudo

ou se o tudo me esquece".

[Texto de Fernando Pessoa]

No sentido de conveniência:

1. "Vendo na terra o ceo / Em tão bella figura translado, / MUDO hum pouco ficou, / Porque amor logo a falla lhe tirou".

2. "Ora se ri consigo quando tece / Na phantasia algum prazer fingido; / Ora falla; ora MUDO s'entristece."

3. "Ficava eu, de medroso, frio e MUDO".

Trechos de 'Obras Completas' - Tomo Segundo.

(Luis de Camões).

Referências

  1. Mindess, Anna (2006). Reading Between the Signs: Intercultural Communication for Sign Language Interpreters. ISBN 978-1-931930-26-0
  2. Moore, Matthew S. & Levitan, Linda (2003). For Hearing People Only, Answers to Some of the Most Commonly Asked Questions About the Deaf Community, its Culture, and the "Deaf Reality", Rochester, New York: Deaf Life Press, ISBN 0-9634016-3-7